SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 issue3Care in health: place of invention of a new scientific paradignLabour nursing specialisation: a proposal of paradigm change author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Enfermagem

Print version ISSN 0034-7167

Rev. bras. enferm. vol.51 no.3 Brasília July/Sept. 1998

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71671998000300010 

ARTIGOS

 

O uso das terapias alternativas por enfermeiros docentes

 

The use of alternative therapies by nursing teachers

 

El uso de las terapias alternativas por enfermeros docentes

 

 

Maria Julia Paes da SilvaI; Maria Antonieta BenkoII

IEnfermeira. Professora e Doutora do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo
IIEnfermeira do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo

 

 


RESUMO

Os estudos e discussões sobre as Práticas Alternativas de Saúde (PAS) estão mais freqüentes no âmbito da Enfermagem, propiciando discussões sobre o processo saúde-doença num paradigma diferente do modelo biomédico vigente. O objetivo deste trabalho foi verificar quais as práticas alternativas utilizadas por docentes de Enfermagem em si mesmos e/ou nas respectivas famílias e se as discutem com seus alunos. A população do estudo foi 59 docentes de graduação em Enfermagem da cidade de São Paulo, que responderam a um questionário. Os respondentes foram escolhidos aleatoriamente e os dados coletados em outubro de 1996. Verificou-se que 39 (66,1%) deles usaram as PAS sendo as mais comuns a homeopatia (24 vezes), os florais (21) e a massagem oriental (13). Mesmo os que não fizeram uso das PAS, são favoráveis ao seu uso em situações específicas; 56 (94,9%) docentes são favoráveis ao seu ensino; apenas 31 (52,5%) falam sobre isso com seus alunos.

Palavras chave: Práticas alternativas - Uso por enfermeiros - Holismo.


ABSTRACT

The necessity of the health professionals to understand the health illness process in a different paradigm of the valid bio-medical model is more and more present. The objective of this work was verify what are the alternatives practices utilised for Nursing teachers for themselves and/or in their respective family relatives and if these teachers have been utilised the practices and if they talk about this subject with their students. The population of this study were 59 Nursing graduate teachers from São Paulo City placed in four different teaching institutions that answered a questionnaire. The people that answered the questionnaire were chosen at random and the data were collected in October, 1990. Among the results, we verified that 39 (66.1%) of them referred that they used the APH, in fact, the more usual alternative practice is the homeopathy (24 times), floral (21) and the eastern massage (13). The people did not use the APH are for its use in specific situations; 56 (94,9%) teachers were for its teaching, but only 31 (52.5%) talk about APH to their students.

Keywords: Alternative practices - Use by nurses - Holism.


RESUMEN

Los estudios y discusiones sobre las Prácticas Alternativas de Salud (PAS) están mas frecuentes en el ámbito de la enfermería, ocasionando discusiones sobre el proceso salud-enfermedad en una derivación diferente del modelo biomédico vigente. El objetivo de esse trabajo fué verificar cuales son las prácticas alternativas utilizadas por docentes de Enfermería en sí mismos y/o en las respectivas familias y si las discuten con sus alumnos. La población del estudio fué de 59 docentes de graduación en enfermería de la ciudad de São Paulo, que contestaron a un cuestionario. Los que contestaron fueron escogidos aleatoriamente y los datos colectados en octubre de 1996. Se constató que 39 (66.1%) de ellos usaron las PAS, siendo las mas comunes la homeopatía (24 vezes), los florales (21) y el masage oriental (13). Mismo los que no hicieron uso de las PAS, son favorables a su uso en situaciones específicas; 56 (94.9%) docentes son favorables a su enseñanza; apenas 31 (52.5%) hablan sobre eso com sus alumnos.

Palabras clave: Prácticas alternativas - Uso por enfermeros - Holismo.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARBOSA, M. A.. A utilização de terapias alternativas por enfermeiros brasileiros. São Paulo, 1994. 259p. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.         [ Links ]

BRENNAN, B. A.. Luz emergente: a jornada da cura pessoal, São Paulo: Cultrix, 1993.         [ Links ]

CAPRA, F.. O ponto de mutação. São Paulo: Cultrix, 1982.         [ Links ]

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. Parecer Normativo do COFEn nº 004/95. Dispõe sobre as atividades em Terapia Alternativa. Bol. Inf. COREn, v.18, n.4, p.8, 1995.         [ Links ]

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. Resolução COFEn 197. Estabelece e reconhece as Terapias Alternativas como especialidade e/ou qualificação do profissional de Enfermagem. ln: CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM. Documentos básicos de enfermagem. São Paulo, 1997.p197.         [ Links ]

GERBER, R.. Medicina vibracional: uma medicina para o futuro. São Paulo: Cultrix, 1988.         [ Links ]

HILL, A.. Cuia das medicinas alternativas. São Paulo, Humus, s.d.         [ Links ]

LUZ, M.T.. Racionalidades médicas e terapêuticas alternativas. Rio de Janeiro, UERJ/IMS, 1993. (Série Estudos em Saúde Coletiva, 62.         [ Links ])

KRIEGER, D.. The therapeutic touch - how use your hands to help or to heal. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1979.         [ Links ]

NOGUEIRA, M.J. de C.. Fitoterapia e enfermagem comunitária. São Paulo, 1983. 257p. Tese (Livre Docência) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.         [ Links ]

NOGUEIRA, M. J. de C.. Terapêuticas alternativas na enfermagem: por que não? Enfoque, v.11,n. 2, p.30-5, 1983.         [ Links ]

ORGANIZACION MUNDIAL DE LA SALUD Promoción y desarrollo de la medicina tradicional: informe de uma reunión de la OMS.. Genebra, 1978.. (Série Informes Técnicos, 622)        [ Links ]

SOUZA, D. de; SILVA, M. J. P. da. O holismo espiritualista como referencial teórico para o enfermeiro., R. Esc. Enferm. USP, v.26, n.2, p.235-42, 1992.         [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License