SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 issue3-4Análise da implementação do planejamento da assistência de enfermagem em unidades de internação de um hospital de ensinoExperiência de implantação da terapia de reidrataçao oral na secretaria de estado da saúde de Sergipe author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Enfermagem

Print version ISSN 0034-7167

Rev. bras. enferm. vol.37 no.3-4 Brasília July/Dec. 1984

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71671984000400010 

ARTIGO CIENTÍFICO

 

Higiene dentária - relato de uma experiência com grupos de mães

 

 

Gisele Mussi CorrêaI; Odete GebaraII

IEnfermeira de Saúde Pública. Enfermeira do Serviço de Ambulatório do Instituto da Criança Prof. Pedro de Alcantara, do Hospital das Clínicas da FMUSP
IIAssistente social. Assistente Social do Serviço de Ambulatório io Instituto da Criança Prof. Pedro de Alcantara, do Hospital das Clínicas da FMUSP

 

 


RESUMO

É analisada a experiência desenvolvida com grupos de mães que freqüentam o Ambulatório de Pediatria do Instituto da Criança - Professor Pedro de Alcantara do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, orientando-as na higiene dentária infantil. A experiência demonstrou que, somente a partir de uma educação contínua às mães, haverá uma redução sensível do índice de cárie dentária na população brasileira.


ABSTRACT

Experience acquired with mothers groups participants of "Ambulatório de Pediatria do Instituto da Criança — Professor Pedro de Alcantara do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo" related to their orientation to children dental hygiene, is hereby analised. Experience shows that only with a sistematic mothers education it would be a sensible reduction at the Brasilian population tooth decay.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

BIBLIOGRAFIA

BARBOSA FILHO, J. Flúor e dentes: alguns aspectos. atuais do problema da cárie dentária. Recife, 1954. 73 p. (Tese livre docência - Faculdade de Medicina da Universidade de Recife).         [ Links ]

BEAL, G.M. et alii. Liderança e dinâmica de grupo. Rio de Janeiro, Zahar, 1962. 287 p.         [ Links ]

CHAVES, M. de M. et alii. Odontologia social. 2. Rio de Janeiro, Labor do Brasil, 1977. 448 p.         [ Links ]

KAHTALIAN, L.Y. Odontologia na infância. In: MARCONDES, E. et alii. Pediatria básica. 6. ed. São Paulo, Sarvier, 1978. p. 160-175.         [ Links ]

MACEDO, N.L. & LACAZ NETO, R. Manual de higienização bucal: motivação dos pacientes. São Paulo, Mediza, 1980.         [ Links ]

MENDES, E.V. & MENDES, E. da O. Odontologia: alguns aspectos de odontologia brasileira. Petrópolis, Vozes, 1968. 172 p.         [ Links ]

SAVASTANO, H. Como estimular escolares para o tratamento dentário: o método de projeto em educação sanitária. 2. ed. São Paulo, (S.C.P.), 1965. 24 p.         [ Links ]

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Faculdade de Higiene e Saúde Pública. Manual de odontologia sanitária. São Paulo, 1960/1965. 4 v.         [ Links ]

VIEGAS, A.R. índice simplificado para estimular a prevalência de cárie dental em crianças de 7 a 12 anos de idade. São Paulo, 1968. 89 p. (Tese cátedra - Faculdade de Higiene e Saúde Pública da USP).         [ Links ]

 

 

ANEXO

CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A CÁRIE DENTÁRIA

Devido ao fato de se enfocar, nos grupos, a cárie, entre outros assuntos de higiene dentária, considerou-se importante mencionar alguns aspectos teóricos relacionados com o problema.

Segundo a definição da OMS, saúde é "um estado de completo bem estar físico, mental e social e não apenas a ausência de enfermidade".

Para CHAVES (1977) a saúde bucal é "um estado de harmonia, normalidade e higidez da boca".

Fazem parte do estudo sobre a saúde bucal a higiene dentária, as anomalias congênitas, as neopla-sias orais, as más oclusões, as periodontopatias, entre outras.

O presente trabalho tem como objeto de estudo a higiene dentária, na qual destacaram-se aspectos relacionados com a higiene dos dentes, prevenção e tratamento da cárie dentária.

A cárie dentária, é um problema de saúde pública pelos seguintes motivos:

a) Constitui causa de morbidacle, por sua freqüência;

b) Existem meios para a sua prevenção e controle;

c) Porque os métodos de prevenção estão sendo utilizados, mas talvez não de maneira abrangente e eficaz.

