SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue3-4Estudos silviculturais de uma população natural de Copaifera multijuga Hayne - Leguminosae, na Amazônia Central. IV. Interpretação de dados fenológicos em relação a elementos climáticosSubsídios para o dimensionamento de peças sólidas de madeira submetidas à compressão paralela author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Amazonica

Print version ISSN 0044-5967On-line version ISSN 1809-4392

Acta Amaz. vol.18 no.3-4 Manaus  1988

http://dx.doi.org/10.1590/1809-43921988183220 

SILVICULTURA

Índice de expansão florística na floresta equatorial de terra-firme

Fernando C. da Silva Jardim1 

1Museu Paraense Emílio Goeldi - Belém - PA


RESUMO

Analisa as variações florísticas em uma floresta equatorial de terra-firme, próximo de Manaus, através do índice de Expansão Florística (IEF), obtido através da taxa de regeneração natural, ponderada pela abundância relativa das espécies, concluindo que existe um grupo de cinqüenta e quatro espécies que ampliaram sua representatividade na composição florística, ocupando os espaços deixados por outro grupo de cinqüenta e uma espécies que reduziram sua representatividade florística. Sendo esses dois grupos responsáveis pelas variações florísticas na área, estudada. Um outro grupo de cento e vinte e três espécies, representando cerca de 30% dos indivíduos e mais 50% das espécies, é responsável pela manutenção da fisionomia estrutural da floresta.

ABSTRACT

This study makes an analysis of the floristic variations in an equatorial "terra-firrne" forest near Manaus, using the Floristic Expansion Index. The index was taken trough the natural regeneration rate, within the average of the relative abundance of species. As a conclusion was detected the existence of a 54 species group which expanded its representativity at the floristic composition occupying free spaces left by other group of 51 species that had a narrow floristical represetativity. The two groups firstly cited showed to be responsible for the floristic variations at the study area. Another group of 123 species representing 30% of individuals and more than 50% of species is responsible for keeping the fisionomical structure of the forest.

Texto disponível apenas em PDF

Creative Commons License This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License, which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.