SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue6Dawning of inhalational anesthesia: a historical perspective author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Rev. Bras. Anestesiol. vol.52 no.6 Campinas Nov./Dec. 2002

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942002000600016 

NECROLÓGIO

 

Dr. Sérgio Maria Maduro Paes Leme - 07/02/1928 * 05/03/2002 †

 

 

Nasceu no Rio de Janeiro no dia 07 de fevereiro de 1928, filho do Dr. Renato dos Paes Leme, médico de grande clínica e prestígio e de Dona Amália Maria Maduro Paes Leme.

Iniciou seus estudos no Instituto de Educação e posteriormente no Colégio Vera Cruz, prestando Vestibular em 1948 para a Faculdade Nacional de Medicina, sendo aprovado e colando grau em agosto de 1953.

Como acadêmico freqüentou a Maternidade Clara Basbaum e Carmela Dutra (SESC) e se inscreveu na Sociedade de Anestesiologia do Distrito Federal como membro aspirante.

Terminado o curso freqüentou o conjunto Sanatorial de Cauricica e o Serviço de Anestesiologia e Gasoterapia da Maternidade Carmela Dutra e foi admitido como Membro Ativo da Sociedade de Anestesiologia do Distrito Federal da Sociedade Brasileira de Anestesiologia.

Em 1954, graças a interferência do Dr. Carlos Parsloe, que fora acadêmico do Dr. Renato dos Paes Leme no Hospital Paulino Werneck, na ilha do Governador, conseguiu residência no serviço de Anestesiologia da Universidade de Wiscosin, sob a chefia do Professor Sidney Orth, permanecendo por um ano. Fato curioso antecedeu nesse período, pois Paes Leme casara com Nelly por procuração no Rio e o ato religioso foi realizado depois nos Estados Unidos.

Voltando ao Brasil demonstrou logo grandes iniciativas como médico efetivo da Maternidade Carmela Dutra (SESC), onde ocupou o cargo de Chefe do Serviço de Anestesiologia e Gasoterapia, interino da 3a Clínica Cirúrgica da Faculdade Nacional de Medicina, concursado para o Hospital dos Comerciários.

Foi membro da equipe do Hospital Adventista Silvestre até 1983. Formou o Serviço Clínico de Anestesiologia em associação com os Drs. Armando Kohler e Sérgio Teixeira e com outros colegas com uma vasta clínica privada.

Em fins de 1957, foi eleito presidente da Sociedade de Anestesiologia do Distrito Federal e desenvolveu intensa atividade criando a 1a Jornada de Anestesiologia da Sociedade de Anestesiologia do Distrito Federal, pioneira no Brasil e lançou o Boletim Informativo, também pioneiro. Exerceu vários cargos nas Sociedades Regionais e na Brasileira. Freqüentou inúmeros congressos, jornadas nacionais, internacionais, apresentando trabalhos e participando de outras atividades.

Foi chefe do Centro de Ensino e Treinamento da Sociedade Brasileira de Anestesiologia no Hospital Silvestre, formando vários colegas, além de chefe do Serviço de Anestesiologia e participando de cargos da equipe médica.

Participou como acionista do Hospital Samaritano, onde também ocupou cargos administrativos.

Fez vários cursos no exterior vinculados a respiradores e visitou inúmeros hospitais dos Estados Unidos, Suécia e França.

Dirigiu inúmeros cursos, sobretudo de anestesia locorregional no Rio de Janeiro e em outros estados, destacando-se em colaboração do Prof. Renato Ribeiro, tendo como convidado o Prof. Daciel C. Moore, acompanhando-o em mais cinco estados. Também em respiradores e insuficiência respiratória colaborou e ministrou cursos.

Em 1983 afastou-se da chefia do Centro de Ensino e Treinamento do Hospital Adventista Silvestre, dedicando-se a clínica privada até 1995, quando por motivo de enfermidade cessou suas atividades em Anestesiologia.

Temperamento sempre inovador, dedicou-se a história do Rio de Janeiro e criou uma Empresa de Turismo, levando muitos amigos e amigas em excursões para conhecer o Rio, até a data do falecimento.

Faleceu em 05 de março de 2002, deixando viúva Dona Nelly Guimarães Paes Leme, dois filhos Jurandir e Mário Sérgio.

Pelo que realizou no decurso da vida de anestesiologista Paes Leme é um exemplo de dedicação e inovação levando a nossa saudade e deixando a sua lembrança.

Sérgio Teixeira da Silva, TSA