SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue1Presence of Toxocara spp eggs in public squares of Uberlândia city, Minas Gerais, BrazilAcute respiratory infections in children from a deprived urban population from Uruguay author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665

Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo vol.36 no.1 São Paulo Jan./Feb. 1994

http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651994000100008 

EPIDEMIOLOGIA

 

Colonização de ecótopos artificiais pelo Panstrongylus megistus na ilha de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

 

Colonization of artificial ecotopes by Panstrongylus megistus at Santa Catarina Island, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil

 

 

Mário Steindel; Helena Keiko Toma; Carlos José de Carvalho Pinto; Edmundo Carlos Grisard; Bruno Rodolfo Schlemper Jr

Departamento de Microbiologia e Parasitologia - CCB, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário. Caixa Postal 476, 88040-900, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

Objetivando verificar a colonização de Panstrongylus megistus em ecótopos artificiais em Florianópolis foram examinados, de 1985 a 1992, 779 anexos peridomiciliares (524 galinheiros, 46 currais e 209 ranchos) em 9 localidades e 443 domicílios no distrito de Lagoa, todos na Ilha de Santa Catarina. Todo o ecótopo, incluindo forro e porão das casas, era examinado após aplicação de líquido insentífugo (Pirisa a 5%).
A pesquisa nos anexos peri-domiciliares revelou 3 galinheiros e um rancho positivo no distrito de Lagoa, onde foram também encontrados 2 domicílios colonizados pelo P. megistus, com a captura de ovos, ninfas e adultos em todos os ecótopos.
Pesquisas dirigidas foram realizadas em dois outros domicílios e em uma escola, nos quais os moradores haviam detectado anteriormente exemplares de P. megistus e, em todos os 3, foi confirmada a colonização pelo triatomíneo.
Nos 9 ecótopos artificiais foram coletados 559 ovos, 305 ninfas e 24 adultos de P. megistus, com um índice de infecção pelo T. cruzi de 53,3% (182/329). Índice de infecção semelhante, de 56,5% (78/ 138), foi também encontrado nos adultos de P. megistus oriundos dos ecótopos silvestres e capturados nos domicílios pelos moradores, no período de 1983 a 1991. Os testes de precipitina revelaram, em 94,0% dos insetos examinados (170/181), sangue de uma única fonte alimentar e presença de sangue humano em 80,6% (25/31) dos adultos e em 5,8% (1/17) das ninfas capturados nos domicílios.
Os resultados encontrados sugerem a necessidade de adoção de medidas de vigilância epidemiológica com a participação da comunidade, face o risco potencial de domiciliação do P. megistus.

Unitermos: Triatomíneos; Panstrongylus megistus; Trypanosoma cruzi; Colonização de ecótopos artificiais.


SUMMARY

The aim of this work was to verify the colonization of Panstrongylus megistus on artificial ecotopes in Florianópolis, in the Santa Catarina Island, South Brazil. For this purpose 443 houses of the Lagoa district and 779 house annexes (524 chicken-houses, 46 corrals and 209 storage-houses) in 9 different places were examined from 1985 to 1992.
These ecotopes, which include ceilings and basements, were checked after application of dislodging liquid (Pirisa 5%). Colonization by P. megistus was verified in two houses, three chicken-houses and one storage-house of the Lagoa district, where eggs, nymphs and adults were collected.
To verify local reports of P. megistus occurrence, another two houses and one school were investigated. The colonization at all of these places was confirmed.
In the 9 artificial ecotopes examined, 559 eggs, 305 nymphs and 24 adults were collected. The infection rate of P. megistus by Trypanosoma cruzi was 55.3% (182/ 329).
A similar infection rate of 56.5% (78/138) was obtained in adults of P. megistus from sylvatic ecotopes and in adults captured in the houses by the inhabitants between 1983 to 1991.
Precipitin tests revealed blood from just one source in 94.0% of the insects (170/181). Human blood was found in 80.6% (25/31) of the adults and in 5.8% (1/17) of the nymphs captured in the houses.
These results suggest the need to ally serious epidemiologic vigilance to the effort of the inhabitants in order to avoid the risk of domiciliation of P. megistus in the houses


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

AGRADECIMENTOS

Os autores agradecem ao Dr. Howard Christensen (Gorgas Memorial Laboratory, Panamá) e ao Dr. Cláudio Casanova (SUCEN/SP) pela realização dos testes de precipitina, e à Fundação Nacional de Saúde (FNS/MS/SC) pela colaboração nos trabalhos de campo.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. ARAGÃO, M.B. - Sobre a domiciliação dos triatomíneos. Rev. Soc. bras. Med. trop., 14: 13-27, 1981.         [ Links ]

2. ARAGÃO, M.B. - Distribuição geográfica da antropofilia do Panstrongylus megistus. Ciênc. Cult. Saúde, 5: 15-20, 1983a.         [ Links ]

3. ARAGÃO, M.B. - Domiciliação de triatomíneos ou pré-adaptação à antropofilia e à ornitofilia?. Rev. Saúde públ. (S. Paulo), 17: 51-55, 1983b.         [ Links ]

4. CARUSO, M.M.L. - O desmatamento da Ilha de Santa Catarina de 1500 aos dias atuais. 2. ed. Florianópolis, Editora da Universidade Federal de Santa Catarina, 1990.         [ Links ]

5. DIAS, E. & DIAS, J.C.P. - Variações mensais da incidência das formas evolutivas do Triatoma infestons e do Panstrongylus megistus no município de Bambuí, Estado de Minas Gerais. (IIª Nota: 1951 a 1964). Mem. Inst. Oswaldo Cruz, 66: 209-226, 1968.         [ Links ]

6. DIAS, J.C.P. & GARCIA, A.R.L. - Vigilancia epidemiologica con participación comunitária. Un programa de enfermedad de Chagas. Bol. Of. sanit. panamer., 84: 533-544, 1978.         [ Links ]

7. DIAS, J.C.P. & DIAS, R.B. - Participação da comunidade no controle da Doença de Chagas. Ann. Soc. belge. Med. trop., 65: 127-135, 1985.         [ Links ]

8. DI PRIMIO, R. - Contribuição para o estudo do Panstrongylus megistus no Rio Grande do Sul. An. Fac. Med. Porto Alegre, 18: 37-40, 1959.         [ Links ]

9. FERNANDES, A.J. - Importância do Diedelphis albiventris e Panstrongylus megistus na interação dos ciclos de transmissão do Trypanosoma cruzi no município de Bambuí, Minas Gerais, Brasil. Belo Horizonte, 1989. (Dissertação de Mestrado - Universidade Federal de Minas Gerais).         [ Links ]

10. FERNANDES, A.J.; CHIARI, E.; CASANOVA, C.; DIAS, J.C.P. & ROMANHA, A.J. - The threat of reintroduction of natural transmission of Chagas' disease in Bambuí, Minas Gerais State, Brazil, due to Panstrongylus megistus. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, 87: 285-289, 1992.         [ Links ]

11. FERREIRA NETO, J.A.; FERREIRA, M.O.; LEAL, H.; MARTINS, C.M. & NASCIMENTO, M.E. - Novos dados sobre a distribuição geográfica dos triatomíneos em Santa Catarina, Brasil. Rev. Soc. bras. Med. trop., 5: 175-181, 1971.         [ Links ]

12. FORATTINI, O.P.; RABELLO, E.X.; CASTANHO, M.L.S. & PATTOLI, D.G.B. - Aspectos ecológicos da tripanossomíase americana. I. Observação sobre Panstrongylns megistus e suas relações com focos naturais da infecção em área urbana na cidade de São Paulo, Brasil. Rev. Saúde públ. (S. Paulo), 4: 19-30, 1970.         [ Links ]

13. FORATTINI, O.P.; FERREIRA, O.A.; ROCHA E SILVA, E.O. & RABELLO, E.X. - Aspectos ecológicos da tripanossomíase americana. VIU. Domiciliação de Panstrongylus megistus e sua presença extradomiciliar. Rev. Saúde públ. (S. Paulo), 11: 73-86, 1977.         [ Links ]

