SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número2Infrequency of asymptomatic malaria in an endemic area in Amazonas, BrazilUtilização do picro-sirius para corar o Paracoccidioides brasiliensis índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

  • Português (pdf)
  • Artigo em XML
  • Como citar este artigo
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Tradução automática

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versão impressa ISSN 0037-8682

Rev. Soc. Bras. Med. Trop. vol.21 no.2 Uberaba abr./jun. 1988

http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821988000200004 

ARTIGOS

 

Emprego da azida sódica, como conservador de fezes, para a pesquisa de ovos de Schistosoma mansoni pelo método de Kato-Katz

 

 

Elenice Messias do Nascimento Gonçalves; Rubens Campos; Vicente Amato Neto; Pedro Luiz Silva Pinto; Antônio Augusto Baillot Moreira

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

O método de Kato-Katz é muito utilizado para pesquisa de ovos de helmintos nasfezes e, em determinadas ocasiões, como por exemplo no trabalho de campo, afigura-se conveniente preservar o material a examinar, com o intuito de facilitar o transporte e operacionalidade.

Na tentativa de poder usar conservador sôliào, capaz de, em relação a ovos de Schistosoma mansoni, manter a morfologia, impedir a evolução e não interferir no processo de clarificação pela glicerina, os autores utilizaram a azida sádica (NaN3), que foi misturada, na quantidade de 2-3mg em aproximadamente 2 g de fezes de pacientes eliminando número conhecido de ovos, quantificados pelo processo de Kato-Katz. As fezes com preservador ficaram mantidas em temperatura ambiente e foram feitas contagens, pela mesma técnica, após uma, duas, quatro, oito e doze semanas. As observações, feitas em 53 amostras, demonstraram que em 51 o número de ovos permaneceu, aproximadamente, idêntico e com estruturas conservadas, de molde a permitir o dignóstico. Em dois casos, nas oitava e décima-segunda semanas, as fezes estavam desidratadas, ressecadas e impróprias para a contagem. A azida sódica, portanto, mostrou-se adequada para a conservação de fezes a serem submetidas ao método de Kato-Katz.

Palavras-chave: Esquistossomose mansônica. Diagnóstico laboratorial. Conservação de fezes. Método de Kato-Katz.


ABSTRACT

The Kato-Katz technique has been widely employed in the investigation of helminthic eggs in faeces. Sometimes, however, stool specimens must be preserved, specially in field surveys, in order to allow transport and improve feasibility. In an attempt to use a solid preservative, capable of keeping the morphology of Schistosoma mansoni eggs intact, blocking parasite development, without interfering with the usual glycerin clarification method, the authors have added 2-3 mg sodium azide (NaN3) to stools. Each specimen contained about 2 g stools and was obtained from patients, who eliminated a known egg burden, determined by the Kato-Katz' technique. Stools with sodium azide were kept at room temperature and submitted to subsequent egg counts after one, two, four, eight and twelve weeks. Examinations were carried out in 53 stool specimens and showed that egg structure was preserved and egg counts remained almost identical in 51 of them. Two specimens, examined after eight and twelve weeks, where dehydrated and unsuitable for egg counts. Therefore the authors regard sodium azide as an adequate chemical preservative for stool specimens to be submitted to egg counts by the Kato-Katz' technique.

Keywords: Schistosomiasis mansoni. Laboratory diagnosis. Stool preservation. Kato-Katz' technique.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Bundy DAP, Foreman JDM, Golden MHN. Sodium azide preservation of faecal specimens for Kato analysis. Parasitology 90:463-469, 1985.         [ Links ]

2. Jordan P, Bartholomew RK, Peters PAS. A community study of Schistosoma mansoni egg excretion assessed by the Bell and a modified Kato technique. Annals of Tropical Medicine and Parasitology 75:35-40, 1981.         [ Links ]

3. Katz N, Chaves A, Pelegrino J. A simple device for quantitative stool thick-smear technique in schistosomiasis mansoni. Revista do Institute de Medicina Tropical de São Paulo 14:397-400, 1972.         [ Links ]

4. Knight WB, Hiatt RA, Cline BL, Ritchie LS. A modification of the formol-ether concentration technique for increased sensitivity in detection Schistosoma mansoni eggs. American Journal of Tropical Medicine and Hygiene 25:818-823, 1976.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Laboratório de Investigação Médica-Parasitologia
Avenida Doutor Arnaldo, 455 2° andar
01246
São Paulo, SP - Brasil.

 

 

Recebido para publicação em 4/11/87.

 

 

Laboratório de Investigação Médica-Parasitologia e Divisão de Laboratório Central do Hospital das Clínicas, da Faculdadade de Medicina da Universidade de São Paulo. Preto - SP.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons