SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 issue67Coherence as resistance: “Teresa” 17“I know less and less what Brazil is” author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Instituto de Estudos Brasileiros

Print version ISSN 0020-3874On-line version ISSN 2316-901X

Rev. Inst. Estud. Bras.  no.67 São Paulo May/Aug. 2017

http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-901x.v0i67p240-242 

Documentação

Treze cartas inéditas de Mário de Andrade

Thirteen unpublished letters from Mário de Andrade

Marcos Antonio de Moraes1 

Rodrigo Jorge Ribeiro Neves2 

1Universidade de São Paulo (USP, São Paulo, SP, Brasil).

2Universidade de São Paulo (USP, São Paulo, SP, Brasil).

A Antonio Candido

Em 1946, Antonio Candido divulga, na Revista do Arquivo Municipal de São Paulo, “Mário Andrade”, homenagem ao escritor falecido em 25 de fevereiro de 1945. O crítico literário avalia a importância das cartas do criador de Macunaíma: “a sua correspondência encherá volumes e será porventura o maior monumento do gênero em língua portuguesa: terá devotos fervorosos e apenas ela permitirá uma vista completa da sua obra e do seu espírito”1. De fato, o prognóstico vem se confirmando, tendo em vista a extensa bibliografia da produção epistolar mariodeandradiana atualmente conhecida, bem como o número expressivo de estudos críticos. Além do que se encontra esparsamente em periódicos e como matéria documental de dissertações e teses universitárias, conhecemos quase quarenta volumes de suas cartas, com perspectivas reais de ampliação, considerando as edições em preparo por diversos organizadores, muitas delas a serem difundidas proximamente na Coleção Correspondência Mário de Andrade, pela Edusp/IEB, com a participação de outras editoras. As cartas de Mário contribuem substancialmente para o desenvolvimento de muitas áreas do saber, que fazem uso da epistolografia enquanto fonte de informações. Essa rica documentação, mantida em tantos acervos públicos e privados, vem sendo coligida para compor, nos próximos anos, a publicação da Correspondência reunida de Mário de Andrade, pesquisa em processo de Marcos Antonio de Moraes, no IEB/USP.

Este número da Revista do Instituto de Estudos Brasileiros - RIEB compartilha com os leitores um conjunto de cartas inéditas do escritor, apresentadas por estudiosos no assunto. Com o intuito de padronizar a metodologia de transcrição das cartas e cumprir o objetivo de publicação de textos fidedignos, procedemos ao cotejo e estabelecimento do texto a partir dos manuscritos originais ou de fotocópias de que dispomos. Adotamos os seguintes critérios normativos, em consonância com os pressupostos editoriais da Coleção Correspondência Mário de Andrade: atualização da ortografia conforme o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa em vigor; reconhecimento das idiossincrasias linguísticas do autor modernista (como “inda”, “rúim” e “desque”); apresentação do cabeçalho da carta com lugar, dia, mês por extenso e ano completo; formatação em itálico de títulos de livros e periódicos, com exceção de substantivações de nomes próprios, como em “Klaxons”; manutenção de sublinhados, de expressões estrangeiras sem formatação e de abreviações, como em “Rev. Acadêmica”; substituição das formas “si”, “sinão”, “milhor”, “mamãi” pelos seus respectivos vocábulos atualizados; correção conjectural de erros de datilografia, como “linpos” e “pâdega”. Mantivemos a pontuação original. Quanto aos nomes próprios, atualizamos “Mário” (nas cartas, “Mario”), “Oneyda” (“Oneida”) e “Gandhi” (“Gandi”).

Ao concretizar a publicação das treze cartas inéditas de Mário de Andrade que contribuem para o conhecimento de aspectos de sua biografia e de seus vínculos de amizade intelectual, agradecemos a Daliana Cascudo e a Camilla Cascudo, do Ludovicus - Instituto Câmara Cascudo; ao Centro Cultural Martha Watts, Universidade Metodista de Piracicaba - Unimep; à professora Alice E. D. Olivati; a Elisabete Marin Ribas, supervisora técnica do setor de Arquivo do Instituto de Estudos Brasileiros da USP, e sua equipe; e a Marco Antonio Teixeira Júnior, bolsista de iniciação científica do Programa Unificado de Bolsas, USP, no IEB.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

CANDIDO, Antonio. Mário de Andrade. Revista do Arquivo Municipal. São Paulo, jan.-fev. 1946. Ano XII, volume CVI, p. 69. (Edição fac-similar. Revista do Arquivo Municipal. Departamento do Patrimônio Histórico, São Paulo, 198, 1990). [ Links ]

1 CANDIDO, Antonio. Mário de Andrade. Revista do Arquivo Municipal. São Paulo, jan.-fev. 1946. Ano XII, volume CVI, p. 69. (Edição fac-similar. Revista do Arquivo Municipal. Departamento do Patrimônio Histórico, São Paulo, 198, 1990).

MARCOS ANTONIO DE MORAES

é professor de Literatura Brasileira do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB/USP) e organizador de Câmara Cascudo e Mário de Andrade. Cartas, 1924-1944 (2010). E-mail: mamoraes@usp.br

RODRIGO JORGE RIBEIRO NEVES

é pesquisador de pós-doutorado do IEB/USP e bolsista Fapesp, com o projeto “Edição de texto fidedigno e anotada da correspondência de Mário de Andrade e Carlos Lacerda”. E-mail: rodrigorjrn@gmail.com

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons