SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número3Avaliação do efeito de fosfitos na redução da varíola (Asperisporium caricae) do mamoeiro (Carica papaya)Identificação de microssatélites para o mamoeiro por meio da exploração do banco de dados de DNA índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Fruticultura

versão impressa ISSN 0100-2945

Rev. Bras. Frutic. v.30 n.3 Jaboticabal set. 2008

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452008000300048 

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA
DEFESA FITOSSANITÁRIA

 

Fitonematóides associados à gravioleira (Annona muricata) no sul da Bahia1

 

Phytonematodes associated to soursop tree (Aannona muricata) in the south of Bahia

 

 

Arlete SilveiraI; Francisca Feitosa JucáII; Patrícia de Araújo MeloIII; Célio Kersul do SacramentoIV

IEngª Agrônoma, D.Sc., professora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)/Depto. de Ciências Agrárias e Ambientais (DCAA). Ilhéus-BA. CEP 45662-000. arletesilveira@uesc.br
IIAluna de Iniciação Científica e bolsista da FAPESB. UESC/DCAA, Ilhéus-BA. chicafeitosa@yahoo.com.br
IIIAluna de Iniciação Científica e bolsista do CNPq. UESC/DCAA, Ilhéus-BA. feliciamelo@bol.com.br
IVEngº Agrônomo, D.Sc., professor da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)/Depto.de Ciências Agrárias e Ambientais (DCAA). Ilhéus-BA. CEP 45662-000. celiosacramento@ig.com.br

 

 


RESUMO

Nematóides têm sido reportados, em alguns Estados do Brasil, causando danos à gravioleira (Annona muricata L.). No sul da Bahia, o cultivo da graviola é bastante recente; portanto, há carência de informações sobre os problemas fitossanitários. O presente estudo teve como objetivo o levantamento dos fitonematóides associados a gravioleiras dos municípios de Una e Ilhéus, sul da Bahia (BA). Subamostras de solo e raízes de 10 diferentes plantas foram coletadas, ao acaso, e misturadas para formar uma amostra composta representativa de cada pomar. As análises nematológicas foram realizadas nos Laboratórios de Fitopatologia e Nematologia da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus-BA, e Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa-MG. Os nematóides encontrados associados à gravioleira foram: Aphelenchoides sp., Aphelenchus sp., Helicotylenchus sp., Mesocriconema sp., Rotylenchus sp., Rotylenchulus sp. e Tylenchus sp. Futuramente, serão conduzidos estudos para avaliar a patogenicidade desses nematóides à gravioleira.

Termos para indexação: Annonaceae, fitossanidade, diagnóstico.


ABSTRACT

Nematodes have been reported in some States of Brazil causing damage to soursop (Annona muricata L.). In the South of Bahia, the soursop growing is very recent; therefore there is a lack of information regarding its phytosanitary problems. The present study aimed the survey of plant nematodes associated with soursop in the municipal district of Una and Ilhéus, South of Bahia (BA). Soil and root subsamples from 10 distinct soursop plants were randomly collected and mixed to form a representative composite sample of each orchard. The nematodes analyses were carried out in the Laboratories of Plant Pathology and Nematology of the University of Ilhéus, BA (UESC) and Viçosa, MG (UFV). The nematodes found associated with soursop were: Aphelenchoides sp., Aphelenchus sp., Helicotylenchus spp., Mesocriconema spp., Rotylenchus sp., Rotylenchulus sp. and Tylenchus sp. Future studies will be conducted to evaluate the pathogenicity of these nematodes to soursop.

Index terms: Annonaceae, phytosanitary, diagnosis.


 

 

A gravioleira (Annona muricata L.), família Annonaceae, originária da América Central e vales peruanos, é uma frutífera tropical cultivada no Brasil, Venezuela, México, Colômbia, Havaí e em algumas regiões da África e Ásia (Donadio et al., 1998). No Brasil, é cultivada, principalmente, na região Nordeste, onde sua polpa é utilizada no preparo de sucos, sorvetes, tortas e conservas. A gravioleira possui também propriedades medicinais nas suas folhas, frutos, sementes e raízes (Junqueira et al., 2002).

A gravioleira é atacada por fungos, vírus (Junqueira et al., 2002) e fitonematóides (Sharma et al., 1985; Moura et al., 1999; Campos et al., 2002; Moura et al., 2005). Segundo esses autores, o conhecimento da distribuição nas regiões produtoras, dos danos causados, bem como das condições mais favoráveis ao aparecimento desses patógenos, é fundamental para o estabelecimento de um programa de controle integrado que resulte em altas produtividades e na produção de frutos de alta qualidade.