A cárie dentária é o problema principal da Odontologia Social por ser uma doença que geralmente abrange 99% da população brasileira, podendo acarretar insuficiência na mastigação, distúrbios na estética facial e além do mais, pode ainda ser causa indireta de periodontopatias e más oclusões (CHAVES, 1977).

Atualmente, tem-se mais recursos para a tentativa de solucionar o problema "cárie dentária" do que para solucionar outros problemas da odontologia, pois há uma possibilidade de atuação eficiente sobre a cárie; seu custo per capita é mais baixo, tornando menos oneroso um programa de atendimento à cárie dentária do que um programa ortodôntico ou periodôntico.

No que se refere à comunidade, geralmente as pessoas sentem maior interesse por certos problemas de saúde quando estes significam risco de vida ou estado de invalidez permanente e também quando transmitem incerteza de uma pessoa ser ou não atingida. A cárie desperta interesse em uma comunidade talvez pela sua freqüência e pela possibilidade de sucesso do tratamento.

Segundo a teoria acidogênica, a etiopatogenia da cárie seria: "a lesão inicial da doença que denomina-se cárie dentária resulta de uma descalcificação do esmalte, conseqüente à dissolução de sua substância mineral por ácidos formados pela ação de bactérias orais, principalmente o Lactobacillus acido-philus, sobre os hidratos de carbono presentes na dieta. Rompida a integridade física do esmalte pela dissolução da substância mineral, seguir-se-ia uma ação sobre a matriz orgânica do esmalte por bactérias proteolíticas. O resultado final seria a formação de uma cavidade que progredindo em marcha centrípeta, termina por atingir a polpa dentária e destruir totalmente a coroa dentária" (CHAVES, 1977).

Para o combate à cárie dentária, destacaram-se alguns métodos usados ou sugeridos, a nível de prevenção primária, segundo Chaves:

Primeiro nível de prevenção primária: promoção da saúde

a) Nutrição adequada no período de formação dos de/ites.

Os dentes, de maneira geral, quando são bem formados, têm melhores condições para resistir ao ataque da cárie dentária.

A quantidade de flúor presente na dieta é importante, durante o período de formação dos dentes, para b combate à cárie. O cálcio, fósforo e vitamina D, têm maior relação com a formação dos dentes e sua estrutura de sustentação e não propriamente com a proteção contra a cárie dentária.

b) Alimentação detergente

Uma dieta fibrosa e resistente auxilia na função dos dentes e limpeza de suas superfícies.

c) Hábitos higiênicos

Alguns dados como freqüência e momento de escovação dos dentes (até dez minutos após as refeições) e uso de dentifrícios contendo fluoreto estanoso, ainda não foram suficientemente demonstrados para a comprovação efetiva do combate à cárie dentária, apesar de terem resultados favoráveis.

d) Genética

Aspectos hereditários de suscetibilidade racial e familiar à cárie, relacionam-se provavelmente com a morfologia dentária e fatores histoquímicos.

e) Oclusão normal

A má oclusão facilita o aparecimento de cárie dentária.

Segundo nível de prevenção primária: proteção específica

Esta proteção refere-se a medidas que, quando aplicadas oportunamente, diminuem significativamente a incidência da cárie. Teoricamente, tenta-se levar em consideração alguns pontos para reduzir ou interferir no mecanismo do ataque da cárie:

a) Diminuir os açúcares da dieta;

b) Fazer a higiene da boca logo após a ingestão do açúcar;

c) Tentar reduzir a flora bucal responsável pela formação dos ácidos;

d) Inibir a formação de ácidos pelas bactérias, através de antienzimas, impedindo assim, que o pH da placa abaixe além do nível crítico;

e) Neutralizar o ácido imediatamente após sua formação. Na prática, atualmente apenas os dois primeiros itens têm surtido efeitos positivos, talvez pela facilidade de sua aplicação.

As principais medidas de saúde pública utilizadas em relação à defesa contra a cárie dentária, atualmente, estão sendo aquelas ligadas à utilização de flúor como por exemplo: fluoraçao da água de abastecimento público, aplicações tópicas, flúor em comprimidos, fluoraçao do sal de cozinha (não é feito no Brasil) e pastas dentifrícias contendo fluoreto estanoso.

Acredita-se que a maioria destes aspectos analisados só poderá efetivar-se realmente, a partir de uma educação contínua da população, visando a redução do índice da cárie dentária na população brasileira.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License