SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue4The use of tranquilizers "attacks of bad nerves" among rural workersHistorical interpretation and scientific transformation: the hermeneutical task of a critical theory of epidemiology author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Rev. Saúde Pública vol.28 no.4 São Paulo Aug. 1994

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101994000400011 

NOTAS E INFORMAÇÕES NOTES AND INFORMATION

 

Tuberculose canina e sua importância em saúde pública*

 

Canine tuberculosis and its importance in public health

 

 

Jane MegidI; Ana Paula F.R.L. BracarenseII; Antonio Carlos F. dos ReisII; Domingos José SturionIII; Lígia M.M.MartinIV; Sônia R. PinheiroV

IDepartamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Universidade Estadual Paulista, Botucatu - Botucatu, SP - Brasil
IIDepartamento de Medicina Veterinária Preventiva. Universidade Estadual de Londrina - Londrina, PR - Brasil
IIIDepartamento de Cirurgia Veterinária. Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR - Brasil
IVPrefeitura Municipal de Cambé - Cambé, PR - Brasil
VDepartamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal. Faculdade de Medicina Veterinária. Universidade de São Paulo - São Paulo, SP - Brasil

 

 


RESUMO

Relata-se um caso de uma família com diagnóstico de tuberculose, cujo cão também apresentava a enfermidade. Discute-se a importância do rastreamento epidemiológico animal em casos de tuberculose humana.

Descritores: Tuberculose, epidemiologia. Doenças do cão. Vigilância epidemiológica.


ABSTRACT

The present paper describes tuberculosis in a family whose dog also presented the disease. The importance of animal epidemiological investigation in cases of tuberculosis in man is discussed.

Keywords: Tuberculosis, epidemiology. Dog diseases. Epidemiologic surveillance.


 

 

Introdução

A tuberculose é uma importante causa de incapacidade e morte em muitos países do mundo (Benelson2, 1992).

Para o ser humano, os fatores mais importantes no contágio são a infecciosidade da fonte de infecção e a proximidade de contato. Casos com baciloscopia positiva (visualizados pelo esfregaço) são altamente infecciosos, enquanto que aqueles positivos somente em cultura são menos infectantes (Des Prez e Goodwin, citados por Mandell e col.6, 1985).

Muitas espécies de mamíferos domésticos são sensíveis aos agentes da tuberculose (OPAS7, 1989). Os cães se infectam através de exposição maciça e repetida, ao coabitarem com pacientes humanos ou ao consumir repetidas vezes produtos contaminados. Em torno de 75% dos casos caninos são causados pelo M. tuberculosis e somente 25% são devidos ao M. bovis, (OPAS7, 1989).

A importância do ser humano como fonte de infecção para os cães é um fato bastante conhecido (Steele8, 1980), assim como, animais de comportamento amigável podem favorecer contatos íntimos e constantes. Apesar disso, a avaliação dos animais familiares não é considerada quando do atendimento de pessoas tuberculosas.

O presente relato tem como objetivo alertar para a importância do rastreamento epidemiológico dos animais contactantes, uma vez que os mesmos são suscetíveis e passam a atuar como fontes de infecção.

 

Relato do Caso

Em uma família constituída por 18 pessoas, 14 apresentavam teste de Mantoux positivo. Destas, 5 apresentavam tuberculose pulmonar, diagnosticada através de exames clínicos e radiológicos. Os doentes eram representados pela mãe, que referia sintomas há 2 meses e 4 crianças com história de pneumonia de repetição há aproximadamente um ano. Foi realizada, na mãe, a pesquisa de micobactéria em escarro, resultando em baciloscopia positiva.

A família possuía uma cadela e 2 gatos, todos aparentemente sadios e que conviviam com a família desde seu nascimento (exceto um dos gatos). Na cadela, foram realizados exames clínico, hemograma, análise de urina, broncoscopia para realização de baciloscopia (Ziehl-Neelsen), radiografia torácica e teste de Mantoux na face interna da coxa (Greene4, 1984). A radiografía torácica demonstrou múltiplas infiltrações broncopneumônicas, e a baciloscopia apresentou Bacilos Álcool Ácido Resistentes (BAAR), sendo os demais exames negativos.

À realização da necropsia não foram observadas alterações macroscópicas, sendo encaminhado material para realização do histopatológico. Ao exame microscópico dos cortes corados pela Hematoxilina-Eosina de pulmão, linfonodos mediatínicas, rins e intestino delgado observou-se predominância de infiltrado inflamatório mononuclear. Observou-se ainda que os macrófagos presentes na região medular tinham o citoplasma repleto de material fagocitado.

