SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 issue4Educatiomal proposal focused on ergonomics as prevention tool against musculuskeletal injuries for nursing staffAplicated bioethic to the nursing assistance author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Enfermagem

Print version ISSN 0034-7167

Rev. bras. enferm. vol.51 no.4 Brasília Oct./Dec. 1998

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71671998000400009 

ARTIGOS

 

A adolescência, o adolescer e o adolescente: re-significação a partir da determinação social do processo saúde - doença1

 

Adolescence, adolescing and adolescent: resignification through social determinations of the process health illness

 

La adolescencia, el adolescer y el adolescente: significación partir de la determinación social del proceso salude enfermedad

 

 

Maria Amélia de Campos OliveiraI; Emiko Yoshikawa EgryII

IProfessora Doutora do Departamento de Enfermagem em Saúde Coletiva da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo
IIProfessora Titular do Departamento de Enfermagem em Saúde Coletiva da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo

 

 


RESUMO

Este estudo, de referencial materialista histórico e dialético, inscreve-se na perspectiva da redefinição da adolescência, tal como se coloca para intervenção em saúde. Reconhecendo o caráter transdisciplinar dessa tarefa, tomou como objeto privilegiado a assistência de enfermagem ao adolescente, propondo-se a apreendê-lo através da análise do conhecimento produzido no nível de pós-graduação em enfermagem stricto sensu no Brasil. O material empírico foi constituído por 22 dissertações de mestrado relativas à temática produzidas no decênio 1984-1994. Nelas foram buscados os conteúdos das categorias conceituais ser humano, sociedade, adolescência/adolescente, processo saúde doença, enfermagem/assistência de enfermagem e as propostas de intervenção dirigidas a esse grupo populacional. Verificou-se que tais categorias guardam estreita consonância com o referencial positivista, presente em 21 dos trabalhos analisados. Os conceitos de ser humano e de sociedade resultam e reproduzem uma visão essencialista, idealista e naturalista da realidade. Predominam concepções da adolescência como fenômeno universal e o adolescente é definido por oposição à criança e ao adulto, com ênfase no paradigma médico-biológico para a interpretação do seu processo saúde-doença. Identifica-se a persistência de elementos do saber nightingaliano orientando as propostas da intervenção de enfermagem que, por sua vez, enfatizam a educação em saúde. A recomposição histórica da constituição dos conceitos e de sua vinculação com as práticas que os legitimaram permitiu agregar novos significados às categorias conceituais.

Palavras-chave: Enfermagem, adolescência, processo saúde-doença


ABSTRACT

This study, of historical and dialectic referential, was written from the perspective of the redefinition of adolescence, and how it fits into health intervention. Recognizing the transdisciplinary character of this task, the objective of this work is to contibute to the nursing of the adolescent, learning by analyzing work is to contibute to the nursing of the adolescent, learning by analyzing works produced within Brazilian academic nursing studies. The empirical material consisted of 22 Masters dissertations with themes related to adolescence, from the decade 1984-1994. Investigated were the content of conceptual categories such as human being, society, adolescence/adolescent, health-illness process, nursing/nursing care and hte proposais of intervention driven towards this population. Observed was a narrow consonance between the content of these categories and the scientific referential of positivism which oriented 21 of the dissertations anlized. There was a predominant concept of adolescence as a universal phenomenon and the adolescencet was defined in opposition both to the adult, with emphasis on the medical biological paradigm for the interpretation of its health-illness process. Identified was the persistence of nightingale knowledge elements orienting the nursing intervention propsals which in turn emphasized education. The historical reconstruction of the concepts as well as their correspondence to practice permitted the formulation of new significance to the conceptual categories.

Keywords: Nursing, adolescence, health-illness process


RESUMEN

Este estudio de referencial materialista histórico y dialéctico se inscribe en la perspectiva de la redefinición de la adolescencia tal como se coloca para la intervención en la salud. Reconociendo el carácter transdisciplinar de esa tarea se eligió como objeto privilegiado la atención de enfermería al adolescente, se propone apreenderlo a través del análisis del conocimiento producido en el Brasil a nivel de la post-graduación en enfermería stricto sensu. El material empírico fué constituido por 22 disertaciones de maestría relacionadas com el tema producidas durante la década de 1984-1994. En ellas fueron buscados los contenidos de las categorías conceptuales: ser humano, sociedad, adolescencia/adolescente, proceso salud - enfermedad, enfermería/atención de enfermería y las propuestas de intervención dirigidas a ese grupo poblacional. Se verificó que tales categorías guardan estrecha relación con el referencial positivista, presente en 21 de los trabajos analisados. Los conceptos de ser humano y de sociedad resultan y reproducen urna visión esencialista, idealista y naturalista de la realidad. Predominan concepciones de la adolescencia como fenómeno universal y el adolescente es definido por oposición al niño y al adulto, com énfasis en el paradigma médico- biológico para la interpretación de su proceso salud - enfermedad. Se identifica la persistencia de elementos del saber nightingaliano orientando las propuestas de intervención de enfermería y enfatiza la educación en salud. La recomposición histórica de la constitución de los conceptos y de su vinculación com las prácticas que los legitima permitió agregar nuevos significados a las categorías conceptuales.

Palabras clave: Enfermería, adolescencia, proceso salud - enfermedad.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. ABERASTURY, A; KNOBEL, M. A adolescência normal. Porto Alegre: Artes Médicas, 1981.         [ Links ]

2. ALMEIDA, M. C. P.; ROCHA, J.S.Y O saber de enfermagem e sua dimensão prática. São Paulo: Cortez, 1986.         [ Links ]

3. ARIÈS, P. História social da criança e da família. Rio de janeiro: Guanabara-Koogan, 1981.         [ Links ]

4. AYRES, J.R. de C.M. Adolescência e saúde coletiva: aspectos epistemológicos da abordagem programática. ln: SCHRAIBER, L.B. (org.) Programação em saúde hoje. São Paulo: Hucitec, 1996. P.66-85.         [ Links ]

5. AYRES, J.R. de C.M.; FRANÇA JÚNIOR, I. Saúde do adolescente. In: SCHRAIBER, L.B. etal. (Org.) Saúde do Adulto: programas e ações na unidade básica. São Paulo: Hucitec, 1996. P.66-85.         [ Links ]

6. BRASIL. Ministério da saúde. Estatuto da criança e do adolescente. Brasília, 1991.         [ Links ] Ministério da saúde. Secretaria Nacional de Programas Especiais de Saúde. Divisão Nacional de Saúde Materno-infantil. Programas de saúde do adolescente: bases programáticas. Brasília, 1989.         [ Links ]

7. CAMARANO, A. A. Gravidez na adolescência./Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada- IPEA, 1996. Mimeografado.         [ Links ]/

8. CASTRO, M. G. Alquimia de categorias sociais na produção dos sujeitos políticos. Estudos Feministas, n.0,p.57-73.1992.         [ Links ]

9. CASTELLANOS, B. E. P.; BERTOLOZZI, M. R. A questão das teorias interpretativas da saúde e da doença. São Paulo, 1991./mimeografado/.         [ Links ]

10. CEDRONI,G.; RIPPER, J.R. As crianças que viram suco. Atenção, v.1, n.2,p.156,1995/6.         [ Links ]

11. EGRY, E.Y. Saúde coletiva: construindo um novo método em enfermagem. São Paulo: Ícone, 1996.         [ Links ]

12. FONSECA, R. M. G. S. da. Mulheres e enfermagem: uma construção generificada do saber. São Paulo, 1996. 180 p. Tese (Livre-docência)- Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.         [ Links ]

13. FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS. Crianças eadolescentes: pesquisas de condições de vida na região metropolitana de São Paulo. Análises especiais -1. São Paulo, 1993.         [ Links ]

14. INFORMAÇÕES SOBRE PESQUISAS E PESQUISADORES EM ENFERMAGEM. Brasília, ABEn, 1984/93. V.1 -11.         [ Links ]

15. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Anuário estatístico do Brasil. Rio de Janeiro, 1994.         [ Links ]

16. LOLIO, C.A.; SANTO, A.H.; BUCHALLA, C.M. Mortalidade de adolescentes no Brasil, 1997, 1980 e 1985: magnitude e tendência. Rev. Saúde Públ., v.24, n.6,p.481-9,1990.         [ Links ]

17. LOURO,G.L. Nas redes do conceito de gênero. In: LOPES, M. J. et al. Gênero e Saúde. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. P.7-18.         [ Links ]

18. MATEOS,S.B. Nossas crianças: a sucata do progresso. Atenção, v.1,n.2, p.8-14, 1995/6.         [ Links ]

19. MEYER, D. E. A formação da enfermeira na perspectiva do gênero: uma abordagem sócio- histórica. In: WALDOW, V.R.; LOPES, M. J. L; MEYER, D.E. Maneiras de cuidar; maneiras de ensinar a enfermagem entre a escola e a prática profissional. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.         [ Links ]

20. NEMES, M. I. B. Prática programática em saúde. In: SCHRAIBER,L.B. etal. (Org.) Saúde do adulto: programas e ações na unidade básica. São Paulo, Hucitec, 1996. P. 48-65.         [ Links ]

21. NIGHTINGALE, F. Notas sobre enfermagem: o que é e o que não é. São Paulo, cortez/ABEn/CEPEN, 1989.         [ Links ]

22. OLIVEIRA, M.A.de C. Perfil de Saúde-doença dos adolescentes: uma visão compósita do nexo bio-psíquico. São Paulo, 1995. 53p. (Relatório de pesquisa) Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.         [ Links ]

23. OLIVEIRA, M.A. de C.; EGRY, E. A adolescência enquanto fenômeno social: possibilidades e necessidades de investigação científica em enfermagem. Rev. Bras. Enferm., Brasília, v. 46, n.1,p. 63-7, 1993.         [ Links ]

24. OLIVEIRA, M.A.C.; EGRY, E.Y.; GEJER, D. Adolescer e adoecer: o perfil de saúde-doença de adolescentes de uma unidade básica de saúde do município de São Paulo. Rev. Latino-ame. Enferm., Ribeirão Preto, v. 5, n.1, 1996.         [ Links ]

25. PERES, F. Adolescência: em busca dos sujeitos sociais. São Paulo, 1995. 209p. Tese (Doutorado)- Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.         [ Links ]

26. PIMENTA, R.; GUERREIRO, A.M. A situação de crianças e adolescentes na Bahia. Bahia Análise & Dados, Salvador, SEI, v.6, n.1, p.29-35, jun.1996.         [ Links ]

27. QUEIROZ, V.M. de.; SALUM, M. J. L. Globalização econômica e apartação na saúde: reflexão crítica para o pensar/fazer em enfermagem./apresentado ao 48. Congresso Brasileiro de Enfermagem, São Paulo, 1996a/.         [ Links ]

28.______. Reconstruindo a intervenção de enfermagem em saúde coletiva face a vigilância à saúde./Apresentando ao 48. Congresso Brasileiro de Enfermagem. São Paulo, 1996b/        [ Links ]

29. ROCHA, S.M.M. O processo de trabalho em saúde e a enfermagem pediátrica: socialidade e historicidade do conhecimento. Ribeirão Preto, 1990. 174.p Tese (Livre-docência) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.         [ Links ]

30. ROCHA, S.M.M.; SCOCHI, C. GS ; LIMA, R. A. G. O conhecimento em enfermagem pediátrica no Brasil: livros editados no Brasil de 1916 a 1988. Rev. Latino-am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v.2,n.1, p.77-81, julho 1993.         [ Links ]

31. SABÓIA,N.(coord.) Crianças e adolescentes: indicadores sociais. Rio de Janeiro, IBGE, 1988.v.2.         [ Links ]

32. SABÓIA,A.N.; RIBEIRO, R. (coord.) Crianças e adolescentes: indicadores sociais. Rio de Janeiro: IBGE, 1989. v.3.         [ Links ]

33. SCHRAIBER, L.B.; MENDES-GONÇALVES, R. B. Necessidade de saúde e atenção primária. In: SCHRAIBER, L. B. etal. (org.) Saúde do Adulto: programas e ações na unidade básica. São Paulo: Hucitec, 1996. p.29-46.         [ Links ]

34. SILVA, A. L. da. O saber nightingaliano no cuidado: uma abordagem epistemológica. In: WALDOW, V. R.; LOPES, M. J. M. L,; MEYER, D. E. Maneiras de Cuidar, maneiras de ensinar: a enfermagem entre a escola e a prática profissional. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.         [ Links ]

35. SILVA, R.M.R.(coord.) Crianças e adolescentes: indicadores sociais. Rio de Janeiro: IBGE,1987.v.1 e4.         [ Links ]

______. (Coord.) Crianças e adolescentes: indicadores sociais. Rio de Janeiro: IBGE, 1987. v.4.         [ Links ]

36. SOCIEDADE CIVIL BEM-ESTAR FAMILIAR NO BRASIL- BENFAM. Programa de pesquisas de Demografia e saúde. Brasil, pesquisa nacional sobre demografia e saúde 1996:relatório preliminar. Rio de Janeiro, 1996.         [ Links ]

37. YUNES, J.; PRIMO, E. Característica de la mortalidadde los adolescentes brasileños. In: organización PANAMERICANA DE LA SALUD. La salud del adolescente y el joven enf. las Américas. Washington, 1985. P. 129-38. (Publicación científica n. 489).         [ Links ]

 

 

1Tese de doutorado apresentada à Escola de Enfermagem a Universidade de São Paulo.

 

 

RELAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES SOBRE A TEMÁTICA DA ADOLESCÊNCIA DEFENDIDAS ENTRE JANEIRO DE 1984 E JUNHO DE 1994, APRESENTADAS POR ANO DE DEFESA.

GARCIA, T. R. Representações de gestantes adolescentes solteiras sobre aspectos de sua problemática psicossocial: implicações para a enfermagem obstétrica. São Paulo, 1984. 140p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.

SANTOS, M. A. R. O paciente adolescente com escoliose idiopática: ações de enfermagem no preparo do cliente para o uso do colete de Milwalkee. Rio de Janeiro, 1984. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem Anna Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

SIQUEIRA, M. M. Proposta de educação em saúde mental para adolescentes, numa abordagem sistêmica. São, Paulo, 1984. 121 p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.

BRITO, R. S. Adolescentes, gravidez e heterossexualidade: conhecimentos sobre concepção e anticoncepção. Uso de anticonceptivos. Alunos da 3ª série do 2ª grau em um grupo selecionado de escolas estaduais. São Paulo, SP, Brasil, 1985. São Paulo, 1985. 247p. Dissertação (Mestrado) -Escola Paulista de Medicina.

SANTOS, A. C. Assistência de enfermagem à adolescente gestante centrada nas necessidades humanas básicas: enfoque preventivo. Rio de Janeiro, 1985. 90p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem Alfredo Pinto, Universidade do Rio de Janeiro

BARBOSA, M. A. Contribuição ao estudo de conhecimentos sobre doenças sexualmente transmissíveis (DST) entre adolescentes. São Paulo, 1986. 67p Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.

VALLE M D B. Intervenção do enfermeiro na prevenção da gonorréia e da sífilis; orientação individual a adolescentes. Rio de Janeiro, 1986.141 p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem Anna Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

BARBIERI, M. Métodos anticonceptivos; conhecimento, uso, fontes de informação. Pesquisa realizada entre alunas universitárias da cidade de São Paulo, SP, Brasil, 1986. São Paulo, 1987. 162p. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina.

GOMES, P. C. Aspectos relativos às ocupações e a' formação ocupacional: opinião de alunos da 5ª 8 séries do 1º grau de um grupo selecionado de escolas públicas estaduais localizadas na cidade de São Paulo, SP, Brasil, 1985. São Paulo, 1987. 177p. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina.

BROCHADO, T. M. Perfil da gestante adolescente com análise de alguns aspectos da conjuntura sócio-econõmico-familiar e de escolaridade: pesquisa realizada em três unidades ambulatoriais de assistência pré-natal da cidade de São Paulo, SP, Brasil, 1986. São Paulo, 1988. 91 p. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina.

HOGA, L. A. K. A prevenção da gravidez na adolescência proposta por estudantes do segundo grau. São Paulo, 1988. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.

PEREIRA, M. L. L. A(o) enfermeira(o) frente aos problemas psicológicos da gestante adolescente: um modelo de intervenção. Rio de Janeiro, 1988.92p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem Anna Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

FELIZARI, G.M.C. Enfermagem escolar e educação sexual para adolescentes. Rio de Janeiro, 1989. 223p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem Anna Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

FUJIMORI, E. Prevalência de anemia e deficiência de ferro em mulheres adolescentes. São Paulo, 1989. 71 p. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.

CAMARGO, C. L. Adolescentes confinadas: ações e representações sobre saúde. Rio de Janeiro, 1990. 161 p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem Anna Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

LIMA, M. S. V. Conhecimentos e opiniões dos estudantes de 2º grau da cidade de João Pessoa sobre as doenças sexualmente transmissíveis. João Pessoa, 1990. 106p. Dissertação (Mestrado) -Universidade Federal da Paraíba.

PATRÍCIO, Z. M. A prática do cuidar-cuidado à família da adolescente grávida solteira e seu recémnascido através de um marco conceitual de enfermagem de enfoque sócio-cultural. Florianópolis, 1990.282p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina.

CALDAS, M. A. M. Pensamentos e experiências na área da saúde de pessoas que vivenciam o adolescer: uma abordagem fenomenológica. São Paulo, 1991. 188p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.

FIGUEIRE DO, T.A.M. Perfil de adolescentes de uma escola pública e suas opiniões em relação á orientação sexual na escola. São Paulo, 1991. 81 p. Dissertação (Mestrado) -Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.

SANTOS, M. F. Fatos econhecimentos que afetam a vidado jovem: sexualidade, relacionamento familiar e uso de drogas, álcool e fumo. São Paulo, 1991. 207p. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina.

SANTOS, S. M.R. O visível e o invisível: unidade de adolescente. Riode Janeiro, 1991.127p. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem Alfredo Pinto, Universidade do Rio de Janeiro.

DÓRO, A. C. D'A. O. Adolescência e gravidez: estudo de adolescentes atendidas em serviços de saúde na cidade de São Carlos. São Paulo, 1992. 162p. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License