SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue4The description of a new endemic focus of schistosomiasis mansoni in the state of S. Paulo, BrazilDiagnosis of canine rabies: I. comparison of saliva and encephalon samples author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910On-line version ISSN 1518-8787

Rev. Saúde Pública vol.13 no.4 São Paulo Dec. 1979

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101979000400010 

Estudo comparativo dos métodos coprológicos de Lutz, Kato-Katz e Faust modificado1

 

A comparative study of the coprologic methods of Lutz, Kato-Katz and the Faust modified

 

 

Adelú ChavesI; Olinda Siqueira de AlcantaraII; Omar dos Santos CarvalhoI; José Soares dos SantosI

IDo Centro de Pesquisas "René Rachou"/FIOCRUZ — Av. Augusto de Lima, 1715 — 80000 — Belo Horizonte, MG — Brasil
IIDo INAMPS — Laboratório Central — Belo Horizonte, MG — Brasil

 


RESUMO

Foram estudados, comparativamente, em 500 pacientes, os métodos de exames de fezes de Lutz, Faust modificado e Kato-Katz para o diagnóstico parasitológico de fezes. O método de Kato-Katz proporcionou maiores índices de positividade do que as outras duas técnicas no diagnóstico de ancilostomideos, T. trichiurus e S. mansoni. Nenhuma diferença foi observada quanto ao diagnóstico de A. lumbricoides. Para o diagnóstico das protozooses não houve diferença significativa entre os métodos de Faust modificado e de Lutz. Baseado nos dados obtidos, eficiência, simplicidade e rapidez de execução recomenda-se a associação dos métodos de Kato-Katz e Faust modificado na rotina de diagnóstico parasitológico de fezes.

Unitermos: Diagnósticos de laboratório. Doenças parasitárias.


ABSTRACT

A comparative study was of the Lutz, Faust (modified), and Kato-Katz stool examination methods for parasitological diagnosis using 500 patients. The Kato-Katz method provided higher rates of positivity than the other two techniques in the diagnosis of Ancylostomidae, T. trichiurus, and S. mansoni. No differences were observed in the diagnosis of A. lumbicoides. Nor was a statistically significant difference observed in the diagnosis of protozoosis when using the Lutz and modified Faust methods. The data obtained led to a recommendation for an association of Kato-Katz and modified Faust methods for routine parasitological diagnosis due to Us simplicity, rapidity, and efficiency.

Uniterms: Diagnosis, laboratory. Parasitic diseases.


 

 

INTRODUÇÃO

Apesar da existência de inúmeros métodos, quantitativos e qualitativos, propostos para o exame parasitológico de fezes, todos têm sido objeto de críticas as mais variadas, quer pela complexidade e baixa sensibilidade, quer pelo elevado custo de execução, restringindo suas utilizações na rotina laboratorial de exame de fezes.

Vários autores como Brener e col.1, Chaia e col.2, Coura e Conceição3, Faust e col.4, Ferreira5, Katz e Chaia8, Kato e Miura 7, Maldonado e col.12, Mello e col.13, têm-se ocupado em estudar comparativamente a eficácia dos diferentes métodos até hoje descritos para o diagnóstico parasitológico de fezes.

Por outro lado, a Organização Mundial da Saúde 14, recomenda sobre a necessidade de utilização de métodos quantitativos em inquéritos epidemiológicos.

No presente trabalho, faz-se o estudo comparativo entre os métodos de sedimentação espontânea de Lutz11 ("redescoberto" por Hoffman e col.6), quantitativo de Kato modificado por Katz e col.9, e o de concentração pelo sulfato de zinco de Faust modificado por Larsh10.

 

MATERIAL E MÉTODOS

Amostra

Foram examinadas 500 amostras fecais, oriundas na sua totalidade de segurados do Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (INAMPS), que procuraram o Laboratório Central deste órgão em Belo Horizonte.

Exame parasitológico de fezes

Cada amostra foi examinada concomitantemente pelos métodos de Lutz, Kato-Katz e Faust mod. Para cada método foi examinada uma lâmina do mesmo material.

