SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue4Visceral leishmaniasis in AIDS patient author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665

Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo vol.32 no.4 São Paulo July/Aug. 1990

http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651990000400014 

LIVROS BOOK REVIEW

 

 

TANNER, C. E.; MARTINEZ-FERNANDEZ, A. R. & BOLAS-FERNANDEZ, F., ed. — Trichinellosis. Madrid, Consejo Superior de Investigaciones Científicas Press, 1989. (Proceedings of the Seventh International Conference on Trichinellosis, October 2-6, 1988, Alicante, Spain).

Este livro, editado pelos Profs. Charles E. Tanner, Antonio R. Martinez-Fernandez e Francisco Bolas-Fernandez, reune as inúmeras contribuições apresentadas à 7ª Conferência Internacional sobre Triquinelose, realizada no período de 2 a 6 de outubro de 1988, em Alicante, Espanha.

O livro inicia com interessante capítulo escrito pelo Prof. E. J. Ruitenberg, homenageado pela Conferência, onde são revistos alguns aspectos acerca das relações hospedeiro-parasita na triquinelose, além do conhecimento recente relacionado à epidemiologia e controle dessa helmintose.

Nos demais capítulos são apresentadas na íntegra as contribuições dos demais participantes, agrupadas conforme as Sessões realizadas durante a 7ª Conferência Internacional sobre Triquinelose. São, assim, abordados temas relativos à Fisiologia, Bioquímica, Genética e Biologia Molecular do gênero Trichinella; as relações hospedeiro-parasita; aos aspectos imunológicos, experimentais e aplicados; à patologia, à epidemiologia e à terapêutica da triquinelose.

Evidentemente, como se trata da reunião de contribuições avulsas de inúmeros pesquisadores, apresentada em Conferência Internacional, falta certa unidade ao livro. Entretanto, esta publicação representa importante fonte de informações atuais acerca dos principais aspectos relativos à história natural da triquinelose, infecção parasitária de grande significado econômico e sanitário em muitos países do mundo e, em particular, do continente americano e que, inexplicavelmente, não foi detectada no Brasil, quer em seres humanos, como em animais domésticos ou silvestres.

 

Pedro Paulo Chieffi