Nos cortes histológicos dos linfonodos mediastínicos, corados pelo método de Ziehl-Neelsen, foram observados no citoplasma dos macrófagos a presença de material particulado de coloração eosinofílica (compatível com micobactérias).

A baciloscopia positiva na cadela e seu comportamento amigável caracterizam este animal como uma fonte de infecção em potencial. A ausência de sitomatologia clínica e alterações macroscópicas, indicam a impossibilidade diagnostica neste animal, quando da inexistência de suspeita de tuberculose.

Histologicamente, os carnívoros diferem das outras espécies pois raramente apresentam células gigantes (Jubb e col.5, 1989). A ausência de alterações histopatológicas características, associadas à presença de BAAR na coloração de ZiehlNeelsen, definem o diagnóstico de tuberculose na cadela, porém sugerem que a mesma se encontrava em fase inicial de desenvolvimento.

O diagnóstico de tuberculose nesse animal não seria realizado se não houvesse a suspeita baseada em dados epidemiológicos. A permanência do animal no ambiente, possibilitaria exposições constantes e prolongadas de pessoas ou animais ao agente, favorecendo novas infecções.

Não se sabe exatamente o perigo que o cão tuberculoso representa para o homem (Foster e col.3,1986), sendo poucos casos em que se pôde comprovar a transmissão do cão ao homem, porém é inquestionável que o cão tuberculoso (e mesmo o animal aparentemente sadio que coabita com pacientes tuberculosos), representa um risco em potencial, devendo ser recomendado seu sacrifício (Acha e Szyfres1, 1986).

A queda do nível de vida e condições socieconômicas populacionais, bem como a presença da AIDS fez com que a tuberculose que se encontrava em nível decrescente, retomasse seu crescimento de forma preocupante. Além das medidas indicadas pela Organização Mundial de Saúde para o controle da tuberculose (OPAS7, 1987), talvez fosse importante se questionar a importância do rastreamento epidemiológico direcionado, não somente aos contactantes humanos mas, também, aos animais da família. Esta conduta poderia colaborar no controle da tuberculose.

O rastreamento poderia ser uma ação conjunta entre médicos sanitaristas e médicos veterinários que atuem em nível de saúde pública. Essa atuação possibilitaria o controle da tuberculose através da detecção de casos humanos e seus contactantes e impediria a permanência de animais positivos que representam uma fonte de infecção em potencial não somente para a família, mas, também, para outros que com eles convivam.

 

Referências Bibliográficas

1. ACHA., P.N. & SZYFRES, B. Zoonoses y enfermidades transmisibles comunes al hombre y a los animales. Washington, D.C., Organización Panamericana de la Salud, 1989. (OPAS - Publicación Científica, 503).        [ Links ]

2. BENENSON, A.S. El control de las enfermedades transmisibles en el hombre. Washington, D.C., Organización Panamericana de la Salud, 1992. (OPAS - Publicación Científica, 538).        [ Links ]

3. FOSTER, S.E. et al. Cutaneous lesion caused by Mycobacterium tuberculosis in a dog. JAMA, 188:1188-90, 1986.        [ Links ]

4. GREENE, E.C. Infectious deseases of the dog and cat. Philadelphia, W.B. Saunders, Co.,1990.        [ Links ]

5. JUBB, K.N.F. et al. Pathology of domestic animals. 3ed, London, Academic Press, 1989. v.2.        [ Links ]

6. MANDELL, G.L.; DOUGLAS JR., R.G.; BENNETT, J.E. Principles and practice of infections diseases. 2nd ed. New York, John Wiley, 1985.        [ Links ]

7. ORGANIZACIÓN PANAMERICANA DE LA SALUD. Control de las tuberculosis: manual sobre métodos y procedimientos para los programas integrados. Washington, D.C. (OPAS - Publicación Científica, 498).        [ Links ]

8. STEELE, J.H.Handbook series in zoonosis. Boca Raton, CRC Press, 1980. Sect A, v.2.        [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 24.3.1994
Reapresentado em 26.6.1994
Aprovado para publicação em 28.7.1994

 

 

Separatas/Reprints: J. Megid - 18618-000 - Botucatu, SP -Brasil
Edição subvencionada pela FAPESP. Processo 94/0500-0
* Trabalho apresentado no XXII Congresso Brasileiro de Medicina Veterinária, Curitiba, PR, 1992