SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue1Information systems: an overview of the scientific research between 1990 and 2003Réplica: comparação impossível author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Administração de Empresas

Print version ISSN 0034-7590

Rev. adm. empres. vol.45 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902005000100005 

RAE-DEBATE

 

Administração pública brasileira entreo gerencialismo e a gestão social

 

Brazilian public administration between managerialism and social management

 

 

Ana Paula Paes de Paula

CEPEAD-UFMG

 

 


RESUMO

O objetivo deste artigo é analisar, em uma perspectiva comparada, a administração pública gerencial e a administração pública societal, propondo uma agenda de pesquisa para futuras investigações. Examinamos os antecedentes e as características desses modelos de gestão pública. Em seguida, comparamos os modelos a partir de seis variáveis de observação: a origem, o projeto político, as dimensões estruturais enfatizadas na gestão, a organização administrativa do aparelho do Estado, a abertura das instituições à participação social e a abordagem de gestão. Por fim, enfatizamos os limites e os pontos positivos de cada um dos modelos, além de enfatizarmos a necessidade de aprofundamento dos estudos sobre a administração pública societal e a abordagem de gestão social.

Palavras-chave: Reforma do Estado, gerencialismo, gestão social, administração pública gerencial, administração pública societal.


ABSTRACT

The purpose of this article is analyzing, in a comparative perspective, the managerial public administration and the societal public administration, in order to propose a research agenda for future investigation. In this perspective, we examine the antecedents and characteristics of these public management models and then we compare these models from six observational variables: the origin, the political project, the structural dimensions emphasized in management, the administrative organization of the State apparatus, the institutions opening to social participation, and the management approach. Finally, we emphasize the limits and benefits of each model, and point out the need to deepen studies about societal public administration and the social management approach.

Keywords: State reform, managerialism, social management, gerencial public management, societal public administration.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

NOTA

Uma versão preliminar deste artigo foi laureada com o Saint Gallen Academic Club Award 2003, prêmio concedido pela Universidade de Saint Gallen, Suíça.

 

AGRADECIMENTO

Gostaria de externar meus agradecimentos ao saudoso professor Fernando Cláudio Prestes Motta cuja contribuição foi fundamental para o desenvolvimento do artigo.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABRUCIO, F. L.; COSTA, V. M. F. Reforma do Estado e contexto federativo brasileiro. São Paulo: Konrad-Adenauer-Stiftung, 1998.         [ Links ]

BAGGULEY, P. Post-fordism and enterprise culture: flexibility, autonomy and changes in economic organization. In: KEAT, R.; ABERCROMBIE, N. (Eds.). Enterprise Culture. Routledge: London, 1991.         [ Links ]

BARRETO, M. I. As organizações sociais na reforma do Estado brasileiro. In: BRESSER-PEREIRA, L.C.; GRAU, N. C. G. (Orgs.). O público não-estatal na reforma do Estado. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1999.         [ Links ]

BRESSER-PEREIRA, L. C. Da administração pública burocrática à gerencial. Revista do Serviço Público, v. 120, n. 1, 1996.         [ Links ]

BRESSER-PEREIRA, L. C. Reforma do Estado nos anos 90: lógica e mecanismos de controle. Brasília: MARE, Cadernos MARE, n. 1, 1997.         [ Links ]

BRESSER-PEREIRA, L. C. Reforma do Estado para a cidadania: a reforma gerencial brasileira na perspectiva internacional. Brasília: ENAP/ Editora 34, 1998a.         [ Links ]

BRESSER-PEREIRA, L. C. Gestão do setor público: estratégia e estrutura para um novo Estado. In: BRESSER-PEREIRA, L. C.; SPINK, P. (Orgs). Reforma do Estado e administração pública gerencial. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1998b.         [ Links ]

CARMO CARVALHO, M. Eppur si muove... Os movimentos sociais e a construção da democracia no Brasil. Campinas, 1997. 177 p. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – IFCH, UNICAMP.         [ Links ]

CARVALHO, A. B. As vicissitudes da reforma gerencial no Brasil: uma abordagem analítica. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 23., 1999, Foz do Iguaçu. Anais. Foz do Iguaçu: ANPAD, 1999.         [ Links ]

COLLINS, D. Management Fads and Buzzwords: Critical-Practical Perspectives. London: Routledge, 2000.         [ Links ]

DOIMO, A. M. A vez e a voz do popular: movimentos sociais e participação política no Brasil pós-70. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, ANPOCS, 1995.         [ Links ]

DINIZ, E. Crise, reforma do Estado e governabilidade. Brasil 1985-95. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1997.         [ Links ]

DINIZ, E. Globalização, reformas econômicas e elites empresariais. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000.         [ Links ]

DU GAY, P. Enterprise culture and ideology of excelence. New Formations, n. 13, p. 45-61, 1991.         [ Links ]

FAORO, R. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. São Paulo: Globo, 1995 [1957]. v. 1 e 2.         [ Links ]

FERREIRA, A. L. S. Lages, um jeito de governar. Pólis, n. 5, 1991. 35 p.         [ Links ]

GENRO, T. Teses para a criação de uma política democrática e socialista. In: GENRO, T. (Coord.). Porto da Cidadania: esquerda no governo de Porto Alegre. Porto Alegre: Artes e Oficíos, 1997.         [ Links ]