Nematóides de diferentes espécies têm sido associados à gravioleira e a outras anonáceas. Helicotylenchus spp., Meloidogyne incognita (Kofoid & White, 1919) Chitwood, 1949, Macroposthonia (sin. Criconemella) spp., Tylenchorhynchus phaseoli Sethi & Swarup, 1968 e Xiphinema spp. em cherimóia, maçã-doce e gravioleira (Sharma, 1993; Sharma, 1977; Monteiro et al., 1978; Ferraz et al., 1989) citados por Pinto (2005). Em gravioleira, no Estado do Pernambuco, Rotylenchulus reniformis Linford & Oliveira, 1940 (Moura et al., 2005), na região sul da Bahia, Helicotylenchus spp., Mesocriconema spp. e Rotylenchulus sp. (Jucá et.al., 2004). Além desses fitonematóides, Melo et al. (2005) mencionaram a ocorrência em gravioleira de Aphelenchoides sp., Aphelenchus sp., Tylenchus sp.. No Estado do Ceará e no Distrito Federal, o declínio da gravioleira foi associado à presença de Gracilacus sp. (Sharma et al., 1985; Junqueira et al., 2002). Pratylenchus sp. foi detectado em gravioleira, em germoplasma importado (Tenente et al., 1986). Pratylenchus coffeae (Zimmermann, 1898) Filipjev & Stekhoven, 1941 foi citado como o principal agente causal da morte súbita da gravioleira, na região Nordeste (Moura et al., 1999). Plantas de gravioleira atacadas por elevadas populações desse fitonematóide exibiam um rápido declínio, caracterizado pelo enrolamento das folhas. Essas mostravam-se coriáceas e amareladas, caindo posteriormente. Em virtude do apodrecimento radicular, as plantas tombavam freqüentemente (Freire, 2000).

No presente levantamento, as amostras foram coletadas em sete pomares de gravioleiras, nos municípios de Una e Ilhéus-BA. Os pomares eram formados, principalmente, por plantas do tipo Morada, com seis a oito anos de idade, propagadas sexuadamente, à exceção do Sítio Santo Antônio, em Ilhéus, onde as plantas eram enxertadas. Em cada pomar, foram coletadas subamostras de solo e raízes em 10 plantas, ao acaso, em quatro pontos cardeais na projeção da copa, como proposto em Freitas et al. (2006). As subamostras foram colocadas em balde de plástico e homogeneizadas, para a obtenção de uma amostra composta de cerca de 500 g de solo e 30 g de raízes. A seguir, as amostras foram embaladas em sacos plásticos e encaminhadas para o Laboratório de Fitopatologia e Nematologia da UESC, Ilhéus-BA. As extrações dos nematóides das amostras de solo e de raízes foram realizadas pelos métodos da flutuação em centrífuga (Jenkins, 1964) e de Coolen & D'Herde (1972), respectivamente. O volume final das suspensões foi ajustado para 4 mL. Os nematóides extraídos foram mortos a 55°C, por 4 minutos, em aquecimento tipo banho-maria. A fixação foi feita acrescentando-se à suspensão 4 mL de formalina a 8 %. Após a fixação das suspensões de nematóides, foram preparadas lâminas semipermanentes, conforme descrito por Tihohod (1993). As identificações e quantificações foram realizadas com o auxílio de microscópio estereoscópico e microscópio ótico, utilizando chave dicotômica (Mai & Lyon, 1975).

As freqüências dos fitonematóides detectados nas sete propriedades amostradas foram: Helicotylenchus spp. (85,7%), Rotylenchus sp. (71,14 %), Aphelenchus sp. (42,85 %), Tylenchus sp. (28,69 %), Rotylenchulus sp. (28,68 %), Aphelenchoides sp. (28,68 %) e Mesocriconema spp. (14,3 %). As populações, em 100 cm3 de solo e em 10 g de raízes de cada um dos nematóides detectados, encontram-se na Tabela 1.

 

 

Em um estudo realizado por Souza et al. (1999), sobre a ocorrência e a distribuição de nematóides em frutíferas, em alguns estados brasileiros, Helicotylenchus sp. ocorreu em maior percentagem. A nematofauna associada às frutíferas, de clima subtropical e temperado, também foi estudada por Rossi & Ferraz (2005a). A espécie mais comum foi Helicotylenchus dihystera Cobb, 1893, ocorrendo em 49 % das amostras. Acredita-se que esse nematóide não cause danos significativos em frutíferas sob condições de campo (McSorley, 1992, citado por Rossi & Ferraz, 2005a). Aphelenchoides sp., Aphelenchus sp., Rotylenchus sp. e Tylenchus sp. foram encontrados associados a várias frutíferas tropicais (Campos et al., 2002). No levantamento realizado por Rossi & Ferraz (2005b), espécies de Mesocriconema Andrassy, 1965 ocorreram em 9,4 % das 149 amostras coletadas em viveiros e pomares comerciais de frutíferas subtropicais e temperadas.

O cultivo da gravioleira, na região sul da Bahia, é uma atividade agrícola recente, não havendo, ainda, informações sobre os danos causados por fitonematóides nesta anonácea. Os fitonematóides aqui assinalados são ectoparasitas migradores, com exceção de Rotylenchulus sp., um semi-endoparasito. Populações mistas ocorreram com freqüência. No futuro, pretende-se conduzir estudos para avaliar a capacidade dos nematóides encontrados em causar danos à gravioleira.

