SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número6Mortalidade infantil por causas no Estado de São Paulo (Brasil) em 1983: análise sob a perspectiva das causas múltiplas de morte índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0034-8910versão On-line ISSN 1518-8787

Rev. Saúde Pública v.20 n.6 São Paulo dez. 1986

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101986000600011 

NOTAS E INFORMAÇÕES

 

Primeiro encontro de Aedes (Stegomyia) Albopictus (Skuse) no Estado de São Paulo (Brasil)

 

 

Marylene de Brito; Gisela R.A.M. Marques; Cristiano C. A. Marques; Rosa Maria Tubaki

Da Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN) - Rua Paulo Souza, 166 - 01027 - São Paulo, SP - Brasil

 

 

A Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN), por intermédio do Programa de Controle da Febre Amarela e Dengue, desenvolve atividades no sentido de detectar a presença de Aedes aegypti (Linnaeus), no Estado de São Paulo. Considerando a importância de outras espécies de culicídeos na transmissão destas doenças, e a presença de Aedes albopictus (Skuse) nos Estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais foi intensificado o trabalho de vigilância desse vetor.

Em decorrência desse trabalho, no dia 17 de setembro de 1986, foram encontradas, pela primeira vez, 3 exemplares de larvas de Ae. albopictus (Skuse) no Município de Areias, SP, tendo a identificação sido confirmada pelo Laboratório de Entomologia da Fauldade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. As larvas foram coletadas em recipiente artificial (vaso de plantas) em um cemitério localizado próximo ao Campo Municipal. Outros autores1 ,2 também relatam a presença do vetor em recipientes artificiais, em cidades, caracterizando-o secundariamente como de ambiente urbano.

O Município de Areias localizado no Médio Paraíba, situa-se a leste do Estado de São Paulo, tendo como acesso principal a rodovia SP-66 (antiga Rio-São Paulo). Fazem limite com esse município: Queluz, Silveira, Cunha, São José do Barreiro e Resende (RJ).

Após esse encontro, não tem sido mostrada a presença de Ae. albopictus, pela investigação que vem sendo realizada até o momento.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. FORATTINI, O.P. Identificação de Aedes (Stegomyia) albopictus no Brasil. Rev.Saúde públ., S.Paulo, 20: 244-5, 1986.

2. HUANG, Y.M. Contribution to the mosquito fauna of Southeast Asia. XIV - The subgenus Stegomyia of Aedes in southeast Asia. I. The Scutellaris group of species. Contrib.Amer.Ent.Inst., 9(1), 1972.

 

 

Recebido para publicação em 14/10/1986
Aprovado para publicação em 20/10/1986

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons