SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número2Relações material de origem / solo e pedogênese em uma seqüência de solos predominantemente argilosos e Latossólicos sobre psamitos na depressão periférica Paulista: Paulo State Peripheral Depression, southeastern BrazilDinâmica da agregação induzida pelo uso de plantas de inverno para cobertura do solo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência do Solo

versão On-line ISSN 1806-9657

Rev. Bras. Ciênc. Solo vol.23 no.2 Viçosa abr./jun. 1999

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06831999000200020 

SEÇÃO V - GÊNESE, MORFOLOGIA E CLASSIFICAÇÃO DO SOLO

 

Formas extraíveis de ferro em solos do estado do Rio de Janeiro(1)

 

Extractable iron forms in soils from the state of Rio de Janeiro, Brazil

 

 

M. G. Pereira; L. H. C. Anjos

Professor do Departamento de Solos, UFRRJ. CEP 23890-000 Seropédica (RJ)

 

 


RESUMO

No estado do Rio de Janeiro, destacam-se três feições geomorfológicas: as formações constituídas por rochas do Complexo Cristalino, expostas ou capeadas por seus produtos de alteração; os tabuleiros costeiros, compostos pelos sedimentos da Formação Barreiras, e, por último, as planícies aluvionares, que são formações quaternárias. As diferenças entre os materiais de origem e as classes de relevo e sua influência na formação dos solos têm constituído o tema principal dos estudos de genêse realizados no Rio de Janeiro. Este trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento das formas extraíveis de ferro, Feo, Fed e Fes, e as relações entre elas em função do grau de pedogênese dos solos. Para estes solos, as formas de ferro e relações Fed/Fes e Feo/Fed expressaram variações na mineralogia do material de origem, grau de intemperismo dos solos e do material formador, ou classe de drenagem, mais do que a intensidade de pedogênese. Assim, as formas extraíveis de Fe e respectivas relações para avaliar o grau de pedogênese, nos solos do Rio de Janeiro, requerem uma interpretação conjunta das demais propriedades do solo, com ênfase para a morfologia e classes de drenagem.

Termos de indexação: intemperismo, gênese de solos, solos tropicais.


SUMMARY

The state of Rio de Janeiro, Brazil, is characterized by three main geomorphologic formations, the landform constituted by crystalline rocks, exposed or covered by their alteration products; coastal tablelands, formed by Barreiras Formation Tertiary sediments; and alluvial floodplain sediments of Quaternary age. Differences between parent material and topography and their influence on soil genesis have been the main subject of studies in Rio de Janeiro. The objective of this study was to analyze the behavior of extractable forms of iron, Feo, Fed and Fes, and their respective ratios as related to the pedogenesis degree of Rio de Janeiro soils. The iron forms and Fed/Fes and Feo/Fed ratios expressed variations in the mineralogical nature of the parent material, degree of weathering of the soils and parent material, or drainage class, more than pedogenesis intensity. The use of the extractable forms of iron and respective ratios to measure pedogenesis degree in the soils of Rio de Janeiro State requires an association with other soil properties, especially morphology and drainage class.

Index terms: extractable forms of iron, weathering, soil genesis, tropical soils.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

AGRADECIMENTOS

Aos pesquisadores e professores O.O.M. Fonseca, H.G. Santos e M.N. Duarte - Embrapa Solos; A. Ravelli Neto - UFRRJ/IA - Departamento de Solos; e M.B. e Silva - UEMA, por consentir no uso das amostras de solo e parte dos dados analíticos dos respectivos trabalhos de pesquisa.

 

LITERATURA CITADA

ANJOS, L.H.C. Caracterização, gênese, classificação e aptidão agrícola de uma seqüência de solos do terciário na região de Campos, RJ. Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1985. 194p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

BRASIL. Ministério da Agricultura. Serviço Nacional de Pesquisas Agronômicas. Comissão de Solos. Levantamento de reconhecimento dos solos do estado do Rio de Janeiro e Distrito Federal. Rio de Janeiro, 1958. 350p. (Boletim, 11)        [ Links ]

BECH, J.; RUSTULLET, J.; GARRIGÓ, J.; TOBÍAS, F.J. & MARTÍNEZ, R. The iron of some red Mediterranean soils from northeast Spain and its pedogenic significance. Catena, 28:211-229, 1997.         [ Links ]

BENNEMA, J. The calculation of CEC for 100 grams clay with correction for organic carbon. In: Classification of Brazilian soils. Roma, FAO, 1966. p.27-30. (EPTA Report, 2197)        [ Links ]

CORNELL, R.M. & SCHWERTMNN, U. The Iron Oxides; structure, properties, reactions, occurrence and uses. Weinheim, VCH, 1996. 573p.         [ Links ]

DUARTE, N.M. Caracterização e classificação de solos desenvolvidos de cobertura quaternária sobre embasamento cristalino na região litorânea do estado do Rio de Janeiro-RJ. Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1992. 281p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos. Manual de métodos de análise de solo. Rio de Janeiro, 1979. não paginado.         [ Links ]

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos. Critérios para distinção de classes de solos e de fases de unidades de mapeamento; normas em uso pelo SNLCS. Rio de Janeiro, 1988. 67p. (Documentos - SNLCS, 11)        [ Links ]

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Anais da IV Reunião de Classificação, Correlação e Aplicação de Levantamento de Solos. Rio de Janeiro, 1995. 157p.         [ Links ]

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solo: 4ª aproximação. Rio de Janeiro, 1997. 169p.         [ Links ]

ESPÍRITO SANTO, F.R.C. Distribuição de óxidos de ferro em uma catena de solos derivados de granito na região fisiográfica da Depressão Central no estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1988. 141p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

FANNING, D.S. & FANNING, M.C.B. Soil morphology, genesis and classification. New York, John Willey & Sons, 1989. 395p.         [ Links ]

FONSECA, O.O.M. Caracterização e classificação de solos latossólicos e podzólicos desenvolvidos nos sedimentos do terciário no litoral brasileiro. Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1986. 185p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

GIANLUPPI, D. Morfologia e gênese de solos do litoral-norte do estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1979. 106p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

KÄMPF, N. & SCHWERTMANN, U. The 5-M-NaOH concetration treatment for iron oxides in soils. Clays Clay Miner., 30:401-408, 1982.         [ Links ]

KÄMPF, N. O ferro no solo. In: REUNIÃO SOBRE FERRO EM SOLOS INUNDADOS, 1., Goiânia, 1988. Anais. Goiânia, EMBRAPA/CNPAF, 1988. (Documentos, 22)        [ Links ]

KÄMPF, N. & DICK, D.P. Óxidos de ferro em Cambissolos Brunos do Rio Grande do Sul e Sul de Minas Gerais. R. Bras. Ci. Solo, 8:183-188, 1984.         [ Links ]

LEMOS, R.C. & SANTOS, R.D. Manual de descrição e coleta de solos no campo. 2. ed. Campinas, SBCS/EMBRAPA - SNCLS, 1984. 46p.         [ Links ]

McKEAGUE, J.A & DAY, J.H. Dithionite and oxalate-extractable Fe e Al as aids in differentiating various classes of soils. Can. J. Soil. Sci., 46:13-22, 1966.         [ Links ]

MEHRA, O.P. & JACKSON, M.L. Iron oxide removal from soil and clays by dithionite-citrate system buffered with sodium bicarbonate. Clays Clay Miner., 5:317-327, 1960.         [ Links ]

NASCIMENTO, R.A.M. Correlação entre o valor ki e outras variáveis em Latossolos. Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1989. 256p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

PEREIRA, M.G. Formas de Fe, Al e Mn como índices de pedogênese e adsorção de fósforo em solos do estado do Rio de Janeiro. Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1996. 211p. (Tese de Doutorado)        [ Links ]

RAMOS, D.P. Levantamento detalhado de solos da área da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, com base em fotografias aéreas e prospecção do terreno. Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1970. 128p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

RAMOS, D.P. & CUNHA, L.H. Caracterização de solos afetados por sais em condições não hidromórficas da região de Campos (RJ). R. Bras. Ci. Solo, 9:155-159, 1985.         [ Links ]

RAVELLI NETO, A. Caracterização e classificação de uma seqüência de solos da Baixada dos Goitacazes (RJ). Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1989. 188p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

SANTOS, H.G. Solos intermediários entre Latossolo Vermelho-Amarelo argila de atividade baixa: conceituação e distinção. Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1986. 293p. (Tese de Doutorado)        [ Links ]

SCHWERTMANN, U. The differentiation of iron oxide in soil by a photochemical extraction with acid ammoniun oxalate. Z. Pflanzenernahr Dung. Bodenkd., 105:104-201, 1964.         [ Links ]

SCHWERTMANN, U. Inhibitory effect of soil organic matter on the crystallization of amorphous ferric hydroxide. Nature, 212:645-646, 1966.         [ Links ]

SCHWERTMANN, U. & KÄMPF, N. Óxidos de ferro jovens em ambientes pedogenéticos brasileiros. R. Bras. Ci. Solo, 7:251-255, 1983.         [ Links ]

SCHWERTMANN, U. The effect of pedogenic environments on iron oxides minerals. Adv. Soil Sci., 1:171-200, 1985.         [ Links ]

SCHWERTMANN, U. & TAYLOR, R.M. Iron oxides. In: DIXON, J.B. & WEED, S.B., eds. Minerals in soil environments. 2.ed. Madison, Soil Science Society of America, 1989. p.379-438.         [ Links ]

SCHULZE, D.G. The influence of aluminum on iron oxides. VII. Unit-cell dimensions of Al- substituted goethites and estimation of Al from them. Clays Clay Miner., 1:27-39, 1984.         [ Links ]

SILVA, M.B. Caracterização dos solos em uma toposseqüência no campus da UFRRJ. Seropédica, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 1993. 141p. (Tese de Mestrado)        [ Links ]

TORRENT, J.; SCHWERTMANN, U. & SCHULZE, D.J. Iron oxide mineralogy of some two river terrace sequences in Spain. Geoderma, 23:191-208, 1980.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em fevereiro de 1998
Aprovado em novembro de 1998

 

 

(1) Parte da Tese de Doutorado do primeiro autor, apresentada ao Curso de Pós-Graduação em Ciência do Solo, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ, Seropédica (RJ).

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons