SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.70 número2Desenvolvimento larvário de Balanídeos em laboratório - Balanus amphitrite (Var. amphitrite)Investigação sobre a ocorrência de Salmonella em esgotos sanitários da cidade do Rio de Janeiro índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Memórias do Instituto Oswaldo Cruz

versão impressa ISSN 0074-0276versão On-line ISSN 1678-8060

Mem. Inst. Oswaldo Cruz v.70 n.2 Rio de Janeiro  1972

http://dx.doi.org/10.1590/S0074-02761972000200006 

Poliomyelitis: epidemiological aspects in Rio de Janeiro (Guanabara State) and adjacent areas in the period from 1961 to 1970

Hermann G. Schatzmayr1 

Akira Homma1 

Eduardo de Azeredo Costa2 

Luiz Armando de M. Frias

Itamara Meilman3 

Conselho Nacional de Pesquisas, Brasil

Instituto Oswaldo Cruz Foundation, Rio de Janeiro, Brasil

Hospital Estadual Jesus, Isolation Unit for Poliomyelitis, Guanabara, Brasil

ABSTRACT

Based on the available data from the Hospital responsible for the care of paralitic poliomyelitis cases in Rio de Janeiro City (Guanabara State) and adjacent areas, and the laboratory studies carried out on these patients, the authors analize epidemiological aspects of poliomyelitis in a period of ten years (1961 to 1970). Paralitic poliomyelitis remains a public health problem, with a typical incidence in the less than 4 year age group. All three poliovirus types have been prevalent for at least one period of time during the last ten years. Trivalent oral vaccine has been used since 1961 but the vaccination levels achieved were not enough to a permanent control of the disease. A definite seasonal distribution of cases could not be observed with the available data. Active mass campaign vaccinations with previous motivation of all segments of the population, specially the low-income groups instead of passive waiting of children in Vaccination Centers seems to be the best aproach to control poliomyelitis in this area.

RESUMO

Os autores analisam os aspectos epidemiológicos da poliomielite no período de 10 anos (1961-1970), com base em dados epidemiológicos do Hospital Estadual Jesus do Estado da Guanabara, responsável pelo atendimento aos casos paralíticos de poliomielite da região do Rio de Janeiro e áreas adjacentes e em estudos laboratoriais destes casos. A poliomielite paralítica permanece nesta região, como um problema de Saúde Pública, com uma incidência típica em grupos etários menores de 4 anos. Todos os três tipos de vírus da poliomielite apresentaram-se prevalentes, ao menos por um período de tempo, nos 10 abrangidos por este estudo. A vacina oral trivalente tem sido utilizada desde 1961, mas o nível de vacinação alcançado não foi suficiente para um controle permanente da doença. Com os dados disponíveis, não pode ser observada uma definida distribuição sesonal dos casos de poliomielite. Uma campanha ampla e ativa de vacinação, com motivação prévia de todos os segmentos da população, especialmente os grupos etários de baixo nível sócio-econômico em lugar da imunização de rotina pelos Centros de Saúde, onde se espera as crianças, levadas pelos responsáveis, parece ser a melhor técnica para o controle da poliomielite nesta área.

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons