SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 número8Pastas de castanha-de-caju com incorporação de sabores índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pesquisa Agropecuária Brasileira

versão On-line ISSN 1678-3921

Pesq. agropec. bras. v.41 n.8 Brasília ago. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2006000800020 

NOVAS CULTIVARES

 

BRS Havana: nova cultivar de amendoim de pele clara

 

BRS Havana: a new tan color peanut cultivar

 

 

Roseane Cavalcanti dos SantosI; Rosa Maria Mendes FreireI; Taís de Moraes Falleiro SuassunaI; Gizelda Maia RegoII

IEmbrapa Algodão, Caixa Postal 174, CEP 58107-000 Campina Grande, PB. E-mail: roseane@cnpa.embrapa.br, rosa@cnpa.embrapa.br, tais@cnpa.embrapa.br
IIEmbrapa Florestas, Caixa Postal 319, CEP 83411-000 Colombo, PR. E-mail: gizelda@cnpf.embrapa.br

 

 


RESUMO

A BRS Havana é uma nova cultivar ereta de amendoim de película clara, desenvolvida pela Embrapa Algodão e destinada à indústria de alimentos. É resultante de vários ciclos de seleção exercidos no acesso paulista Película Havana e, em ensaios de rede conduzidos em 30 municípios da Região Nordeste, apresentou produtividade média de 1.900 kg ha-1 em vagens, ciclo vegetativo de 90 dias e tolerância ao estresse hídrico. Em condições irrigadas, a produtividade média situou-se em 4.900 kg ha-1. No aspecto nutricional, a BRS Havana tem 43% de óleo (baixo teor) e apresenta 47% de proteína na farinha desengordurada.


ABSTRACT

BRS Havana is a new upright tan color peanut cultivar, developed by Embrapa Algodão and destined to food industry. It was obtained by several selection cycles in access Película Havana, from São Paulo, Brazil, and in yield trials carried out in 30 municipal districts of Brazilian Northeast, BRS Havana showed high pod yield (1,900 kg ha-1), short cycle (90 days) and tolerance to drought. Under irrigation conditions, the average pod yield increased to 4,900 kg ha-1. In the nutritional aspect, BRS Havana presents 43% oil and 47% protein content in its defatted flour.


 

 

Introdução

A produção de amendoim no Brasil cresceu significativamente nos últimos oito anos, passando de 130 mil toneladas em 1998 para a atual estimativa de 280 mil toneladas (Conab, 2005). A região Sudeste apresentou maior crescimento, seguida da região Nordeste, com crescimento de área em torno de 14%.

O interesse dos produtores pela cultura do amendoim reflete as boas cotações do produto no mercado, que favorecem a rentabilidade e capitalização do produtor rural. Na agroeconomia do Nordeste brasileiro, o amendoim tem se destacado por ser de fácil manejo, ciclo curto e preço atraente no mercado, além de se constituir em fonte adicional e agregadora de renda em razão das várias formas de produtos que podem ser processados, e que incentivam a agroindústria regional.

A Embrapa Algodão tem desenvolvido pesquisas com amendoim desde a década de 80 e tem disponibilizado ao setor produtivo cultivares comerciais destinadas ao mercado brasileiro, cuja maior demanda é por cultivares de porte ereto e grãos vermelhos (tipo Valência), para atender ao mercado de consumo in natura. Recentemente, contudo, tem se percebido uma demanda crescente por produtos para atender ao mercado de alimentos, especialmente confeitaria e salgados (Godoy et al., 1999; Santos et al., 2005).

Para atender esta exigência, a Embrapa Algodão desenvolveu a BRS Havana, uma cultivar de porte ereto, película clara e baixo teor de óleo, recomendada para produtores que vivem do agronegócio familiar, nas regiões de Zona da Mata, Agreste e Sertão nordestinos.

Características da cultivar

A BRS Havana foi obtida através de vários ciclos de seleção, exercidos no acesso CNPA 75 AM (Película Havana), originário de São Paulo e cedido pelo Instituto Agronômico (IAC) no início da década de 80. O acesso original apresentava ciclo entre 110 e 115 dias, baixa adaptação ao ambiente semi-árido, além de grande vulnerabilidade à mancha-castanha (Cercospora arachidicola). Depois de intensa pressão de seleção, a BRS Havana foi sintetizada com os descritores definidos na Tabela 1.

 

 

Em 30 ensaios conduzidos em regime de sequeiro, nos estados da Bahia (Cruz das Almas, Conceição do Almeida, Caetité, Juazeiro, Barreiras, Angical), Paraíba (Campina Grande, Itabaiana, Mogeiro, Esperança), Pernambuco (Araripina, Parnamirim, Goiana, Petrolina) e Sergipe (Itabaiana, Boquim, Lagarto), durante cinco anos, e em condições irrigadas nos municípios de Rodelas (BA), Lagoa Seca (PB), Petrolândia (PE) e Canindé do São Francisco (SE), durante três anos, a BRS Havana apresentou produtividade média de vagens em torno de 1.900 kg ha-1 (sequeiro) e 4.901 kg ha-1 (irrigação), no espaçamento de 0,7x0,2 m (Santos et al., 1996a, 1999); o rendimento de sementes foi de 71%. As recomendações técnicas para a cultivar são as descritas por Santos et al. (1996b). Uma síntese dos descritores agronômicos da BRS Havana encontra-se na Tabela 2.

 

 

A BRS Havana contém em suas sementes 43% de óleo, 28% de proteína e 19% de carboidrato (Tabela 3). Os teores de aminoácidos encontrados na farinha desengordurada dessa cultivar são superiores aos dos padrões estabelecidos pela FAO-85 (exceto para a lisina), que levam em conta uma proteína balanceada que atende aos requerimentos dos aminoácidos na dieta (FAO, 1985).

 

 

Com relação aos ácidos graxos, é grande a concentração de monoinsaturados, conhecidos por MUFA, pertencentes à série ômega-9. O ácido oléico é o principal, com 44,99%; os limites fixados para o amendoim, pela Comissão do Codex Alimentarius, variam de 35 a 72% (Farias, 1997). A relação entre os ácidos oléico e linoléico da BRS Havana é 1,05; hipoteticamente, por apresentar maior teor do primeiro, seus produtos devem ter durabilidade aumentada e maior resistência à rancificação, entretanto, há necessidade de estudos mais detalhados nesta área.

No aspecto fitossanitário, a cultivar tem se comportado como moderadamente tolerante à mancha-preta (Cercosporidium personatum) em condições naturais de campo (Soares et al., 1996). Com relação à mancha-castanha (Cercospora arachidicola), a BRS Havana não é tão tolerante quanto a BR 1, contudo se a incidência da doença ocorrer a partir dos 65 dias após o plantio, não se recomenda o controle químico, por não haver danos significativos na produção de vagens. Não foi registrada a ocorrência de outras doenças que afetassem a produção econômica de suas vagens.

 

Referências

CONAB. Amendoim: análise perspectiva do mercado - safra 2004/2005. Brasília, 2005. 8p. Disponível em: <http://www.conab.gov.br/>. Acesso em: 26 mar. 2005.        [ Links ]

FAO (Roma, Itália). Necessidades de energia y de proteinas. Roma: FAO/OMS, 1985. 21p. (FAO/OMS. Série de informes técnicos, 724).        [ Links ]

FARIAS, S.R. de. Estudo de ácidos graxos em diversos genótipos de amendoim (Arachis hypogaea L.). 1997. 95p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.        [ Links ]

FREIRE, R.M.M.; NARAIN, N.; MOREIRA, R. de A.; SANTOS, R.C. dos; FARIAS, S.R. de; QUEIROZ, M. do S.R. de. Avaliação protéica da farinha desengordurada de genótipos de amendoim. Revista de Oleaginosas e Fibrosas, v.4, p.193-199, 2000.        [ Links ]

GODOY, I.J.; MORAES, S.A.; ZANOTTO, M.D.; SANTOS, R.C. dos. Melhoramento do amendoim. In: BORÉM, A. (Ed.). Melhoramento de espécies cultivadas. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 1999. p.51-94.        [ Links ]

NOGUEIRA, R.J.M.C.; SANTOS, R.C. dos. Alterações fisiológicas no amendoim submetido ao estresse hídrico. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.4, p.41-45, 2000.        [ Links ]

SANTOS, R.C. dos; BEZERRA, J.R.C.; RÊGO, G.M.; MELO FILHO, P. de A.; CAMPÊLO, M.T.B.; SOUSA, A.A. de; BARROS JÚNIOR, G. Avaliação de linhagens avançadas de amendoim sob condições irrigadas. Campina Grande: Embrapa-CNPA, 1996a. 7p. (Embrapa-CNPA. Pesquisa em andamento, 35).        [ Links ]

SANTOS, R.C. dos; FARIAS, F.J.C.; RÊGO, G.M.; SILVA, A.P.G.; FERREIRA FILHO, J.R.; VASCONCELOS, O.L.; COUTINHO, J.L.B. Estabilidade fenotípica de cultivares de amendoim avaliadas na região Nordeste do Brasil. Ciência e Agrotecnologia, v.23, p.808-812, 1999.        [ Links ]

SANTOS, R.C. dos; GODOY, I.J.; FÁVERO, A.P. Melhoramento do amendoim. In: SANTOS, R.C. dos (Ed.). O agronegócio do amendoim no Brasil. Campina Grande: Embrapa Algodão, 2005. p.123-192.        [ Links ]

SANTOS, R.C. dos; VALE, L.V.; SILVA, R.R.F.; ALMEIDA, R.P. de; ALMEIDA, V.M.R.A. Recomendações técnicas para o cultivo de amendoim precoce no período das águas. Campina Grande: Embrapa-CNPA, 1996b. 21p. (Circular técnica, 20).        [ Links ]

SOARES, J.J.; ALMEIDA, R.P. de; SANTOS, R.C. dos; SANTOS, J.W. dos; SILVA, C.A.D. da. Avaliação do nível de resistência de genótipos de amendoim à mancha foliar causada por Cercosporidium personatum. Campina Grande: Embrapa-CNPA, 1996. 4p. (Embrapa-CNPA. Pesquisa em andamento, 24).        [ Links ]

 

 

Recebido em 28 de abril de 2005 e aprovado em 3 de maio de 2006