SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.97 issue6Brazilian archives of cardiology scientific publication award and the national scientific production in cardiologyClinical and pathological discrepancies and cardiovascular findings in 409 consecutive autopsies author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Arquivos Brasileiros de Cardiologia

Print version ISSN 0066-782X

Arq. Bras. Cardiol. vol.97 no.6 São Paulo Dec. 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2011001500002 

EDITORIAL

 

Coração, exercício e os arquivos brasileiros de cardiologia

 

 

Ricardo SteinI; Claudio Gil Soares de AraújoII

IServiço de Cardiologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre - Vitta Exercício & Clínica de Saúde, Porto Alegre, RS
IIPrograma de Pós-Graduação em Ciências do Exercício e do Esporte - Universidade Gama Filho & CLINIMEX - Clínica de Medicina do Exercício, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Correspondência

 

 


Palavras-chave: Bibliometria, publicações, coração, exercício.


 

 

Arquivos Brasileiros de Cardiologia (ABC) é a publicação científica mais importante e antiga da cardiologia brasileira. A partir do terceiro volume publicado em 1950, os seus artigos estão indexados no Medline e, desde então, já receberam em suas páginas mais de 6.700 contribuições (entre artigos originais, artigos de revisão, relatos de caso e outras formas de comunicação escrita). Atualmente, dez editores associados de diferentes áreas de nossa especialidade auxiliam o editor-chefe na seleção dos artigos e na preparação de cada número. As áreas específicas são a cardiologia clínica, cirúrgica, intervencionista e pediátrica, além da arritmia, métodos diagnósticos não invasivos, pesquisa básica ou experimental, epidemiologia/estatística, hipertensão arterial e, a partir de março de 2011, ergometria, exercício e reabilitação cardíaca.

A criação dessa nova editoria foi baseada em evidências. Ao longo dos anos parece nítido que as publicações relacionadas ao binômio exercício-coração vêm crescendo. Se limitarmos uma busca no Medline entre janeiro de 2001 e dezembro de 2010, período no qual a editoria associada em questão ainda não existia, iremos deparar com um quadro muito interessante. Nessa década foram publicados exatos 2.061 artigos nos ABC. Analisando apenas o período 2007-2010, observamos que cerca de 80% do material publicado consistia de artigos originais, ficando os restantes 20% divididos entre editoriais, artigos de revisões e cartas ao editor. Se dividirmos esses dez anos em três períodos, iremos perceber um incremento significativo (qui-quadrado para tendência = 29,7; p < 0,001 e regressão linear com r2 = 0,75; p < 0,001) no número de publicações relativas à temática de exercício: entre 2001 e 2005 foram apenas 6% do total de artigos; entre 2006 e 2009, a frequência já havia subido para 10% e em 2010, esse percentual atingia auspiciosos 16,6% do total dos artigos publicados (fig. 1). Por sinal, entre 2001 e 2010, a média anual de publicações relacionadas ao exercício ficou em torno de 10% (tab. 1).

"No entanto, como nem tudo são flores", é digno citar que o ABC foi incorporado ao ISI somente em 2007, o que é uma limitação importante na busca por citações específicas. Da mesma forma, assim como nas outras editorias, o índice de citações relacionado aos artigos de exercício ainda tem se mostrado baixo quando comparado às dez principais revistas de cardiologia do mundo, com a maioria dos artigos recebendo menos de três citações ou nunca tendo sido citados. Aprofundando e analisando os diversos relatórios "Citation reports" que podem ser gerados pelo Web of Knowledge 5.4 (acessado via Portal Periódicos CAPES), pode-se identificar que apenas 44% dos artigos publicados nos ABC entre 2007-2010 foram citados pelo menos uma vez, mais frequentemente no segundo ano após sua publicação. Por sua vez, observa-se que o perfil de citabilidade dos artigos com temática em exercício é muito semelhante ao dos demais artigos em geral (35,8%), com uma taxa média de citação de 0,89 versus 1,05 para todos os outros demais artigos. É, contudo, interessante observar que o artigo original mais citado entre janeiro de 2007 e outubro de 2011, com um total de 24 citações e publicado em 2007, foi um artigo que aborda a temática de exercício. Cabe salientar que nos quatro anos abordados em nossa análise, há pelo menos um ou mais artigos sobre exercício físico dentre aqueles que foram os mais citados de um dado ano.

É importante frisar que, com o aumento da participação de temas de exercício físico dentre as publicações dos ABC, há a preocupação de qual seria a influência dessa modificação sobre as citações recebidas pela revista. Na base Web of Science da Thomsom-Reuters, onde estão disponíveis os dados dos ABC desde janeiro de 2007, é possível analisar, objetivamente, o impacto das pesquisas com temática de exercício (mesmas palavras-chaves que utilizamos na busca Medline) sobre o perfil de citações das publicações da revista em geral. Enquanto em 2007, 90% do material publicado correspondia a artigos originais, esse percentual foi reduzido para cerca de 75% nos anos seguintes, com um importante crescimento da participação das revisões, que quadruplicaram de 2,2% para 8,8%. Isso, contudo, não se verificou no material publicado abordando questões relacionadas ao exercício físico, em que a participação de artigos originais manteve-se basicamente constante e ao redor de 91,5% entre 2007 e 2010.

Restringindo nossa análise ao biênio 2009-2010 e considerando apenas os artigos sobre exercício físico, elencamos os doze mais visitados na base de dados do SCIELO (tab. 2). Entre eles estão nove artigos originais, dois artigos de revisão e uma carta1-12. Curiosamente, o manuscrito mais acessado foi uma carta ao leitor, a qual versou sobre o tema hipertensão arterial e atividade física. Foram 5.597 visualizações entre a data de sua publicação em abril de 2009 e o dia 11 de novembro de 2011. Outro dado interessante é que, dentre esses artigos, onze são fruto da produção nacional, sendo seis deles do Estado de São Paulo, um do Mato Grosso, um do Rio Grande do Sul, um do Rio de Janeiro e um de Santa Catarina. O único artigo internacional entre os mais visitados é proveniente do Kosovo. Quanto aos temas abordados, a maioria desses artigos considera aspectos relacionados ao papel do exercício físico na prevenção e no tratamento das doenças cardiovasculares, sendo nenhum deles específico de ergometria.

Por fim, aqui cabe um breve comentário sobre a editoria associada para área do exercício dos Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Nascida muito recentemente, ela tem como objetivo magno receber, avaliar e aceitar a produção científica relacionada a ergometria, exercício e reabilitação cardíaca que irá preencher as páginas de nossa revista. Nesse particular, o desafio então segue na mesma direção do grande esforço realizado por todo o corpo de editores, que é o de tornar os Arquivos Brasileiros de Cardiologia, uma publicação com uma qualidade científica cada vez maior, visando projetá-la, com destaque, no cenário internacional.

 

Referências

1. Batista ML Jr, Lopes RD, Seelaender MC, Lopes AC. Anti-inflammatory effect of physical training in heart failure: role of TNF-alpha and IL-10. Arq Bras Cardiol. 2009;93(6):643-51,692-700.         [ Links ]

2. Berisha V, Bajraktari G, Dobra D, Haliti E, Bajrami R, Elezi S. Echocardiography and 6-minute walk test in left ventricular systolic dysfunction. Arq Bras Cardiol. 2009;92(2):121-34.         [ Links ]

3. Cassani RS, Nobre F, Pazin Filho A, Schmidt A. Prevalence of cardiovascular risk factors in a population of Brazilian industry workers. Arq Bras Cardiol. 2009;92(1):16-22.         [ Links ]

4. Dias CM, Maiato AC, Baqueiro KM, Fiqueredo AM, Rosa FW, Pitanga JO, et al. Circulatory response to a 50-m walk in the coronary care unit in acute coronary syndrome. Arq Bras Cardiol. 2009;92(2):128-42.         [ Links ]

5. Fett CA, Fett WC, Marchini JS. Circuit weight training vs jogging in metabolic risk factors of overweight/obese women. Arq Bras Cardiol. 2009;93(5):519-25.         [ Links ]

6. Furtado EC, Ramos PS, Araujo CG. Blood pressure measurement during aerobic exercise: subsidies for cardiac rehabilitation. Arq Bras Cardiol. 2009;93(1):45-52.         [ Links ]

7. Lancarotte I, Nobre MR, Zanetta R, Polydoro M. Lifestyle and cardiovascular health in school adolescents from Sao Paulo. Arq Bras Cardiol. 2010;95(1):61-9.         [ Links ]

8. Paschoal MA, Trevizan PF, Scodeler NF. Heart rate variability, blood lipids and physical capacity of obese and non-obese children. Arq Bras Cardiol. 2009;93(3):239-46.         [ Links ]

9. Pinheiro CH, Sousa Filho WM, Oliveira Neto J, Marinho Mde J, Motta Neto R, Smith MM, et al. Exercise prevents cardiometabolic alterations induced by chronic use of glucocorticoids. Arq Bras Cardiol. 2009;93(4):400-8,392-400.         [ Links ]

10. Pinho RA, Araujo MC, Ghisi GL, Benetti M. Coronary heart disease, physical exercise and oxidative stress. Arq Bras Cardiol. 2010;94(4):549-55.         [ Links ]

11. Rossi BR, Mazer D, Silveira LC, Jacinto CP, Di Sacco TH, Blanco JH, et al. Physical exercise attenuates the cardiac autonomic deficit induced by nitric oxide synthesis blockade. Arq Bras Cardiol. 2009;92(1):31-8.         [ Links ]

12. Zortea K, Tartari RF. Arterial hypertension and physical activity. Arq Bras Cardiol. 2009;93(4):446-7,438-9.         [ Links ]

 

 

Correspondência:
Ricardo Stein
Hospital de Clínicas de Porto Alegre (Serviço de Cardiologia)
Rua Ramiro Barcelos, 2350 - Sala 2061
90035-007- Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: rstein@cardiol.br

Artigo recebido em 21/11/11, revisado recebido em 23/11/11, aceito em 23/11/11.