Os exames utilizando-se o método de Lutz foram realizados pelos funcionários do próprio Laboratório Central, enquanto as lâminas preparadas pelos métodos de Kato-Katz e de Faust mod. foram examinadas pelos técnicos do Centro de Pesquisas "René Rachou".

Método de Faust mod. — Cerca de 2 a 4g de fezes homogeneizadas são colocadas a um tubo de ensaio (15xl8mm) contendo solução de sulfato de zinco a 33%, com densidade 1.180, até sua metade. Em seguida o tubo é colocado em um suporte e completado o seu volume com a mesma solução até formar um menisco acima de sua extremidade e, sobre o qual é colocada uma lamínula de vidro (15x24mm). Após 15 min. a lamínula é retirada e depositada imediatamente sobre uma lâmina de vidro contendo uma gota de lugol.

Método de Lutz — Aproximadamente 2 a 4g de fezes são homogeneizadas com água e passadas para um cálice de sedimentação de 100 ml, através de "gase dobrada" em quatro, e seu volume completado com água de torneira. Esta suspensão era mantida em repouso por 4 a 6 horas e posteriormente examinada sob microscópio.

Método de Kato-Katz — Consiste em uma simplificação do método de Kato 7, introduzida por Katz e col.9 2. Sobre uma pequena amostra de fezes colocada sobre papel absorvente deposita-se uma tela de nylon que comprimida com auxílio da espátula fará com que parte das fezes passe através de suas malhas. Estas são recolhidas com a espátula e comprimidas no orifício de uma placa perfurada, que já deverá estar sobre uma lâmina, até que este se encontre cheio. Retirar o excesso de fezes com a lateral da espátula. Levantar a placa perfurada, inclinando, inicialmente, uma das extremidades e retirá-la de modo a permanecer sobre a lâmina de vidro um cilindro de amostra fecal. Sobre este cilindro é colocada uma lâmina de celofane, previamente embebida em solução de DIAFIX.

A lâmina é em seguida invertida sobre uma superfície lisa e pressionada de modo a espalhar uniformemente o material entre lâmina e lamínula evitantdo o extravasamento das fezes. Aguarda-se 30 min. para clarificação do esfregaço fecal e examina-se ao microscópio.

A lâmina assim preparada conserva-se por cerca de um ano, sendo que para identificação de ancilostomídeos e Hymenolepis nana a observação deve ser feita imediatamente após a preparação da lâmina.

Análise estatística

Para a análise estatística dos dados, usou-se o teste do X2 a um nível de significância de 5%.

 

RESULTADOS

Observando-se os resultados dos exames de fezes pelos três métodos utilizados, verificou-se que a exceção de A. lumbricoides, as diferenças a favor do método de Kato-Katz foram estatisticamente significativas ao nível de 5%.

Assim, para A. lumbricoides foram diagnosticados 29,2% dos casos utilizando-se o método de Lutz, enquanto 28,2% e 16,2% o foram, respectivamente, pelos métodos de Kato-Katz e Faust mod. (Tabela)

Com respeito aos ancilostomídeos, o método de Kato-Katz detectou 20,0% dos casos, o de Faust mod. 13,8% e o de Lutz 9,0%. Para T. trichiurus as percentagens foram de 28,8%, 13,6% e 7,8% utilizando-se, respectivamente, os métodos de Kato-Katz, Faust mod. e Lutz.

Com relação ao S. mansoni o método de Kato-Katz detetou 17,6% (88) dos pacientes eliminando ovos através das fezes, enquanto a utilização dos métodos de Lutz e Faust detectaram, respectivamente, apenas 7% (35) e 0,4 (2) dos indivíduos parasitados.

Por outro lado os estudos estatísticos não revelaram diferenças significativas entre os métodos de Faust mod. e Lutz para o diagnóstico das protozooses.

 

DISCUSSÃO E CONSLUSÕES

Os dados obtidos revelam que o método Kato-Katz apresentou uma sensibilidade (positividade) nitidamente superior aos métodos de Lutz e Faust mod. De fato aquele método revelou 2 a 4 vezes mais casos de ancilostomídeos, T. trichiurus e S. mansoni, sendo, entretanto, equivalente ao método de Lutz no diagnóstico de A. lumbricoides.

