SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue1Biting behavior of Anopheles mosquitoes in Costa Marques, Rondonia, BrazilPrevalência de enteroparasitoses em fezes colhidas durante necrópsias author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

  • Portuguese (pdf)
  • Article in xml format
  • Article references
  • How to cite this article
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Automatic translation

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Rev. Soc. Bras. Med. Trop. vol.24 no.1 Uberaba Jan./Mar. 1991

http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821991000100004 

ARTIGOS

 

Leishmaniose visceral canina: avaliação da metodologia sorológica utilizada em inquéritos epidemiológicos

 

 

Carlos A. da Costa; Odair Genaro, Marta de Lana; Paulo A. Magalhães; Magno Dias; Marilene S. M. Michalick; Maria N. Melo; Roberto T. da Costa; Neuza M. Magalhães-Rocha; Wilson Mayrink

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

Foi realizado um estudo comparativo da reação de imunofluorescência indireta em eluatos de sangue de cães infectados experimentalmente com diferentes tripanosomatídeos. Utilizaram-se como antigenopromastigotas de L. mexicana, L. braziliensis e L. chagasi. Os resultados mostraram que a sensibilidade do método foi de 87,5% para o diagnóstico do calazar canino, independentemente do antigeno empregado; e que ocorre reação cruzada com Leishmaniose tegumentar em 75% dos casos e com doença de Chagas em 83,3%. Levantamento epidemiológico em área de leishmaniose confirma que a reação de imunofluorescência em eluatos de sangue canino fornece reações cruzadas em cães infectados com Leishmania braziliensis e L. chagasi. Não se verificou reação cruzada pela RFC. Sugere-se a utilização da reação de imunofluorescência nas campanhas de saúde pública, mas é de se chamar a atenção para o fato de que as taxas de positividade não devem ser utilizadas como indicadores da prevalência do calazar canino.

Palavras-chave: Laishmania chagasi. Calazar canino. Imunofluorescência.


ABSTRACT

A comparative study was made of eluates of the blood of dogs experimentally infected with different trypanosomatids. Using antigens prepared from promastigotes of Leishmania mexicana, L. braziliensis and L. chagasi, assessments were made by the indirect immunofluorescence test. The results showed a sensitivity of 87,5% in the diagnosis of canine visceral leishmaniasis, independent of antigen used. Cross-reactions occurred in 75% of cases of cutaneous leishmaniasis and 83,3% of dogs with chagas' disease. An epidemiological survey in an area of leishmaniasis confirmed that immunofluorescence tests on eluates of dogs' blood give cross-reactions between L. braziliensis and L. chagasi. The results suggest that such testing could be useful in public health campaigns but attention is drawn to thefact that the level ofpositive reactions cannot be used as an indicator of the prevalence of canine kala-azar.

Keywords: Leishmania chagasi. Canine kala-azar. Immunofluorescence.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Alencar JE. Leishmaniose visceral no Novo Mundo. Publicações Médicas, Rio de Janeiro 196: 71-87,1956.         [ Links ]

2. Brener Z. Calazar canino em Minas Gerais. Tese de doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1957.         [ Links ]

3. Camargo EP. Growth and differentiation in Trypanosoma cruzi I. Origen of metacyclic Trypanosomes in liquid media. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 6: 43-100, 1964.         [ Links ]

4. Camargo ME, Rebonato C. Cross-reactivity in fluorescence tests for Trypanosoma and Leishmania antibodies. A simple inhibition procedure to ensure specific results. The American Journal of Tropical Medicine and Hygiene 18: 500-505, 1969.         [ Links ]

5. Chagas E, Cunha AM, Ferreira LC, Deane L, Deane G, Guimarães FN, Von Paumgartten MJ, Sá B. Leishmaniose visceral Americana (Relatório dos trabalhos realisados pela Commissão encarregada do estudo da Leishmaniose Visceral Americana em 1937). Memórias do Instituto Oswaldo Cruz 33: 89-229, 1938.         [ Links ]

6. Chiari CA, Magalhães PA, Mayrink W. Pesquisa de anticorpos, por imunofluorescência, em soros de pacientes com leishmaniose tegumentar americana apresentando lesões cutâneas recentes. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 15: 304-309, 1973.         [ Links ]

7. Cisalpino EO, Mayrink W, Batista'SM. Antígeno metílico em calazar. O Hospital 61: 156-60, 1962.         [ Links ]

8. Coutinho SG, Nunes MP, Marzochi MCA, Tramontano N. A survey for american cutaneous and visceral leishmaniasis among 1,342 dogs from areas in Rio de Janeiro (Brazil) where the human diseases occur. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz 80: 17-22, 1985.         [ Links ]

9. Deane LM, Deane MP. Observações preliminares sobre a importância comparativa do homem, do cão e da raposa (Lycalopex vetulus) como reservatórios da Leishmania donovani em área endêmica de calazar, no Ceará. O Hospital 48: 61-76, 1955.         [ Links ]

10. Iversson LB, Camargo ME, Villanova A, Reichmann MLAB, Andrade EA, Tolezano JE. Inquérito sorológico para pesquisa de Leishmaniose visceral em população canina urbana no município de São PauloBrasil (1979-1982). Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 25: 310-17, 1983.         [ Links ]

11. Nussenzweig V, Nussenzweig RS, Alencar JE. Leishmaniose visceral canina nos arredores de Fortaleza, Estado do Ceará: inquérito sorológico utilizando a reação de fixação do complemento com antígeno extraído de bacilo da tuberculose. Observações sobre o diagnóstico e epidemiologia da doença. O Hospital 52: 107-129, 1957.         [ Links ]

12. Pellegrino J, Brener Z. Reação de Fixação do Complemento com sangue dessecado no diagnóstico do calazar canino. Revista Brasileira de Malariologia e Doenças Tropicais X: 39-44, 1958.         [ Links ]

13. Pessôa SB, Martins AV. Parasitologia Médica, 11? edição, Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1982.         [ Links ]

14. Superintendência de Campanhas de Saúde Pública (SUCAM). Controle das Endemias em 1983, 1? edição SUCAM, Brasília 174 p, 1983.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Dr. Carlos A. da Costa
Departamento de Parasitologia/ICB/UFMG
Caixa Postal 2486
31270
Belo Horizonte, MG.

 

 

Recebido para publicação em 04/06/90.

 

 

Departamentos de Análises Clínicas e Toxicológicas da Faculdade de Farmácia e de Parasitologia do Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG.
Departamentos de Ciências Biológicas do Instituto de Ciências Exatas e Biológicas e de Análises Clínicas da Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG. Ministério da Saúde/SUCAM.
Trabalho financiado pela FAPEMIG.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License