SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue1Marco conceitual para a prática assistencial de enfermagem enquanto processo educativo em saúdeReflexões sobre a prática atual da enfermagem e prenúncios de mudanças para o século XXI author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Enfermagem

Print version ISSN 0034-7167

Rev. bras. enferm. vol.45 no.1 Brasília Jan./Mar. 1992

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71671992000100010 

A Prática de enfermagem em hospitais de Mossoró da teoria à realidade

 

 

Taniamá Vieira da Silva BarretoI; José Francisco Vieira de PauloII; Ivanice de OliveiraIII; Valcineide Alves da Cunha AraújoIV

IMestra em Enfermagem e Professora Titular do Departamento de Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Mossoró/URRN
IIProfessor Adjunto IV do Departamento de Ciências Básicas da Escola Superior de Enfermagem de Mossoró/URRN e Médico Cirurgião Plástico
IIIEnfermeira do Hospital Regional Tancredo Neves - Mossoró/II DIRES
IVEnfermeira do Centro de Saúde Santa Delmira/II DIRES

 

 


RESUMO

Pesquisa de campo, onde buscamos caracterizar, dialeticamente, a prática do enfermeiro no interior das instituições hospitalares de Mossoró, cuja interpretação da realidade está calcada nos fatos históricos, no espaço institucional como reprodutor da ideologia dominante e a inserção do enfermeiro neste espaço. Do concreto apreendido, transparecem pontos contraditórios: (1) força de trabalho na enfermagem X leitos hospitalares (0,1%); prática do enfermeiro com ênfase no gerenciamento dos serviços (53,8%) X importância do cuidado direto (34,6%); posição acrítica e de aparente neutraHdade dos enfermeiros (61,5%), cujos determinantes podem ser explicados à luz da compreensão de múltiplos fatores (divisão do trabalho na enfermagem, formação do enfermeiro, condições sócio-culturais e poder hegemônico do capital). Do exposto conlui-se pela construção do espaço do enfermeiro enquanto força representativa dos trabalhadores da enfermagem, via interpretação crítica da realidade.


ABSTRACT

Field research, where we search to characterize, dialetically, the practice of nursing within the walls of hospital institutions of Mossoró, whose interpretation of reality is based on historical facts, as to the institutional space as reproducer of the dominant ideology and the insertion of the murse in this context. We basically discovered obvicus contradictions:(1) the work power in nursing X the capacity of the hospital (0,1 %); the practice of nursing which emphasizes management services X the importance of direct care (34,6%); the noncaring atitude and apparent indifference of nurses (61,5%), whose determinations can be explained in the light of the comprehension of the various factors such as division of the work power and nursing care, training of the nurse, social and cultural conditions and relationship to the controlling capital. As a result, the conclusion is a construction of the nursing space as representative, of the nursing working power by the critical interpretation of reality.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1 ALMEIDA, Maria Cecília Puntel, ROCHA, Juan Stuardo Yazlle. O saber de Enfermagem e sua dimensão prática. São Paulo: Cortez, 1986. 128p.         [ Links ]

2 BRASIL - Conselho Federal de Enfermagem. O Exercício da Enfermagem nas Instituições de Saúde no Brasil: 1982-1983. Rio de Janeiro. COFEN/ABEN, 1985. v.1; 236p.         [ Links ]

3 LÖWY, Michel. Método Dialético e Teoria Política. (Tradução de Reginaldo de Piero). 4. ed., Rio de Janeiro: paze Terra, 1989. 141p.         [ Links ]

4 LUZ, Madel Terezinha. As Instituições Médicas no Brasil: instituições e estratégias de hegemonia. 3. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1986. 265 p.         [ Links ]

5 MARX, Karl. O Capital: Crítica da economia política. (Tradução de R. Kathe) 3. ed., São Paulo: Nova Cultural,1.1,1988.         [ Links ]

6 MELO, Cristina. Divisão Social do Trabalho e Enfermagem.São Paulo: Cortez, 1986. 94 p.         [ Links ]

7 NAKAMAE, Djair Daniel. Novos Caminhos da Enfermagem. São Paulo: Cortez, 1987. 120 p.         [ Links ]

8 PAIXÃO, Waleska. História da Enfermagem. 5. ed. Rio de Janeiro: Júlio C. Reis, 1979. 141 p.         [ Links ]

9 SANDRONI, Paulo (org.) Dicionário de Economia. 3. ed., São Paulo: Best Seiler, 1989. 331 p.         [ Links ]

10 SILVA, Nair Fábio. O objetivo e a prática de Enfermagem. In: Anais do IV Encontro Nacional de Enfermagem Fundamental. Salvador, Escola de Enfermagem da UFBa/FAPEX, 1988.         [ Links ]

11 SPOSATTI, Aldaiza Oliveira (Coordenadora). A assistência social no Brasil: 1983 -1990. São Paulo: Cortez, 1991. 94 p.         [ Links ]

12 TEIXEIRA, Fleury Sônia (org.) Reforma Sanitária em busca de uma teoria. São Paulo: Cortez, vv. 3, 232 p.         [ Links ]

13 TREVIZAN, Maria Auxiliadora. Enfermagem Hospitalar - Administração e Burocracia. Brasília-DF: Universidade de Brasília, 1988. 142 p.         [ Links ]

 

 

* O aprofundamento desta vertente pode ser obtido com a leitura do capítulo sobre as classes do Livro Terceiro - O processo global da produção capitalista, de Karl Marx, in: O Capital, Vol. V da Ed. Nova Cultural 1988, pág. 297.
* Cientistas da administração, TAYLOR e FAYOL estudaram a adaptação do trabalho às necessidades do capital e organização do trabalho, respectivamente; ambas as teorias são voltadas para a harmonia e o autoritarismo.(3) O aprofundamento desta vertente pode ser obtido com a leitura do Dicionário de Economia de Paulo SANDRONI, pág. 182.
* A compreensão desta colocação pode ser clarificada com a leitura do Artigo 8º da Lei 7.498 , de 25/06/1986, que dispõe sobre o exercício da enfermagem.

 

 


ANEXO 1 - Clique para ampliar

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License