 

REFERÊNCIAS

CAMPOS, V.P.; CAMPOS, J.R.; SILVA, L.H.C.P.; DUTRA, M.R. Manejo de doenças causadas por nematóides em frutíferas. In: ZAMBOLIM, L. (Ed.). Manejo integrado: fruteiras tropicais - doenças e pragas. Viçosa: Suprema Gráfica e Editora, 2002. p.185-238.         [ Links ]

COOLEN, W.A.; D' HERDE, C.J. A method for the quantitative extraction of nematodes from plant tissue. Ghent: State Agricultural Research Center, 1972. 77p.         [ Links ]

DONADIO, L.C.; NACHTIGAL, J.C.; SACRAMENTO, C.K. Frutas exóticas. Jaboticabal: FUNEP, 1998. 205 p.         [ Links ]

FREIRE, F.C.O. Patógenos de importância quarentenária interna: o caso de mudas frutíferas. Fortaleza: EMBRAPA, 2000. p.1-4. (Comunicado Técnico, 42)        [ Links ]

FREITAS, L.G.; OLIVEIRA, R.D. de L.; FERRAZ, S. Introdução à nematologia: ciências agrárias. Viçosa: UFV, 2006. 84p. (Caderno Didático, 58)        [ Links ]

JENKINS, W.R. A rapid centrifugal-flotation technique for separating nematodes from soil. Plant Disease Reporter, St. Paul, v.48, n.9, p.692-695, 1964.         [ Links ]

JUCÁ, F.F.; SILVEIRA, A.; MELO, P. de A. Fitonematóides em culturas de importância econômica para a região sul da Bahia. In: SEMINÁRIO DE INICAÇÃO CIENTÍFICA DA UESC, 10., 2004, Ilhéus- BA. Resumos... Ilhéus: Editus, 2004. p.43-44.         [ Links ]

JUNQUEIRA, N.T.V.; CUNHA, M.M.; ANJOS, J.R.N.; FIALHO, J.F. Controle das doenças da gravioleira. In: ZAMBOLIM, L.; VALE, F.X.R.; MONTEIRO, A.J.A.; COSTA, H. (Ed.). Controle de doenças de plantas: fruteiras. Viçosa: Suprema Gráfica e Editora, 2002. v.1, p.405-443.         [ Links ]

MAI, W.F., LYON, H.H. Pictorial key to genera of plant-parasitic nematodes. London: Comstock Publishing Associate a division of Cornell University Press, 1975. 219p.         [ Links ]

MELO, P. de A.; JUCÁ, F.F.; SILVEIRA, A. Fitonematóides detectados em gravioleira no sul da Bahia. Fitopatologia Brasileira, Brasília, n.30, p.170, 2005.         [ Links ]

MOURA, R.M. de.; MARANHÃO, S.R.V.L.; GUIMARÃES, L.M.P. Soursop, a new host of Rotylenchulus reniformis. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v.30, n.4, p.437, 2005.         [ Links ]

MOURA, R.M.; PEDROSA, E.M.R.; MONTEIRO, A.R. Morte súbita; uma nova doença da gravioleira (Annona muricata), causada pelo nematóide Pratylenchus coffeae. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v.23, n.2, p.92-99, 1999.         [ Links ]

PINTO, A.C. de Q. Agronomy. In: WILLIANS, J.T.; SMITH, R.W.; HUGHES, A.; HAQ, N.; CLEMENT, C.R. Annona species. Southampton: International Centre for Underutilised Crops, 2005. p.70-123.         [ Links ]

ROSSI, C.E.; FERRAZ, L.C.C.B. Fitonematóides da Superfamília Tylenchoidea Associados a Fruteiras de Clima Subtropical e Temperado nos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Nematologia Brasileira, Brasília, v.29, n.2, p.171-182, 2005a.         [ Links ]

ROSSI, C.E.; FERRAZ, L.C.C.B. Fitonematóides das Superfamílias Criconematoidea e Dorylaimoidea Associados a Fruteiras de Clima Subtropical e Temperado nos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Nematologia Brasileira, Brasília, v.29, n.2, p.183-192, 2005b.         [ Links ]

SHARMA, R.D.; PINTO, A.C.Q.; LOOF, P.A.A. Declínio da gravioleira (Annona muricata L.) nas condições de Cerrado do Distrito Federal. Nematologia Brasileira, Piracicaba, v.9, p.32, 1985.         [ Links ]

SOUZA, J.T. de; MAXIMINIANO, C.; CAMPOS, V.P. Nematóides associados a plantas frutíferas em alguns estados brasileiros. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.23, n.2, p.335-337, 1999.         [ Links ]

TENENTE, R.C.V.; COSTA MANSO, E.S.B.G.; COSTA, D.C.; RIBEIRO, E.P.; MARQUES, A.S.A. Detecção de nematóides fitopatogênicos em germoplasma importado. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE NEMATOLOGIA, 10., 1986, Mossoró-RN. Trabalhos apresentados... Piracicaba: Sociedade Brasileira de Nematologia, 1986. p.12-13.         [ Links ]

TIHOHOD, D. Nematologia agrícola aplicada. Jaboticabal: FUNEP/UNESP, 1993. 372p.         [ Links ]

 

 

Recebido em: 04-04-2007. Aceito para publicação em: 16-05-2008.

 

 

1 (Trabalho 090-07).