SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue2Leishmaniose tegumentar americana na Ilha Grande. Rio de Janeiro: V. Observações sobre a biologia dos transmissores em condiçoes naturaisEstudo comparativo da eficácia terapêutica do albendazole e do mebendazole no tratamento da ascaridfase, necatoriase e tricocefaliase author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Rev. Soc. Bras. Med. Trop. vol.14 no.2 Uberaba July/Dec. 1981

http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821981000200007 

Leishmaniose tegumentar americana na Ilha Grande, Rio de Janeiro. VI. Observações sobre a freqüência horária e variação mensal dos transmissores*

 

 

Nelson A. de Araújo FilhoI; ítalo A. SherlockII; J. Rodrigues CouraIII

I'Docente da Universidade do Amazonas. Mestre em Doenças Infecciosas e Parasitárias pela Universidade Federal do Rio de Janeiro
IIPesquisador Titular do Núcleo de Pesquisas da Bahia — FIOCRUZ
IIIProfessor Titular do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro

 

 


RESUMO

Para estudo da freqüência horária dos principais vetores da Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA), na Ilha Grande, durante os anos de 1976 a 1977, foram realizadas 4 capturas de 24 horas com isca animal (cão), ao ar livre, e 5 capturas de 24 horas em um único domicilio da área. Observou-se que a espécie Lutzomyia intermedia ocorreu durante todo o período noturno, com densidade constante no domicílio humano, enquanto a espécie Lutzomyia migonei apresentou maiores densidades no período da madrugada, nas capturas com isca animal (cão).
Em 156 horas de estudo sobre variação mensal, durante o período de março de 1976 a fevereiro de 1977, a espécie L. intermedia ocorreu durante todo o ano, sendo abril, maio, outubro e dezembro os meses de maior densidade; a espécie L. migonei apresentou-se com baixa densidade, chegando a desaparecer no mês de setembro.
As elevadas densidades das espécies L. intermedia e L. migonei indicam-nas como as prováveis vetoras de LTA na Ilha Grande.


ABSTRACT

For the study of time frequency of the principal vectors of the Mucocutaneous Leishmaniasis in the Ilha Grande (Great Island), from 1976 to 1977 we made four catches in 24 hours with animal bait (dog) in the outdoors and five catches in just one house of the area. It was found that the species Lutzomyia intermedia occurred during the whole night a steady density in human dwellings, while the species Lutzomyia migonei presented greater density at dawn, in catches with animal bait (dog). in a 156 hours' study on monthly variation, from March 1976 to February 1977, a specie Lutzomyia intermedia appeared during the whole year, the months of April, May, October and December being those of greater density while the specie Lutzomyia migonei had a low density even disappearing in September.
The high densities of the species Lutzomyia intermedia and Lutzomyia migonei indica te them as the probable vectors of the mucocutaneous leishmaniasis in Ilha Grande.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. ARAGÃO, H.B. - Transmissão da leishmaniose no Brasil pelo Phlebotomus intermedius. Brazil-méd., 36: 129-1300, 1922.         [ Links ]

2. ARAGÃO, H.B. — Leishmaniose Tegumentar e sua transmissão pelos phlebotomos. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, 20: 177-185., 1927.         [ Links ]

3. ARAÚJO FILHO, N.A. de - Epidemiologia da Leishmaniose Tegumentar Americana na Ilha Grande, RJ — estudos sobre a infecção humana, reservatórios e transmissores. Tese de Mestrado, Pós- graduação em Doenças Infecciosas e Parasitárias. Fac. Med. da UFRJ, Rio de Janeiro, 148 p, 1976.         [ Links ]

4. ARAÚJO FILHO, N.A. de & COURA, J.R. - Epidemia de Leishmaniose Tegumentar Americana na Ilha Grande, RJ. In. Congresso da Soc. Bras. Med. Trop., 15P, Campinas (SP), 1979        [ Links ]

5. BARRETTO, M.P. — Observações sobre a biologia, em condições naturais dos flebótomos do Estado de S. Paulo (Diptera, Psychodidae). Tese — Concurso à Docência Livre da Cadeira de Parasitologia da Universidade de São Paulo, 160 p, 1943.         [ Links ]

6. BARRETTO, M.P. - Chaves para os flebótomos brasileiros (Diptera, Psychodidae). An. Fac. Med. Univ., S. Pauto, 25: 101-117, 1950.         [ Links ]

7. BARRETO, M.P. — Sobre a sistemática da subfamília Phlebotominae Rondani (Diptera, Psychodidae). Rev. Bras. Entorno!., 3: 173-190, 1955.         [ Links ]

8. FORATTINI, O.P.; RABELLO, E.X.; SERRA, O.P.; COTRIM, M.D.; GALATI, E.A.B. & BARATA, J.M.S. - Observações sobre a transmissão da leishmaniose tegumentar no Estado de São Paulo, Brasil. Rev. Saúde Públ. S. Paulo, 10: 31-43, 1976.         [ Links ]

9. FIOCRUZ - Relatório do grupo de trabalho coordenador das atividades de estudo e controle da Leishmaniose Tegumentar Americana na área de atuação do posto Samuel Libânio (Jacarepaguá), Rio de Janeiro, 25 p, 1974.         [ Links ]

10. GUIMARÃES, F. NERV - Estudo de um foco de leishmaniose mucocutânea na baixada Fluminense (Estado do Rio de Janeiro). Mem. Inst. Oswaldo Cruz, 53: 1-11, 1955.         [ Links ]

11. GUIMARÃES, F.N; NERY, & BUSTAMANTE, F.M. de — A aplicação domiciliária de DDT como base da profilaxia das leishmanioses. Estudos de um foco de leishmaniose mucocutânea cinco anos depois da aspersão periódica com aquele inseticida. Rev. Bras. Malariol., 6: 127-130, 1954.         [ Links ]

12. PESSOA, S.B. & MARTINS, A.V. — Parasitologia médica. 9a ed., Rio de Janeiro. Ed. Guanabara Koogan S/A., 1.002 p, 1974.         [ Links ]

13. THEODOR, O — On the classification of american Phlebotominae J. Med. Ent., 2: 171-197, 1965.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 20.3.1978.

 

 

* Trabalho do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro, realizado com o auxílio financeiro do CNPq.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License