SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 issue4Recruitment and mortality in a forest in different successional stages in Castanhal, ParáTransport of Pirarucu Arapaima gigas juveniles in plastic bag author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

  • Portuguese (pdf)
  • Article in xml format
  • How to cite this article
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Automatic translation

Indicators

Related links

Share


Acta Amazonica

Print version ISSN 0044-5967

Acta Amaz. vol.33 no.4 Manaus Dec. 2003

http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672003000400009 

TECNOLOGIA

 

Efeito da densidade de estocagem sobre a eficiência alimentar de juvenis de Pirarucu (Arapaima gigas) em ambiente confinado1

 

Stocking density effect on alimentary efficiency in juveniles pirarucu (Arapaima gigas) in a confined environment

 

 

Bruno Adan Sagratzki CaveroI; Manoel Pereira-FilhoI; Rodrigo RoubachI; Daniel Rabello ItuassúI; André Lima GandraI; Roger CrescêncioII

IBiólogo, M. Sc. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Coordenação de Pesquisas em Aquicultura, CPAQ. Av. André Araújo nº 2936, Caixa Postal 478, Petrópolis, Manaus, AM, Brasil. CEP 69083-000. E-mail: basc@inpa,gov.br
IIEmbrapa — Centro de Pesquisas Agroflorestais do Acre, BR 364, Km 14. Caixa Postal 321, CEP 69908 970. Rio Branco, AC, Brasil. E-mail: roger@cpafac.embrapa.br

 

 


RESUMO

O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito da densidade de estocagem sobre a eficiência alimentar de juvenis de pirarucu em tanques-rede de pequeno volume. Foram usados 12 tanques-rede de 1m3 em um viveiro de 120m3 perfazendo três tratamentos (15, 20 e 25 peixes/m3) com quatro repetições. Os peixes foram alimentados com ração comercial extrusada com 45% de proteína bruta, 3 vezes ao dia, durante 45 dias. O peso médio inicial foi 10,1 ± 0,3 g, e a análise estatística da pesagem inicial mostrou que todos os lotes eram homogêneos. O desempenho dos peixes não apresentou diferença significativa entre os tratamentos (p>0,05). Entretanto, a eficiência alimentar melhorou com o aumento da densidade de estocagem (p<0,05). A densidade de estocagem tem influência sobre a eficiência alimentar de juvenis de pirarucu em tanques-rede de pequeno volume.

Palavras-chave: Arapaima gigas, tanques-rede, piscicultura.


ABSTRACT

The objective of this study was to verify the effect of stocking density in the feeding efficiency of juvenile pirarucu held in small volume cages. Twelve 1-m3 cages were used inside a 120-m3 fishpond encompassing three treatments (15, 20 and 25 peixes/m3) with four replicates each. Fish were fed a commercial extruded feed with 45% crude protein content, three times a day for 45 days. Initial mean weight was 10.1 ± 0.3 g, and statistical analysis of initial fish weight showed that all lots were homogeneous. Fish performance did not present significant differences among treatments (p>0.05). However, feed efficiency improved, as stocking density increased (p<0.05). Stocking density influenced the feeding efficiency of juvenile pirarucu held in small volume cages.

Key-words: Arapaima gigas, cages, fish culture.


 

 

INTRODUÇÃO

A criação de peixes em tanques-rede tem se difundido mundialmente, tanto em águas continentais como em faixas costeiras, devido aos resultados compensatórios que vem apresentando aos produtores (Castagnolli & Torrieri-Junior, 1980) e, atualmente vem ganhando um grande número de adeptos no Brasil (Ono, 1998), país que reúne condições favoráveis à implantação desta modalidade de criação: clima apropriado e imenso potencial hídrico, principalmente na bacia hidrográfica do Amazonas e na zona costeira.

A produtividade dos tanques-rede pode ser influenciada por diversos fatores como a qualidade do ambiente, taxa de renovação de água no interior do tanque-rede, qualidade do alimento, qualidade dos alevinos, espécie de peixe cultivada (Schimittou, 1993) e densidade dos organismos cultivados (Beveridge, 1996).

O tamanho dos tanques-rede e as densidades de estocagem variam de acordo com a espécie cultivada e influenciam na determinação do custo da produção em relação ao capital investido. Segundo Coche (1982) a produtividade de um tanque-rede aumenta quando seu tamanho diminui. Este fator melhora ainda mais quando os peixes estão em densidades de estocagem adequadas (Ono & Kubitza, 1999).

