SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.77 issue3Post-extubation laryngitis: ... easy breathing?Monosymptomatic nocturnal enuresis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

J. Pediatr. (Rio J.) vol.77 no.3 Porto Alegre May/June 2001

http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572001000300004 

EDITORIAIS

Desnutrição e desenvolvimento neuropsicomotor

 

Malnutrition and neuropsychomotor development

 

 

Magda Lahorgue Nunes

Prof. Adjunta de Neurologia e Pediatria da FAMED-PUCRS. Presidente do Comitê de Neurologia da SBP

 

A desnutrição, conforme definição da Organização Mundial da Saúde, é uma condição patológica causada por ingesta deficiente ou inadequada de calorias e/ou proteínas. A desnutrição protéico-calórica é, ainda hoje, uma causa significativa de mortalidade infantil no Brasil, e os fatores de risco mais associados a este quadro, no nosso meio, são a ausência de cuidados perinatais e o baixo peso de nascimento1.

O quanto a desnutrição precoce pode alterar o desenvolvimento do sistema nervoso central, e qual a sua influência no prognóstico neurológico, tem sido uma questão bastante discutida em estudos clínicos e experimentais envolvendo modelo animal.

Estudos experimentais indicam regiões do SNC que são mais sensíveis aos efeitos da desnutrição, tais como algumas camadas corticais, córtex cerebelar e hipocampo2,3. A relação entre desnutrição precoce e epilepsia também foi profundamente estudada por Bronzino e colaboradores e por Wasterlain. Estes estudos sugerem que a associação entre desnutrição e crises convulsivas reduz o DNA cerebral e predispõe ao desenvolvimento de epilepsia4,5. Utilizando a técnica da bromodeoxiuridina (marcador de mitose celular), foi recentemente observado que a associação entre desnutrição e convulsões precoces aumenta a proliferação celular no giro denteado (formação hipocampal), de forma significativamente maior do que em animais que somente sofreram convulsões6.

Do ponto de vista experimental, quando utilizamos modelos animais, fica claro que as evidências são muitas sobre o efeito deletério da desnutricão no SNC em desenvolvimento; entretanto, do ponto de vista clínico, ainda persistem questionamentos, já que são poucos os estudos realizados de forma sistemática que tenham avaliado esta condição. Entretanto, evidências desta relação têm sido observadas e determinaram a implantação de política para a sua erradicação7. Os autores do presente artigo (Guardiola et al.) já haviam previamente observado uma relação entre aspectos nutricionais e síndrome da hiperatividade com déficit de atenção8. Em outro estudo, também realizado em Porto Alegre, foi observada uma associação entre hiperatividade, déficit de atenção e epilepsia em crianças desnutridas9.

O artigo publicado neste número do Jornal de Pediatria contribui para a melhor compreensão da influência da desnutrição no desenvolvimento neuropsicomotor. Os autores avaliaram o desenvolvimento neuropsicomotor de 484 escolares da 1a série do ensino básico de Porto Alegre (redes municipal, estadual e particular) através do exame neurológico evolutivo. Observaram que as funções mais comprometidas nas crianças desnutridas foram equilíbrio estático, equilíbrio dinâmico, coordenação apendicular, sensibilidade, gnosias, linguagem e coordenação tronco-membro. Concluíram que a desnutrição crônica é a que mais afeta o desempenho das funções corticais superiores e o desenvolvimento neuropsicomotor10.

Sem dúvida alguma fica claro que uma forte política de combate à desnutrição deva ser estabelecida, pois os efeitos desta podem comprometer o melhor patrimônio de uma nação, que é a sua população infantil. É importante salientar que a desnutrição, geralmente, não ocorre de forma isolada, sendo freqüentemente associada a outros fatores de risco. Intervenções que tenham como alvo a criança desnutrida e a sua família atuam não somente no indivíduo, mas também influenciam no desenvolvimento social10.

 

Referências bibliográficas

1. Giugliani ER, Seffrin CS, Goldani M, Ebraim JG. The malnourished children of the urban squatter families: a study in Porto Alegre, Brazil. J Trop Pediatrics 1987;33:198.         [ Links ]

2. Dobbing J, Hopewell JW, Lynch A. Vulnerability of the developing brain: VII - permanent deficit of neurons in cerebral and cerebellar cortex following early mild undernutrition. Exp Neurol 1971;32:439-47.         [ Links ]

3. Debassio WA, Kemper TL, Tonkiss J, Galler JR. Effect of prenatal protein deprivation on postnatal granule cell generation in the hippocampal dentate gyrus. Brain Res Bull 1996;41:379-83.         [ Links ]

4. Augustin-La France RJ, Morgane PJ, Bronzino JD. Prenatal protein malnutrition and hippocampal function: rapid kindling. Brain Res Bull 1991;27:815-8.         [ Links ]

5. Wasterlain CG. Developmental effects of seizures: role of malnutrition. Pediatrics 1976;57:197-200.         [ Links ]

6. Nunes ML, Liptáková S, Velísková J, Sperber EF, Moshé SL. Malnutrition increases dentate cell proliferation in immature rats after status epilepticus. Epilepsia 2000;41(suppl 6):S48-52.         [ Links ]

7. Brown JL, Sherman LP. The relationship between undernutrition and behavioral development in children: policy implications of new scientific knowledge. J Nutr 1995;125:2281S-4S.         [ Links ]

8. Guardiola A, Fuchs FD, Terra AR, Cunha C, Driemeyer I, Schmidt K, et al. Importância dos aspectos nutricionais como fator associado à síndrome de hiperatividade com déficit de atenção. Arq Neuropsiquiatr 1997;55(3-B):598-605.         [ Links ]

9. Nunes ML, Teixeira GC, Fabris I, Gonçalves RA. Evaluation of nutritional status in institutionalized children and its relantionship to the development of epilepsy. Nutritional Neuroscience 1999;2:139-45.         [ Links ]

10. Guardiola A, Egewarth C, Rotta NT. Avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor em escolares de primeira série e sua relação com o estado nutricional. J Pediatr (Rio J) 2001 [no prelo]         [ Links ].