SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número1Melhoramento da crotalária. I - Autocompatibilidade e resistência à murcha de Ceratocystis fimbriataDensidade básica e dimensões das fibras em bambus do gênero Guadua índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Bragantia

versão impressa ISSN 0006-8705
versão On-line ISSN 1678-4499

Bragantia v.36 n.1 Campinas  1977

http://dx.doi.org/10.1590/S0006-87051977000100029 

Resistência do cafeeiro a nematóides. I — Testes em progênies e híbridos, para Meloidogyne exigua1

 

Coffee breeding for resistance to Meloidogyne exigua. I — Screening test using arabica progenies and interespecific hybrids

 

 

L. C. FazuoliI, 2; L. C. MônacoI, 2; A. CarvalhoI, 2; A. J. ReisII

ISeção de Genética, IAC
IIEstação Experimental de Ribeirão Preto, Instituto Agronômico, IAC

 

 


SINOPSE

Procurou-se identificar fontes de resistência ao nematóide Meloidogyne exígua em cafeeiros derivados de híbridos interespecíficos e em progênies de café arábica oriundas da Etiópia, em experimentos estabelecidos em duas localidades.
A infestação foi feita por dois processos usados com freqüência nesse tipo de trabalho. As avaliações do grau de ataque foram feitas quatro e 12 meses após a infestação, em Campinas e Ribeirão Preto, respectivamente, adotando-se escala variando de zero, para ausência de galhas, a cinco pontos para grande intensidade de ataque.
Verificou-se que a leitura feita aos quatro meses é tão eficiente quanto aos 12 meses, indicando a possibilidade de abreviar consideravelmente a duração dessas avaliações.
Notou-se, no experimento de Ribeirão Preto, uma redução de aproximadamente 8% no crescimento das mudas infestadas e verificou-se, também, uma redução de 11,5% e 12% nos pesos verde e seco das plantas, devido ao ataque do nematóide.
De 1.692 plantas examinadas nos dois experimentos, selecionaram-se 106 (6,3%), caracterizadas pela ausência de galhas. As populações derivadas dos híbridos entre Coffea arabica e C. canephora revelaram-se mais promissoras, contribuindo com maior número de plantas resistentes.
As plantas do experimento instalado em Campinas foram inoculadas também com a raça II de Hemileia vastatrix para o estudo da resistência conjunta aos dois patógenos. Essas seleções, em número de 38, representam valioso material para o programa de melhoramento do cafeeiro.


SUMMARY

Two coffee screening tests were undertaken in order to find out sources of resistance to the nematode M. exigua. Arabica progenies from Ethiopia origin and advanced popu-lations derived from interspecific crosses (Coffea arabica x C. canephora and C. arabica x C. dewevrei) were evaluated.
A five point scale (0 point to the roots without galls and 5 points to severely attacked roots) was used for determination of the infection degree. The seedlings root system was analysed four months after the nematode infestation in one of the trial and after twelve months at another trial. The observed results were similar indicating the possibility to reduce considerably the time for the screening test.
A reduction of 8.0 per cent on the average height and of 11.5 and 12.0 per cent in the green and dry weight of the infested seedlings was observed in one of this test. From the total of 1692 analysed seedlings, 106 were seleeted without nematode galls. It was verified that the number of resistant plants was particularly high among the populations derived from the C. arabica x C. canephora crosses.
Seedlings from the trial carried out at Campinas were also inoculated with spores of the race II of Hemileia vastatrix in a tentative of isolation of resistant plants to both pathogens. Among the populations Arabica x Canephora it was possible to selected 38 seedlings with simultaneous resistance to M. exigua and H. vastatrix. The plants were considered useful for the prosecution of the breeding program.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

LITERATURA CITADA

1. ARRUDA, H. V. de. Efeito depressivo de nematóides sobre mudas de cafeeiros formadas em laminados. Bragantia 10:XV-XVII, 1960.         [ Links ]

2. __________. Redução no crescimento de cafeeiros com um ano de campo, devido ao parasitismo de nematóides. Bragantia 19:CLXXIX-CLXXXII, 1960.         [ Links ]