O efeito da densidade de estocagem em tanques-rede sobre o desempenho dos peixes foi testado em diversas espécies de peixes como a tilápia nilótica (Oreochromis niloticus)(Bozano et al., 1999), tilápia vermelha da Flórida (Oreochromis hornorum x Oreochromis mossambicus) (Carneiro et al., 1999), pacu (Colossoma mitrei) (Merola & Souza, 1988a), tambaqui (Colossoma macropomum) (Merola & Souza, 1988b) e bagre africano (Clarias gariepinus) (Hengsawat et al., 1996) e, devido à respiração branquial destas, o oxigênio dissolvido na água é um fator limitante, quando em baixas concentrações, para manutenção de bons parâmetros de desempenho.

No caso do pirarucu (Arapaima gigas), peixe de respiração aérea (Brauner & Val, 1996), a baixa disponibilidade do oxigênio não seria um fator limitante e densidades de estocagem adequadas, garantiriam a renovação e a qualidade satisfatória da água dentro de um tanque-rede.

O pirarucu é uma espécie promissora para o cultivo intensivo de peixes principalmente pelas características peculiares que possui como sua respiração aérea (Brauner & Val, 1996), a facilidade de ser treinado para aceitar ração balanceada (Crescêncio, 2001), seu crescimento rápido, podendo alcançar 10 kg em um ano (Moura Carvalho & Nascimento, 1992), sua excelente taxa de sobrevivência e o fato de não manifestar canibalismo (Imbiriba, 1991) permite que sejam estocados em altas densidades. No entanto, existe ainda a expectativa de melhorar o desempenho dessa espécie na piscicultura intensiva, uma vez que pouco se sabe sobre seu rendimento neste tipo de criação.

O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito da densidade de estocagem sobre a eficiência alimentar de juvenis de pirarucu criados em tanques-rede de pequeno volume.

 

MATERIAL E MÉTODOS

O experimento foi realizado nas dependências da Coordenação de Pesquisas em Aqüicultura (CPAQ), do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) no período de 9 de maio a 22 de junho de 2002. Os animais, juvenis de pirarucus, foram oriundos do rio Madre de Dios, Bolívia.

Foram utilizados 12 tanques-rede flutuantes de 1 m3 cada, e neles os peixes foram distribuídos em três densidades (15, 20 e 25 peixes/m3), perfazendo três tratamentos, cada um com quatro repetições em um delineamento inteiramente casualizado. O experimento durou 45 dias e, nesse período, os animais foram alimentados todos os dias até a saciedade aparente, três vezes ao dia (07:00, 11:00 e 17:00 h), com ração comercial extrusada, com 45% de proteína e 3.000 kcal de energia bruta/kg .

Os tanques-rede foram colocados em um viveiro de 120 m3 (8 x 15 x 1 m) com renovação diária de água (durante seis horas e vazão de 100 litros de água/minuto). Os juvenis de pirarucu foram estocados homogeneamente (p>0,05) nas unidades experimentais, com peso médio inicial de 10,1 ± 0,36 g. Os dados de peso (g) e comprimento (cm), de cada uma das unidades experimentais, ao final do experimento, foram usados para calcular os seguintes parâmetros de desempenho dos peixes: Ganho de peso (GP) = peso final — peso inicial; Consumo individual médio de ração no final do experimento (CIMFi) = S Consumo médio diário (por tanque-rede); Eficiência alimentar (EA) = (Peso médio final — Peso médio inicial)/CIMFi; Fator de condição (K) = peso final/comprimento final3. A variação ambiental foi verificada a cada quatro dias a partir das observações de parâmetros físico-químicos da água como amônia total (NH3 + NH4-1) (mg/L), condutividade elétrica (mS/cm2), nitrito (NO2-) (mg/L), pH, temperatura (ºC) e transparência (cm) e oxigênio dissolvido (OD).

Para garantir a homogeneidade dos peixes ao início do experimento, estes foram pesados (g) e a seguir os dados foram analisados através de análise de variância a um nível de significância de 5% (Ayres et al., 2000). Os dados da biometria final dos tratamentos também foram submetidos á análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância (Mendes, 1999).