14. FORATTINI, O.P.; BARATA, J.M.S.; SANTOS, J.L.F. & SILVEIRA, A.C. - Hábitos alimentares, infecção natural e distribuição de triatomíneos domiciliados na Região Central do Brasil. Rev. Saúde públ. (S. Paulo), 16: 171-204, 1982.         [ Links ]

15. FORATTINI, O.P.; BARATA, J.M.S.; DELLATORRE, C.C. & BURALLI, G.M. - Nota sobre domiciliação de Panstrongylus megistus no litoral sul do Estado de São Paulo. Rev. Saúde públ. (S.Paulo), 16: 127-131, 1982.         [ Links ]

16. LEAL, H.; FERREIRA NETO, J.A. & MARTINS, C.M. - Dados ecológicos sobre triatomíneos silvestres na Ilha de Santa Catarina, Brasil. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 3: 213-220, 1961.         [ Links ]

17. LITVOC, J.; GOLDBAUM, M. & RODRIGUES DA SILVA, G. - Determinantes do processo de infestação domiciliar por Panstrongylus megistus: o papel da habitação e do desmatamento. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 32: 443-449, 1990.         [ Links ]

18. LUZ, E. - Focos silvestres do Trypanosoma cruzi no litoral e primeiro planalto paranaense. An. Fac. Med. Univ. Fed. Paraná, 19: 7-51, 1976.         [ Links ]

19. PESSOA, S.B. - Domiciliação de triatomíneos e epidemiología da Doença de Chagas. Arq. Hig. Saúde públ., 27: 161-171, 1962.         [ Links ]

20. SCHLEMPER JR., B.R.; STEINDEL, M.; GARGIONI, R. & ISHIDA, M.M.I. - Primeiro encontro de Panstrongylus megistus colonizando ecótopo artificial em Santa Catarina. Dados preliminares. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIA, 36., São Paulo, 1984. Anais. p. 890.         [ Links ]

21. SCHLEMPER JR, B.R.; STEINDEL, M.; GARGIONI, R. et al. - Reservatórios e vetores silvestres do Trypanosoma cruzi e suas relações com o domicílio humano na Ilha de Santa Catarina. Arq. cat. Med., 14: 91-96, 1985.         [ Links ]

22. SCHLEMPER, JR., B.R. & STEINDEL, M. - Aspectos epidemiológicos de um foco de colonização de Panstrongylus megistus em anexo domiciliar na Ilha de Santa Catarina. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, 81 (supl.): 177, 1986.         [ Links ]

23. SCHLEMPER JR., B.R.; STEINDEL, M.; PIAZZA, R.M.F. & ISHIDA, M.M.I. - Inquérito sorológico humano para doença de Chagas no distrito da Lagoa da Conceição, Florianópolis - Santa Catarina. Rev. Soc. bras. Med. trop., 22 (supl.): 167, 1989.         [ Links ]

24. SHERLOCK, I.A. - Vetores. In: BRENER, Z. & ANDRADE, Z., ed. Trypanosoma cruzi e Doença de Chagas. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1979. p. 42-88.         [ Links ]

25. SILVEIRA, A.C.; FEITOSA, V. & BORGES, R. - Distribuição de triatomíneos capturados no ambiente domiciliar, no período de 1975/ 83 no Brasil. Rev. bras. Malar., 36: 15-312, 1984.         [ Links ]

26. SIQUEIRA, A.F. - Estudos sobre a reação de precipitina aplicada à identificação de sangue ingerido por triatomíneos. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 2: 41-53, 1960.         [ Links ]

27. STEINDEL, M.; FARIAS, C.J.M.; GARGIONI, R. & SCHLEMPER JR., B.R. - Colonização de Panstrongylus megistus em ecótopos artificiais (galinheiros) na Ilha de Santa Catarina. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE PARASITOLOGIA, 11., Fortaleza, 1985. Anais. p. 151.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Mário Steindel
Departamento de Microbiologia e Parasitologia - CCB, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário
Caixa Postal 476
88040-900, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Recebido para publicação em 13/05/1993.
Aceito para publicação em 21/07/1993.