SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.50 issue3Influence of Apion sp. (Brentidae, Apioninae) stem-galls on induced resistance and leaf area of Diospyros hispida (Ebenaceae) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Entomologia

Print version ISSN 0085-5626

Rev. Bras. entomol. vol.50 no.3 São Paulo July/Sept. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S0085-56262006000300017 

COMUNICAÇÕES CIENTÍFICAS

 

Registro de Peckia (Squamatodes) trivittata (Curran) (Diptera, Sarcophagidae) parasitada por Gnathopleura semirufa (Brullé) (Hymenoptera, Braconidae, Alysiinae) no cerrado de Brasília, DF

 

Record of Peckia (Squamatodes) trivittata (Curran) (Diptera, Sarcophagidae) parasited by Gnathopleura semirufa (Brullé) (Hymenoptera, Braconidae, Alysiinae) in the cerrado of Brasília, DF

 

 

Rodrigo Meneses de BarrosI; Angélica Martins Penteado-DiasII; José Roberto Pujol LuzI

IDepartamento de Zoologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade de Brasília. 70910-900 Brasília-DF, Brasil. rodrigomeneses@aluno.unb.br; jrpujol@unb.br
IIDepartamento de Ecologia e Biologia Evolutiva, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de São Carlos. Caixa Postal 676, 13565-950 São Carlos-SP, Brasil. angelica@power.ufscar.br

 

 


RESUMO

Em Julho de 2004, foram observados adultos de G. semirufa atacando larvas de Peckia Robineau-Desvoidy, 1830 enquanto estas se alimentavam de carcaça de porco Sus scrofa em área de cerrado. Em Dezembro do mesmo ano, no mesmo local, larvas de terceiro instar de P. trivittata foram coletadas em outra carcaça de porco e levadas ao laboratório. As larvas foram criadas em condições naturais. Das 31 pupas obtidas, emergiram 19 adultos de G. semirufa e seis adultos de P. trivittata, correspondendo a uma prevalência de 61% de parasitismo.

Palavras-chave: Carcaça, entomologia forense, necrófago, parasitóide, sarcofagídeos.


ABSTRACT

In July 2004, adults of G. semirufa were observed attacking maggots of Peckia Robineau-Desvoidy, 1830 while feeding on a Sus scrofa carcass in a cerrado area. In December of the same year, in the same location, third instar maggots of P. trivittata were collected from another pig carcass and taken to laboratory. They were reared in natural conditions. 19 adults of G. semirufa and six adults of P. trivittata emerged from the 31 pupae we had obtained previously, corresponding to 61% of parasitic prevalence.

Keywords: Carrion, flesh flies, forensic entomology, necrophagous, parasitoid.


 

 

Os Sarcophagidae estão distribuídos em todo o mundo e contém cerca de 2600 espécies conhecidas (Pape 1996). Estão presentes em todas as regiões biogeográficas, porém sua maioria se concentra em regiões de clima tropical a temperado quente (Shewell 1987). A fauna neotropical de Sarcophagidae é muito diversa, com mais de 750 espécies descritas (Pape 1996), embora, apesar disso, pouco se conheça sobre a biologia do grupo nesta região.

Os estágios imaturos desenvolvem-se em matéria orgânica de origem animal em decomposição, preferencialmente carcaças de vertebrados pequenos ou médios, podendo ocorrer também em certos grupos de invertebrados. Algumas espécies ocorrem como parasitas de moluscos (Lopes 1983) e outras como causadoras de miíases em anfíbios (Souza et al. 1990) e outros vertebrados, incluindo o homem (Guimarães & Papavero 1999).

No Brasil, são poucos os trabalhos sobre a biologia do gênero Peckia Robineau-Desvoidy, 1830, e em geral tratam de aspectos bionômicos e de desenvolvimento pós-embrionário das formas imaturas (Lopes 1973; Salviano et al. 1996; Ferraz 1998; Oliveira et al. 2002; Loureiro et al. 2005). De acordo com Lopes (1973), Peckia (Squamatodes) trivittata (Curran, 1927) é restrita ao "Campo Cerrado" uma vez que nunca foi coletada fora deste bioma. Segundo Linhares (1981) esta espécie apresenta um elevado grau de sinantropia e é um potencial vetor de agentes enteropatogênicos.

É notável a importância da relação parasito-hospedeiro entre espécies de Hymenoptera e de Diptera para estudos de controle biológico. Dentre os diversos himenópteros que ocorrem neste contexto destacam-se os Alysiinae da família Braconidae, com representantes que parasitam exclusivamente dípteros ciclórrafos. Os membros desta subfamília possuem mandíbulas que se movimentam "para fora", o que possibilita sua saída dos pupários dos Diptera (Goulet & Huber 1993).