Coura e Conceição 3, comparando os métodos de Lutz, Simões Barbosa e Kato-Katz, observaram maior sensibilidade deste último apesar da menor quantidade de fezes utilizada, embora com maior dispersão no seu desvio padrão. Mello e col.13, concluem existir diferença significativamente superior do método de Kato-Katz sobre o de Simões Barbosa quanto à determinação do grau de infecção na esquistossomose, não havendo, entretanto, diferença significativa entre ambos os métodos quanto a positividade dos helmintos diagnosticados.

Em vista do grande número de coproscopias realizadas diariamente pelos laboratórios clínicos do INAMPS e de outros serviços públicos e/ou particulares, torna-se necessária a indicação de métodos de fácil execução e alta sensibilidade. Por isto mesmo, e em decorrência do baixo custo, maior sensibilidade, processamento simples e rápido, permitindo a conservação dos ovos por longo tempo e dispensando aparelhagem de difícil transporte, o método de Kato-Katz pode ser utilizado com vantagens em inquéritos epidemiológicos e na rotina laboratorial de exame de fezes para o diagnóstico de helmintos intestinais, aliado ao método de Faust mod. comprovadamente mais simples e rápido para o diagnóstico de protozooses.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. BRENER, Z. et al. Valor do método de Hoffman, Ports e Janer no diagnóstico da esquistossomose mansoni. Rev. bras. Malar., 9:497-500, 1957.        [ Links ]

2. CHAIA, G. et al. Coprological diagnosis of Schistosomiasis. II — Comparative study of quantitative methods. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 10:349-53, 1968.        [ Links ]

3. COURA, J. R. & CONCEIÇÃO, M. J. Estudo comparativo dos métodos de Lutz, Kato-Katz e Simões Barbosa no diagnóstico coprológico da esquistossomose mansoni. Rev. Soc. bras. Med. trop., 8:153-7, 1974.        [ Links ]

4. FAUST, E. C. et al. Comparative efficiency of various technics for the diagnosis of Protozoa and helminths in feces. J. Parasit., 25:241-62, 1939.        [ Links ]

5. FERREIRA, I. F. O exame parasitológico das fezes. Estudo comparativo das principais técnicas. Hospital, Rio de Janeiro, 70:347-68, 1966.        [ Links ]

6. HOFFMAN, W. A. et al. The sedimentation-concentration method in schistosomiasis mansoni. Puerto Rico J. publ. Hlth trop. Med., 9:283-98, 1934.        [ Links ]

7. KATO, K. & MIURA, M. Comparative examinations. Jap. J. Parasit., 3:35, 1954.        [ Links ]

8. KATZ, N. & CHAIA, G. Coprological diagnosis of Schistosomiasis. I. Evaluation of quantitative technique. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 10:295-8, 1968.        [ Links ]

9. KATZ, N. et al. A simple device for quantitative stool thick-smear technique in schistosomiasis mansoni. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 14:397-400, 1972.        [ Links ]

10. LARSH apud PESSOA, S. B. Parasitologia médica. 10a ed. Rio de Janeiro, Ed. Guanabara-Koogan, 1976. p. 914.        [ Links ]

11. LUTZ, A. O. Schistosomum mansoni e a Shistomatose segundo observações feitas no Brasil. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, 11:121-44. 1919.        [ Links ]

12. MALDONADO, J. F. et al. Comparative value of fecal examination procedure in the diagnosis of helminth infections. Exp. Parasit. 2:294-310, 1953.        [ Links ]

13. MELLO, D. A. Comparação dos métodos coprológicos quantitativos de Barbosa (1969) e Kato-Katz et al. (1972). Rev. goiana Med., 23:53-9, 1977.        [ Links ]

14. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Scientific Group on Research in Bilharziasis (Chemotherapy), Geneva, 1964. Chemotherapy of Bilharzias; report. Geneva, 1966. (Techn. Rep. Ser., 317).        [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 18/06/1979
Aprovado para publicação em 30/07/1970

 

 

1 Parcialmente subvencionado pelo CNPq — PDE 02-2-07.
2 Kit AK para exame parasitológico de fezes. AK — Indúsrtia e comércio Ltda. — Belo Horizonte.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License