SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue4The control of Chagas' disease transmission in Mambaí, Goiás-Brazil (1980-1981)Tipos de colágeno na fibrose hepática esquistossomótica de Symmers author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Rev. Soc. Bras. Med. Trop. vol.16 no.4 Uberaba Oct./Dec. 1983

http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821983000400005 

ARTIGOS

 

Soro-epidemiologia da doença de Chagas em Santa Catarina

 

 

Schlemper Jr, BRI; Piazza, RMFII; Garcia, ACMIII

IDepartamento de Microbiologia e Parasitologia da Universidade Federal de Santa Catarina e Laboratório Central de Saúde Pública
IIBolsista do CNPq
IIIBolsista da Universidade Federal de Santa Catarina

 

 


RESUMO

Em Santa Catarina, o Inquérito Sorológico Nacional para doença de Chagas (CNPq-SUCAM) revelou positividade de 1,3% em cerca de 74.000 amostras de soro processadas pela reação de imunofluorescência indireta em papel de filtro, com 15 municípios apresentando prevalências de 5,4% a 41,3%.
Na presente investigação, em 9 dos municípios com alta prevalência, foram obtidas amostras de sangue, por punção venosa, de 222 indivíduos dos quais 140 haviam sido sorologicamente positivos e 58 negativos no Inquérito Nacional. Em 24 outros indivíduos a reação foi executada pela primeira vez. Os testes sorológicos (imunofluorescência indireta, hemaglutinação indireta, aglutinação direta com e sem 2-mercaptoetanol e fixação do complemento) realizados em 3 diferentes laboratórios evidenciaram 220 soros negativos e apenas 2 positivos. Dados epidenúológicos obtidos nas áreas trabalhadas confirmaram estes resultados negativos.
Os resultados discordam daqueles encontrados pelo Inquérito Sorológico Nacional e confirmam a inexistência de focos domiciliares de transmissão da doença de Chagas em Santa Catarina.

Palavras-chave: Doença de Chagas. Inquérito sorológico. Epidemiologia. Triatomíneos.


ABSTRACT

The National Serologic Survey (CNPq - SUCAM) for Chagfis'disease in Santa Catarina revealed 1,3% of positive results in 74.000 serum samples. The method employed was indirect immunofluorescence in filter paper. Fifteen cities have shown high prevalence (5,4% to 41,3%).
In the present investigation the blood samples were obtained in 9 cities by venous punction of 222 persons: 140 from people serologicaly positive, 58 negative in the National Survey as well as 24 other persons in which the reaction was performed for the first time The serologic test (indirect immunofluorescence, indirect hemagglutination, direct agghxtination with and without 2-ME and complement fíxation) carried out in three diferent laboratories detected 220 negative and only 2 positive sera. This result was confirmed by specific epidemiological aspects related to Chagas' disease such as housing conditions and absence of vectors.
Those data are in disagreement with the results found in National Serologic Survey and confirms the previous knowledge about the inexistence of domiciliary transmission of Chagas' disease in Santa Catarina.

Keywords: Chagas' disease. Sorological survey. Epidemiology. Triatomids.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Amato Neto V, Silva LJ da, Camargo ME. Resultado de reações para diagnóstico da doença de Chagas executadas com soros de pacientes acometidos de Leishmaniose visceral. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 19: 99-102, 1977.         [ Links ]

2. Camargo ME. Fluorescent antibody test for the serodiagnosis of American Trypanosomiasis. Technical modification employing preserved culture forms of T. cruzi in a slide test. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 8:227-234, 1966.         [ Links ]

3. Camargo ME. Uma tarefa concluída, o Inquérito Sorológico Nacional de prevalência da doença de Chagas. IX Reunião Anual sobre Pesquisa Básica em Doença de Chagas. Caxambú, MG. 1982.         [ Links ]

4. Cerisola JA, Fatala Chaben M. Lazzari JO. Teste de hemaglutinacion para el diagnóstico de la enfermedad de Chagas. Prensa Medica Argentina 49:1761- 1767, 1962.         [ Links ]

5. Corrêa RR. Informe sobre a doença de Chagas no Brasil e, em especial no Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Malariologia e Doenças Tropicais 20:39-81, 1969.         [ Links ]

6. Coutinho PP, Pinto OS, Barbosa JA. Contribuição ao conhecimento da distribuição dos triatomíneos domiciliados e de seus índices de infecção pelo Schizotrypanum cruzi no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Malariologia e Doenças Tropicais 4:211-216, 1952.         [ Links ]

7. Djas JCP, Vasconcelos JRA, Borges Dias R, Brener Z, Nunes RB, Morais OS. Influência do padrão habitacional sobre o grau de infestação triatomínica e a prevalência de infecção chagásica em área de Triatoma infestans. XIX Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Rio de Janeiro 1983.         [ Links ]

8. Ferreira Neto JA, Ferreira MO, Leal H, Martins CM, Nascimento MF. Novos dados sobre a distribuição geográfica dos triatomíneos em Santa Catarina, Brasü. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. 5:175-181, 1971.         [ Links ]

9. Galvão AB, Mello LR, Ferreira Neto JA, Leal H. Sobre a distribuição geográfica e infecção natural do Rhodnius domesticus Neiva & Pinto, 1923. Revista Brasileira de Malariologia e Doenças Tropicais 13:57- 60,1961.         [ Links ]

10. Leal H, Ferreira Neto JA, Martins CM. Dados ecológicos sobre os triatomíneos silvestres na Ilha de Santa Catarina (Brasil). Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 3:213-220, 1961.         [ Links ]

11. Macêdo V, Prata A, Silva GR, Coura JR. Inquérito eletrocardiográfico nacional. XV Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. Campinas, São Paulo, 1979.         [ Links ]

12. Oliveira OV, Oliveira FO, Ferreira Neto JA. Apresentação do primeiro caso autóctone de doença de Chagas diagnosticado no Estado de Santa Catarina, Brasil. Revista de Saúde Pública, São Paulo 4:211- 214, 1970.         [ Links ]

13. Pessoa SB. Domiciliação dos triatomíneos e epidemiologia da doença de Chagas. Arquivos de Higiene e Saúde Pública 27:161-171, 1962.         [ Links ]

14. Stomi PD de, Bolsi FL, Yanovsky JF. Reaccion de aglutinacion directa para diagnostico de la enfermedad de Chagas. Utilizacion sistematica del 2 - mercaptoethanol para la eliminacion de las aglutininas inespecificas. Medicina Buenos Aires 35:67-72, 1965.         [ Links ]

15. Souza SL de, Camargo ME. The use of filter paper blood smears in a practical fluorescent test for Americam Trypanosomiasis serodiagnosis. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 8:255-258, 1966.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 3/8/83.

 

 

Trabalho financiado pelo CNPq PDE 2222.08.032/80 e Departamento de Autônomo de Saúde Pública de Santa Catarina.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License