Gnathopleura Fischer, 1975 é um dos gêneros de Alysiinae mais comumente encontrados na América do Sul, porém existem poucos relatos de hospedeiros para espécies deste gênero (Penteado-Dias 1995). Marchiori et al. (2005) relataram a ocorrência de Gnathopleura quadridentata Wharton, 1986 em pupas dos sarcofagídeos Oxysarcodexia thornax (Walker, 1849), Sarcodexia lambens (Wiedemann, 1830) e Peckia chrysostoma (Wiedemann, 1830). Silva et al. (2005) observaram Peckia (S.) trivittata sendo parasitado por Brachymeria podagrica (Fabricius, 1789) (Hymenoptera, Chalcididae), em Lavras, Minas Gerais.

Em Julho de 2004, durante um experimento sobre Entomologia Forense no qual foi utilizada uma carcaça de porco (Sus scrofa Linnaeus, 1758) para atratividade dos insetos, foram observados e coletados adultos de Gnathopleura semirufa (Brullé, 1846). As fêmeas de Gnathopleura semirufa introduziam seu ovipositor nas aberturas naturais da carcaça que apresentavam grande atividade de larvas de moscas (Fig. 1). Em Dezembro do mesmo ano, foi realizado um experimento semelhante onde larvas de terceiro instar de Peckia (S.) trivittata foram coletadas e levadas ao laboratório do Departamento de Zoologia, onde foram criadas em condições naturais até a obtenção dos adultos. Ambos os experimentos foram desenvolvidos na Fazenda Água Limpa da Universidade de Brasília, no Distrito Federal. A área utilizada possui uma dimensão de cerca de 1600m² (15°56´22" S / 47°54´54" O) e representa uma área de pastagem desativada rodeada por Cerrado sensu stricto. Os experimentos tiveram autorização da Comissão de Ética do Instituto de Ciências Biológicas.

Neste trabalho, apresentamos o primeiro registro de Peckia (S.) trivittata sendo parasitada por Gnathopleura semirufa no Cerrado de Brasília, Distrito Federal.

A identificação de Peckia (S.) trivittata (Fig. 2) foi realizada de acordo com Lopes (1958): apenas tíbia posterior com longos e abundantes pêlos; sustilos com alongamento extraordinário; basifalo muito alongado e estreito; distifalo pequeno e placa apical grandemente desenvolvida, ocupando todo o dorso do segmento apical do pênis. As ilustrações de genitália presentes naquele mesmo trabalho também foram utilizadas na identificação.

Gnathopleura semirufa (Fig. 3) foi identificada com base em Fischer (1975) e Wharton (1980): nervura paralela não intersticial; corpo marrom escuro avermelhado; propódeo com carenas longitudinais laterais e mediana; asa anterior escurecida com grande mácula amarela envolvendo a maior parte do estigma (Fig. 4).

O valor para prevalência do parasitismo foi calculado segundo a equação: P = (número de pupas parasitadas / número total de pupas) x 100.

A partir das larvas coletadas, foram obtidas 31 pupas, das quais emergiram seis adultos de Peckia (S.) trivittata e 19 parasitóides. Seis pupas mostraram-se inviáveis. A prevalência do parasitismo foi de 61% na amostra estudada.

A emergência dos parasitóides ocorreu posteriormente à emergência dos adultos de Peckia (S.) trivittata, cujas larvas não haviam sido parasitadas. Salviano et al. (1996) observaram que a 27°C o período de larva a adulto de Peckia (S.) trivittata é de aproximadamente 20 dias. Penteado-Dias & Silva (1989) encontraram Gnathopleura quadridentata em todos os meses do ano, parasitando larvas do sarcofagídeo Oxysacodexia aurifinis (Walker, 1852) associadas ao estrume bovino na Fazenda Canchim (EMBRAPA, São Carlos, São Paulo). Os autores relataram que desde a exposição do estrume no campo até a emergência dos parasitóides, decorreram em média 50 dias, com os maiores valores nos meses mais frios de maio e junho. Penteado-Dias (1995) citou Gnathopleura semirufa parasitando larvas do sarcofagídeo Peckia chrysostoma encontradas sobre carcaça animal na região do rio Miranda (Passo do Lontra, Mato Grosso do Sul). Segundo essa autora Gnathopleura semirufa apresentou o período de desenvolvimento larval de aproximadamente um mês.

Nossos resultados concordam com Wharton (1986) que assinalou que as espécies de Gnathopleura só se associam aos dípteros muscóides caliptrados atraídos por carcaça animal ou estrume.

Se comparado ao trabalho de Silva et al. (2005) na relação de parasitismo entre Peckia (S.) trivittata e Brachymeria podagrica (= 4%), a prevalência observada neste trabalho é bastante elevada.

Agradecimentos. Aos colegas e funcionários da Fazenda Água Limpa da Universidade de Brasília, pelo suporte técnico na execução do experimento. Ao Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico – CNPq, pelo Auxílio Integrado e Bolsa de Produtividade em Pesquisa (JRPL), ao PIBIC-UnB (RMB) e a Bolsa de Produtividade em Pesquisa da segunda autora (AMPD).

