SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue1Os efeitos das pastagens sobre a fertilidade do solo na Amazônia Brasileira: consequências para a sustentabilidade de produção bovinaTamanho da raiz, pêlos radiculares e infecção por micorrizas: um reexame da hipótese de Baylis com árvores tropicais author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Amazonica

Print version ISSN 0044-5967On-line version ISSN 1809-4392

Acta Amaz. vol.10 no.1 Manaus Jan./Mar. 1980

https://doi.org/10.1590/1809-43921980101133 

ECOLOGIA

A divergência do campo do fluxo de vapor d'água e as chuvas na região Amazônica

José Marques1 

Eneas Salati2 

Jesus Marden dos Santos3 

1— UFRJ— I. Geociências, Departamento de Meteorologia

2— Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus

3— CENA — Centro de Energia Nuclear na Agricultura


Resumo

Foram estimados, a partir dos dados de radiossondagens do período 1972/1975, os valores da divergência do campo do fluxo de vapor d'água sobre a bacia Amazônica. ∇.Q. De um modo genérico, houve predominância dos valores negativos da divergência, ficando evidenciada sua relação com o campo da precipitação, principalmente no mês de março. Utilizando os valores de ∇.Q. estimou-se em 172.616m3/s o valor médio da vazão do rio Amazonas no período estudado, constituindo-se em um método independente para estimativas de vazão em grandes bacias, mesmo desconhecendo-se os valores da precipitação e da evapotranspiração. Comparações com outros resultados utilizando-se metodologias distintas foram feitas, tendo o método aerológico mestrado ser útil inclusive para a previsão de vazões mensais com antecedência de 3 meses na bacia Amazônica. Foi de 2328mm/ano a precipitação média no período estudado na bacia.

Summary

Water vapor divergences ∇.Q. are estimated over the Amazonas basin with radiossonde data from 1972/1975. Negative values for divergence were predominant over the basin and using the "aerological method" the mean Amazonas river discharge was estimated in 172,616m3/s; showed to be an independent method for estimatives of discharges from large basin independently of knowledge of precipitation and evapotranspiration values. The mean precipitation value estimated for 1972/1975 period was 2.328mm/year.

Texto disponível apenas em PDF

Creative Commons License  This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.