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

As concentrações de amônia total (NH3 + NH4-1) e nitrito (NO2-), e as medidas de temperatura, pH, oxigênio dissolvido e condutividade na água do viveiro (Tabela 1), mantiveram padrões semelhantes aos descritos por Cavero (2002) para a criação do pirarucu em cativeiro e, de acordo com Schmittou (1993), essas oscilações estão dentro das aceitáveis para a criação de peixes em tanques-rede.

 

 

O ganho de peso médio dos juvenis de pirarucu não apresentou diferença significativa entre os tratamentos (Tabela 2), indicando que a densidade de estocagem não teve influência sobre esse parâmetro de desempenho. Esta mesma tendência foi observada por Merola & Souza (1988) para o tambaqui e por Hengsawat et al. (1997) para o bagre africano para o ganho de peso, quando mantidos em tanques-rede de pequeno volume. Entretanto, outras condições de cultivo podem apresentar resultados diferentes. Hossain et al. (1998) verificaram que o bagre africano apresenta maior ganho de peso em baixas densidades quando mantido em tanques plásticos de 0,1 m3. Rowland et al.(1995) observaram que o desempenho em peso de "silver perch" (Bidyanus bidyanus) em tanques de fundo de argila é influenciado pela densidade de estocagem.

 

 

Houve influência da densidade de estocagem na eficiência alimentar e no consumo de ração de juvenis de pirarucu, (p<0,05), observando-se que o aumento da densidade de estocagem otimiza o consumo e a distribuição do alimento, independentemente da condição dos peixes (Tabela 3). Tendências semelhantes (com relação ao consumo e a distribuição do alimento) às observadas neste trabalho foram relatados por Snow & Wright (1975), trabalhando com largemouth bass (Micropterus salmoides), Hengsawat et al. (1997) com bagre africano, Carneiro et al. (1999) com tilápia vermelha da Flórida e Bozano et al .(1999) com tilápia nilótica, utilizando o mesmo sistema de criação. Entretanto, as observações realizadas por Merola & Souza (1988) para o pacu, Merola & Souza (1988 b) para o tambaqui e Boydstun & Hopelain (1977) para a truta arco-íris (Oncorhynchus mykiss), mostram tendências inversamente proporcionais às deste trabalho. Nos trabalhos onde foram observadas as mesmas tendências, a alimentação dos peixes foi realizada com ração extrusada flutuante. Nos trabalhos que apresentaram tendência inversa, a ração era peletizada. Portanto, o tipo de ração pode ser um elemento fundamental para o aumento da eficiência alimentar, uma vez que rações extrusadas possuem maior digestibilidade e melhor estabilidade na água.

 

 

CONCLUSÃO

A densidade de estocagem em tanques-rede de pequeno volume tem influência sobre a eficiência alimentar de juvenis de pirarucu.

 

AGRADECIMENTOS

Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico/CNPq e à Agencia Española de Cooperación Internacional/AECI (Projeto Pirarucu), pelo suporte financeiro.

 

BIBLIOGRAFIA CITADA

Ayres, M.; Ayres, M. J. Ayres, D. L.; Santos, A. S. 2000. Bio stat 2.0: Aplicações estatísticas nas áreas biológicas e médicas. Belém: Sociedade Civil Mamirauá/CNPq. 272p.         [ Links ]

Beveridge, M. C. M., 1996. Cage Aquaculture. England: Fishing News Books. 351p.         [ Links ]

Boydstun, L. B. Hopelain, J. S., 1977. Cage rearing of steelhead rainbow trout in a freshwater imopoundment. The Progressive Fish Culturist., 39(2): 70-75.         [ Links ]

Bozano, G. L. N.; Rodrigues, S. R. M.; Caseiro, A. C. Cyrino, J. E. P., 1999. Desempenho da tilápia nilótica Oreochromis niloticus (L.) em gaiolas de pequeno volume. Scentia. Agrícola. 56(4): 819-825.         [ Links ]

Brauner, C. J.; Val, A. L. 1996. The interaction between O2 and CO2 exchange in the obligate air breather, Arapaima gigas, and the facultative air breather, Lipossarcus pardalis. In: Val, A. L.; Almeida-Val, V. M. F.; Randall, D. J. Physiology and biochemistry of the fishes of the Amazon. Manaus: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. p. 101-110.         [ Links ]

Carneiro, P. C. F.; Cyrino, J. E. P. Castagnolli, N. 1999. Produção da tilápia vermelha da Flórida em tanques-rede. Scentia. Agrícola. 56(4): 673-679.         [ Links ]

Castagnolli, N.; Torrieri-Junior, O. 1980. Confinamento de peixes em tanques-rede. Ciência e Cultura, 32(11): 1513-1517.         [ Links ]

Cavero, B. A. S. 2002. Densidade de estocagem de juvenis de pirarucu, Arapaima gigas (Cuvier, 1829) em tanques-rede de pequeno volume. Dissertação Mestrado. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/Fundação Universidade do Amazonas, Manaus, Amazonas. 51p.         [ Links ]

Crescêncio, R. 2001. Treinamento alimentar de alevinos de pirarucu, Arapaima gigas (Cuvier, 1829), utilizando atrativos alimentares. Dissertação Mestrado. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/Fundação Universidade do Amazonas, Manaus, Amazonas. 35p.         [ Links ]

Coche, A. G., 1982. Cage culture of tilapias. In: PULLIN R. S. V.; LOWE-McCONNEL, R. H. (Ed.) Biology and culture of tilapias. Manila: ICLARM, p.205-246.         [ Links ]

Hengsawat, K.; Ward, F. J.; Jaruratjamorn, P. 1996. The effect of stocking density on yield, growth and mortality of African catfish (Clarias gariepinus Burchell 1822) cultured in cages. Aquaculture, 152: 67-76.         [ Links ]

Hossain, M. A. R.; Beveridge, M. C. M.; Haylor, G. S., 1998. The effects of density, light and shelter on the growth and survival of African catfish (Clarias gariepinus Burchell, 1822) fingerlins. Aquaculture, 160: 251-258.         [ Links ]

Imbiriba, E. P., 1991. Produção e manejo de alevinos de pirarucu, Arapaima gigas (CUVIER). Bol. EMBRAPA-CPATU, 57:19 p.         [ Links ]

Mendes, P. P., 1999. Estatística aplicada à aqüicultura. Recife: Bagaço. 265p.         [ Links ]

Merola, N.; Souza, H., 1988 a. Preliminary studies on the culture of the pacu, Colossoma mitrei, in floating cages: effect of stocking density and feeding rate on growth performance. Aquaculture, 68: 243-248.         [ Links ]

Merola, N.; Souza, H., 1988 b. Cage culture of the Amazon fish tambaqui, Colossoma macropomum, at two stocking densities. Aquaculture, 71:15-21.         [ Links ]

Moura Carvalho, L. O. D.; Nascimento, C. N. B. do., 1992. Engorda de pirarucus (Arapaima gigas) em associação com búfalos e suínos. Belém: EMBRAPA-CPATU. Circular Técnica, 65. 21p.         [ Links ]

Ono, E. A., 1998. Cultivo de peixes em tanques-rede. Campo Grande, E. A. Ono. 41p.         [ Links ]

Ono, E. A.; Kubitza, F., 1999. Cultivo de peixes em tanques-rede. 2 ed. rev. E ampl. Jundiaí: F. kubitza. 68p.: il.         [ Links ]

Rowland, S. J.; Allan, G. L.; Hollis, M.; Pontifex, T. 1995. Production of the Australian freshwater silver perch, Bidyanus bidianus (Mitchell), at two densities in earthen ponds. Aquaculture, 130, 317-328.         [ Links ]

Schmittou, H. R. 1993. Produção de peixes em alta densidade em tanques-rede de pequeno volume. Associação Americana de Soja. Ed. Sílvio Romero C. Coelho. Mogiana Alimentos S/A. Campinas, SP. 78p.         [ Links ]

Snow, J. R.; Wright, C. F., 1975. Rearing largemouth bass fingerlings in cages. In: Proceedings of the 29th Annual Conference of the Southeastern Association of Game and fish Commissioners, 29: 74-81.         [ Links ]

 

 

Recebido: 20/11/2002
Aceito: 14/09/2003

 

 

1 Extraído da Dissertação de Mestrado apresentada pelo primeiro autor ao Programa de Pós-graduação (PPG/ BADPI) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/INPA - Universidade Federal do Amazonas/UFAM, Manaus,AM

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License