GENRO, T. O futuro por armar: democracia e socialismo na era globalitária. Petrópolis: Editora Vozes, 1999.         [ Links ]

GENRO, T. Co-gestão: reforma democrática do Estado. In: FISCHER, N. B.; MOLL, J. (Orgs.). Por uma nova esfera pública: a experiência do orçamento participativo. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.         [ Links ]

GOHN, M. G. História dos movimentos e lutas sociais: a construção da cidadania pelos brasileiros. São Paulo: Loyola, 1995.         [ Links ]

GREY, C. Towards a critique of managerialism: the contribution of Simone Weil. Journal of Management Studies, v. 33, n. 5, p. 591-612, 1996.         [ Links ]

GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CONSTRUÇÃO DEMOCRÁTICA. Os movimentos sociais e a construção democrática: sociedade civil, esfera pública e gestão participativa. Revista Idéias, n. 5/6, p. 7-122, 1999.         [ Links ]

GUERREIRO RAMOS, A. A nova ignorância e o futuro da administração pública na América Latina. Revista da Administração Pública, v. 4, n. 2, p. 7-45, 1970.         [ Links ]

GUERREIRO RAMOS, A. A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 1983.         [ Links ]

HARVEY, D. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1992 [1989]         [ Links ].

HEELAS, P. Reforming the self: enterprise and the characters of thatcherism. In: KEAT, R.; ABERCROMBIE, N. (Eds). Enterprise Culture. Routledge: London, 1991.         [ Links ]

JACOBI, P. Políticas sociais e ampliação da cidadania. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2000.         [ Links ]

LOUREIRO, M. R.; ABRUCIO, F. L. Burocracia e política na nova ordem democrática no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 22., 1998, Foz do Iguaçu. Anais. Foz do Iguaçu: ANPAD, 1998.         [ Links ]

MARE. Organizações sociais. Cadernos MARE, n. 2, 1997a. 75 p.         [ Links ]

MARE. Programa de Qualidade e Participação na Gestão Pública. Cadernos MARE, n. 4, 1997b. 62 p.         [ Links ]

MARE. Agências executivas. Cadernos MARE, n. 9, 1998a. 55 p.         [ Links ]

MARE. Programa de Reestruturação e Qualidade dos Ministérios. Cadernos MARE, n. 12, 1998b. 47 p.         [ Links ]

MARE. Avanços da reforma na Administração Pública (1995-1998). Cadernos MARE, n. 15, 1998c. 129 p.         [ Links ]

MARIA, C. Meritocracia à brasileira: a trajetória da carreira dos gestores governamentais. São Paulo, 2000. 145 p. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) – EAESP, FGV.         [ Links ]

MEZZOMO KEINERT, T. M. Administração Pública no Brasil: crises e mudanças de paradigmas. São Paulo: Annablume, Fapesp, 2000.         [ Links ]

MONTEIRO, J. V. Economia e política: instituições de estabilização econômica no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1997.         [ Links ]

MONTEIRO, J. V. As regras do jogo – o Plano Real: 1997-2000. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000.         [ Links ]

MORRIS, P. Freeing the spirit of enterprise: the genesis and development of the concept of enterprise culture. In: KEAT, R.; ABERCROMBIE, N. (Eds.). Enterprise Culture. Routledge: London, 1991.         [ Links ]

NOGUEIRA, M. A. As possibilidades da política: idéias para a reforma democrática do Estado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.         [ Links ]

OLIVEIRA, F. et al. Quanto melhor, melhor: o acordo das montadoras. Novos Estudos Cebrap, n. 36, p. 3-7, jul. 1993.         [ Links ]

OLIVEIRA, F. A derrota da vitória: a contradição do absolutismo de FHC. Novos Estudos Cebrap, n. 50, p. 13-21, mar. 1998.         [ Links ]

OSBORNE, D.; GAEBLER, T. Reinventando o governo. Brasília: MH Comunicação, 1994 [1992]         [ Links ].

SCHWARTZMAN, S. Bases do autoritarismo brasileiro. Rio de Janeiro: Campus, 1982.         [ Links ]

SOUZA SANTOS, B. A reinvenção solidária e participativa do Estado. In: BRESSER-PEREIRA, L. C.; WILHEIM, J.; SOLA, L. Sociedade e Estado em transformação. São Paulo: Unesp; Brasília: ENAP, 1999.         [ Links ]

SPINK, P. The rights approach to local public management: experiences from Brazil. Revista de Administração de Empresas, v. 40, n. 3, p. 45-65, 2000.         [ Links ]

TENÓRIO, F. Gestão social: uma perspectiva conceitual. Revista de Administração Pública, v. 32, n. 5, p. 7-23, 1998.         [ Links ]

WAINWRIGHT, H. Uma resposta ao neoliberalismo: argumentos para uma nova esquerda. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.         [ Links ]

 

 

Artigo recebido em 28.07.2003.
Aprovado em 09.12.2004.

 

 

Ana Paula Paes de Paula
Professora Adjunta do CEPEAD – UFMG. Pós-Doutoranda na FGV-EAESP. Interesses de pesquisa nas áreas de organização, gestão pública, ensino e pesquisa em Administração. E-mail: appaula@uol.com.br Endereço: Avenida Nossa Senhora de Fátima, 805, ap. 41, bloco Jalisco, Taquaral, Campinas – SP, 13090-000.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License