 

REFERÊNCIAS

Ferraz, M. V. 1998. Larviposition and rearing media preferences of Peckia chrysostoma and Adiscochaeta ingens (Diptera, Sarcophagidae) larvae reared under laboratory conditions. Revista Brasileira de Entomologia 41: 225–228.        [ Links ]

Fischer, M. 1975. Taxonomische Untersuchungen an neotropischen Alysiini, besonders solchen aus dem British Museum (Nat. Hist.) in London (Hymenoptera, Braconidae: Alysiinae). Studia Entomologica 18: 127–152.        [ Links ]

Goulet, H. & J. T. Huber 1993. Hymenoptera of the World: an Identification Guide to Families. Agriculture Canada. Research Branch, Ottawa, 668 p.        [ Links ]

Guimarães, J. H. & N. Papavero. 1999. Myiasis in man and animals in the Neotropical Region. Bibliographic database. Editora Plêiade/Fapesp. 308 p.        [ Links ]

Linhares, A. X. 1981. Synantropy of Calliphoridae and Sarcophagidae (Diptera) in the city of Campinas, São Paulo, Brazil. Revista Brasileira de Entomolgia 25: 189–215.        [ Links ]

Lopes, H. S. 1958. Considerações sobre as espécies de Peckia Robineau-Desvoidy e de gêneros afins (Diptera, Sarcophagidae). Anais da Academia Brasileira de Ciência 30: 211–243.        [ Links ]

Lopes, H. S. 1973. Collecting and rearing Sarcophagidae flies (Diptera) in Brazil during forty years. Anais da Academia Brasileira de Ciência 45: 279–291.        [ Links ]

Lopes, H. S. 1983. On Notochaetomima (Diptera, Sarcophagidae) with description of four new species, one of them living on Beltela sp. (Mollusca, Gastropoda). Revista Brasileira de Entomologia 27: 259–266.        [ Links ]

Loureiro, M. S.; V. C. Oliveira & J. M. d'Almeida. 2005. Desenvolvimento pós-embrionário de Pattonella intermutans (Thomson) (Diptera: Sarcophagidae) em diferentes dietas. Revista Brasileira de Entomologia 49: 127–129.        [ Links ]

Marchiori, C. H.; O. M. Silva Filho; F. C. A. Fortes; P. L. P. Gonçalves; R. R. Brumes; J. F. Laurindo & R. F. Laurindo. 2005. Parasitóides (insecta: Hymenoptera) de moscas sinantrópicas (Insecta: Diptera) coletados em diferentes altitudes e substratos no Parque da Serra de Caldas Novas, Goiás, GO. Biotemas 18: 117–128.        [ Links ]

Oliveira, V. C.; R. P. Mello & R. F. S. Santos. 2002. Bionomics Aspects of Pattonella intermutans (Thomson, 1869) (Diptera, Sarcophagidae) under laboratory conditions. Brazilian Archives of Biology and Technology 45: 473–477.        [ Links ]

Pape, T. (1996) Catalogue of the Sarcophagidae of the world (Insecta: Diptera). Memoirs of Entomology, International 8: 558 p.        [ Links ]

Penteado-Dias, A.M. & A.R. da Silva. 1989. Biologia e morfologia de Gnathopleura quadridentata Wharton, 1986 (Hymenoptera, Braconidae: Alysiinae).Revista Brasileira de Biologia 49: 1003–1007.        [ Links ]

Penteado-Dias, A. M. 1995. Notes on the Biology of Gnathopleura sp. (Hymenoptera: Braconidae) in Brazil. Entomological News 3: 127–129.        [ Links ]

Salviano, R. J. B.; R. P. Mello; L. C. N. H. Beck & J. M. d'Almeida. 1996. Aspectos Bionômicos de Squamatoides trivittatus (Diptera, Sarcophagidae) sob condições de laboratório. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz 91: 249–254.        [ Links ]

Shewell, G. E. 1987. Sarcophagidae, p. 1159–1186, In: McAlpine (ed.). Manual of Neartic Diptera. Agriculture Canada 2: 657 p.        [ Links ]

Silva, C. G.; J. Patrick-Bonani & C. H. Marchiori. 2005. Primeiro relado de Brachymeria podagrica (Fabricius, 1789) (Hymenoptera: Chalcididae) parasitando Squamatoides trivittatus Curran, 1927 (Diptera: Sarcophagidae) no Brasil. Ciência e Agrotecnologia 29: 485–486.        [ Links ]

Souza, F. L. S., Jr.; C. W. O. Souza; M. Hipolito; L. Baldassi & M. L. Martins. 1990. Cases of buccal myiasis in the bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802), with larvae of Notochaeta sp. Aldrich, 1916 (Diptera: Sarcophagidae) in São Paulo, Brazil. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz 84: 517–518.        [ Links ]

Wharton, R. A. 1980. Review of New World Alysiini (Hymenoptera: Braconidae) with discussion of terminology within the tribe. University of California Publications in Entomology 88: 1–104.        [ Links ]

Wharton, R. A. 1986. The braconid genus Alysia (Hymenoptera): a description of the subgenera and a revision of the subgenus Alysia. Systematic Entomology 11: 453–504.        [ Links ]

 

 

Recebido em 04/05/2006; aceito em 07/07/2006