SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 issue3Are Synoestropsis sp. larvae (Trichoptera: Hydropsychidae) predators?Repot of Passalora bougainvilleae (Muntañola) Castañeda & Braun associated with Bougainvillea spectablis Willd. in Boa Vista, Roraima author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Amazonica

Print version ISSN 0044-5967On-line version ISSN 1809-4392

Acta Amaz. vol.38 no.3 Manaus  2008

http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672008000300024 

NOTAS E COMUNICAÇÕES

 

Podridão-mole em plantas de cebolinha causada por Pectobacterium carotovorumsubsp. carotovorum em Roraima

 

Soft rot of bunching onion plants caused by Pectobacterium carotovorumsubsp. carotovorum in Roraima, Brazil

 

 

Bernardo A. Halfeld-VieiraI; Kátia de Lima NechetII

IPesquisador da Embrapa Roraima, Ds. Fitopatologia, halfeld@cpafrr.embrapa.br
IIPesquisador da Embrapa Roraima, Ds. Fitopatologia, katia@cpafrr.embrapa.br

 

 


RESUMO

A ocorrência de Pectobacterium carotovorum subsp. carotovorum (=Erwinia carotovora subsp. carotovora) em cebolinha (Allium fistulosum) é relatada pela primeira vez na região norte do Brasil. Até então sua ocorrência estava registrada apenas no Distrito Federal.

Palavras-chave: Allium fistulosum; Pectobacterium carotovorum subsp. carotovorum; Erwinia carotovora subsp. carotovora; podridão-mole; Etiologia.


ABSTRACT

This is the first report of Pectobacterium carotovorum subsp. carotovorum (=Erwinia carotovora subsp. carotovora) causing soft rot of bunching onion (Allium fistulosum) plants in Roraima, Brazil. Its occurrence is reported only in Distrito Federal.

Key-words: Allium fistulosum; Erwinia carotovora subsp. carotovora; soft-rot; Amazon; Etiology.


 

 

A cebolinha (Allium fistulosum L.) é amplamente cultivada por agricultores familiares do cinturão verde de Boa Vista, Roraima, constituindo importante fonte de renda.

Em visitas realizadas em campos de produção em fevereiro de 2005 foram observadas plantas de cebolinha mortas, com sintomas de podridão-mole, resultando em significativa redução do stand (Figura 1).

 

 

No material coletado foi verificada abundante exsudação bacteriana na região entre o tecido afetado e sadio. O isolamento da bactéria foi realizado em meio 523 (Kado & Heskett, 1970). Para testes de patogenicidade foram utilizadas plantas cultivadas em copos de 500 ml, realizando-se dois métodos de inoculação: A) deposição de 50 µl da suspensão bacteriana ajustada a 108 ufc.ml-1 sobre folha cortada transversalmente, mantendo-se em câmara úmida por 24 h; B) por injeção com seringa de 50 µl da suspensão na base da planta. Como controle utilizou-se somente água destilada esterilizada. Para cada tratamento foram utilizadas 10 plantas perfilhadas.

Após oito dias foram observados os primeiros sintomas nas plantas inoculadas pelo método A, evoluindo rapidamente. Nas plantas inoculadas pelo método B houve morte de plantas em um período de até 72 h (Figura 2). Em ambos os casos a bactéria foi reisolada. Não foram observados sintomas nos tratamentos em que houve deposição de água destilada esterilizada.

 

 

A identificação do patógeno foi realizada baseando-se em critérios estabelecidos descritos em literatura específica (Fahy & Presley, 1983; Goto, 1992; Klement et al., 1990; Schaad et al., 2001). Os resultados observados na sua caracterização foram: bactéria Gram-negativa, com células em forma de bastonete, não esporogênica, com atividade pectinolítica, anaeróbia facultativa, com resultado positivo para catalase, crescimento a 37ºC e em NaCl a 5%. Produção de ácido a partir de melibiose, lactose e citrato, e não por sorbitol. Resultado negativo para oxidase, hidrólise do Tween 80, urease, substâncias redutoras a partir de sacarose e sensibilidade à eritromicina.

Os resultados permitiram identificar a bactéria Pectobacterium carotovorumsubsp. carotovorum (Jones 1901) Hauben et al. 1999 como agente causal da podridão-mole em cebolinha. No Brasil, esta subespécie é reportada em cebolinha apenas no Distrito Federal, enquanto Pectobacterium chrysanthemi (Burkholder et al. 1953) Brenner et al. 1973 constitui a espécie de maior ocorrência no país (Marques et al.,1994).

 

BIBLIOGRAFIA CITADA

Fahy, P.C.; Presley, G.J. 1983. Plant bacterial diseases - a diagnostic guide. Academic Press, San Diego, 393pp.         [ Links ]

Goto, M. 1992. Fundamentals of bacterial plant pathology. Academic Press, San Diego. 342pp.         [ Links ]

Kado, C.I.; Heskett, M.G. 1970. Selective media for isolation of Agrobacterium, Corynebacterium, Erwinia, Pseudomonas and Xanthomonas. Phytopathology, 60 (6): 969-976.         [ Links ]

Klement, Z.; Rudolph, K.; Sands, D.C. (Eds.). 1990. Methods in phytobacteriology. Akadémiai Kiadó, Budapest. 568pp.         [ Links ]

Marques, A.S.A.; Robbs, C.F.; Boiteux, L.S.; Parente, P.M.G. 1994. Índice de fitobacterioses assinaladas no Brasil. Embrapa, Brasília. 65pp.         [ Links ]

Schaad, N.W.; Jones, J.B.; Chun, W. (Eds.). 2001. Laboratory guide for identification of plant pathogenic bacteria. APS, St. Paul, 3a. ed., 373pp.         [ Links ]

 

 

Recebido em 26/10/2006
Aceito em 9/05/2008

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License