3. __________ & reis, A. J. Redução nas duas primeiras colheitas de café, devido ao parasitismo de nematóide. Biológico 28(12):349, 1962.         [ Links ]

4. CHEBABI, A. & LORDELLO, L. G. E. Ocorrência de nematóides em cafezais do Estado do Espírito Santo. Rev. Agric, Piracicaba 43(3-4):140, 1968.         [ Links ]

5. CURI, S. M. Coffea canephora var. Kouillou, promissora fonte de resistência genética no controle de nematóide do cafeeiro, Meloidogyne exigua. Biológico 35(1): 21-22, 1969.         [ Links ]

6. __________. Novas observações sobre alguns nematóides do cafeeiro. Biológico 39(8):206-207. 1973.         [ Links ]

7. __________; CARVALHO, A.; MORAES, F. P.; MONACO, L. C. & RRUDA, H. V. de. Novas fontes de resistência genética de Coffea no controle do nematóide do cafeeiro, Meloidogyne exigua. Biológico 36(10) :293-295, 1970.         [ Links ]

8. FAZUOLI, L. C. Resistência de Coffea racemosa ao Meloidogyne exigua. Ciência Cult., S. Paulo 27(7):230, 1975. (Resumo)        [ Links ]

9. GOELDI, E. A. Relatório sobre a moléstia do cafeeiro na província do Rio de Janeiro. Arch. Mus. Nac., Rio de Janeiro 8:7-123, 1887 (1892).         [ Links ]

10. JOBERT, C. Sur une maladie du caféier observeé au Brésil. C. R. Acad. Sc., Paris 87:941-943, 1878.         [ Links ]

11. LORDELLO, L. G. E. Bahia: nematóides atacam o cafeeiro. Rev. Agric, Piracicaba 46(4):175, 1971.         [ Links ]

12. __________. Nematode pests of coffee. In: Webster, J. M. ed., Economic Nematology. New York, Academic Press, 1972. p.268-284.         [ Links ]

13. __________. Nematóides das plantas cultivadas. 2.ª ed. São Paulo, Nobel, 1973, 197p.         [ Links ]

14. __________ & MONTEIRO, A. R. Informação preliminar sobre um nematóide nocivo ao cafeeiro. I Reunião de Nematologia. Sociedade Brasileira de Nematologia 1:13-15, 1974.         [ Links ]

15. __________; __________ & D'ARCE, R. D. Distribuição geográfica dos nematóides nocivos ao cafeeiro. Rev. Agric. Piracicaba 43(2):79-82, 1968.         [ Links ]

16. __________& ZAMITH, A. P. L. Nematóides atacando cafeeiros no Estado de São Paulo. Rev. Agric., Piracicaba 33(1):59-62, 1958.         [ Links ]

17. MONACO, L. C. & CARVALHO, A. Coffee breeding for leaf rust resistance. Café, Cacao, Thê (a publicar)        [ Links ]

18. MONTEIRO, A. R. & LORDELLO, L. G. E. Encontro do nematóide Pratylenchus coffeae atacando cafeeiros em São Paulo. Rev. Agric, Piracicaba 49(4) :164, 1974.         [ Links ]

19. SCHIEBER, E. & SOSA, O. N. Nematodes on coffee in Guatemala. Plant Dis. Reptr 44(9) :722-723, 1960.         [ Links ]

20. PONTE, J. J. & FREIRE, P. C. O. Coffea arabica L. A new host of Meloidogyne javanica (Treub, 1885). Chitwood, 1949. Bol. Cear. Agron. 12:1-4, 1971.         [ Links ]

21. __________ & SENA-SILVA, M. S. Meloidogyne exigua atacando cafeeiros no Ceará. Pesq. agropec. bras. 7:93-94, 1912. (Ser. Agron.         [ Links ])

 

 

Recebido para publicação em 30 de março de 1977.

 

 

1 Trabalho parcialmente realizado com recursos do Instituto Brasileiro do Café. Um resumo deste trabalho foi apresentado no 1.0 Congresso Brasileiro sobre Pragas e Doenças do Cafeeiro, realizado em 1973 em Vitória — Espírito Santo.
2 Com bolsa de suplementação do C.N.Pq.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons