SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 issue2Estudos sôbre a excitação química da córtex cerebral (Ação da acetilcolina)Contribuição ao conhecimento dos Crustáceos do Rio de Janeiro: ordem EUCOPEPODA author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Memórias do Instituto Oswaldo Cruz

Print version ISSN 0074-0276On-line version ISSN 1678-8060

Mem. Inst. Oswaldo Cruz vol.42 no.2 Rio de Janeiro Apr. 1945

http://dx.doi.org/10.1590/S0074-02761945000200009 

Profilaxia da anemia ancilostomótica: sindrome de carencia

W. O. Cruz

R. Pimenta de Mello


RESUMO

É apresentada uma revisão das recentes aquisições na anemia ancilostomótica, assinalando a importância de alimentação qualitativamente deficiente junto á infestação helmíntica na gênese desta doença. Acentuou-se que a anemia ancilostomótica é uma doença de carência. Profilaxia clássica da Ancilostomose resume-se em evitar a infestação do homem pelos ancilostomídeos. Critica-se a aplicabilidade destas medidas e eficiência das mesmas no que diz respeito á incidência da anemia. O presente trabalho mostra aquisições preliminares sôbre fundamentos de uma profilaxia de carência (tipo profilaxia do bócio endêmico) da anemia ancilostomótica, baseada na administração de alimentos contaminados por um sal de ferro. As misturas sulfato ferroso-farinha de mandióca e citrato férrico amoniacal-caldo de feijão, mostraram-se eficientes em prevenir a queda das cifras hemáticas durante largos períodos de tempo em indivíduos maciçamente infestados (6-8 meses). Não foi verificada a dose diária mínima eficiente dêstes sais, obtendo-se resultados satisfatorios mesmo com 0.1 g diária de sulfato ferroso (correspondendo a 0.037 g de ferro metálico). Numerosos alimentos e sais de ferro foram experimentados com resultados infrutíferos por diferentes razões. A influência dos helmintos, pela hemorragias intestinais que acarretam poude ser mais uma vez estudada, nos casos de sais de ferro administrados em doses ineficientes ou em períodos de prova sem medicação marcial. É proposta nova classificação de intensidade de infestação, levando em consideração o conhecido fato de ser a atividade dos helmintos, exclusivamente expoliadora. Em conclusão, nos parece exequível a profilaxia da anemia ancilostomótica mediante ingestão de alimentos contaminados por quantidades eficientes de sais de ferro. Êste método profilático extremamente econômico será na prática, provàvelmente, muito superior aos métodos de profilaxia anti-helmíntica, que além de onerosos são pouco práticos, pois interferem em hábitos enraizados nas populações rurais.

ABSTRACT

A review of the recent advances in the mechanism of hookworm anemia is presented, pointing out the importance of a qualitatively defective nutrition in the genesis of this disease. The carencial aspect of hookworm anemia is emphasized. The accepted prophylaxia of hookworm disease limits itself to avoiding human infestation by the ancylostomidae. This method is criticized as a pratical means of eradicating the anemia in rural population. This paper deals with preliminary studies to build up a carencial type of prophylaxis in hookworm anemia (as in prophylaxis of endemic goitre) based on the administration of iron salts, in the food usually consumed in Brazil. The mixtures ferrous sulphate and mandioca flour or amoniacal ferric citrate and baked beans, have been able to prevent anemia in patients heavely infested. during long periods of time (6-8 months). the minimus efficient daily doses of iron needed to maintain normal blood levels have not been precisely ascertained, but even 0.1 g of ferrous sulphate (37 mg of metalic iron) daily in mandioca flour was satisfatory for that purpose. Different foods and iron salts have been tried with no results, for different reasons. When iron salts were administered in insufficient doses, the progressive evolution of the anemia was observed in detail. In conclusion the use of iron salts in suficient quantities mixed to usual food is advised as a prophylatic method is hookworm anemia. A campaign of this type can be accomplished at extremely low cost, and probably has definite advantages over the classical prophylaxis, whose methods interferes with rooted habits of people of rural areas and therefore give very poor practical results.

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License