SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue1Editorial author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Fruticultura

Print version ISSN 0100-2945

Rev. Bras. Frutic. vol.36 no.1 Jaboticabal Jan./Mar. 2014

http://dx.doi.org/10.1590/0100-2945-36-11/13 

RUBUS spp.

 

 

Rubus spp, Rosaceae, a amora-preta, foi introduzida pela Embrapa no início da década de 70. A amora-preta vem tendo aumentada sua produção no País, mas ainda é pouco consumida. O gênero Rubus tem um grande número de espécies e há muitas variedades cultivadas. O fruto da amora-preta é chamado de polidrupa, ou seja, é composto, arredondado ou alongado, de cor preta quando maduro e vermelha quando ainda verde. Há variedades sem espinho nos ramos, o que facilita a colheita. Essa é feita no período de primavera-verão. As variedades mais comuns no mercado são Brazos, Comanche, Cherokee, Ebano (sem espinhos), Tupi, Guarani e Caigangue. É originada da Ásia, Europa e Américas. O conteúdo de fitoquímicos, carotenoides e antocianina, na amora-preta faz um fruto de valor medicinal, com alta atividade antioxidante.

Vitaminas - vitamina A, com 200 UI; B1, com 30 mcg; B2, com 58 mcg; B3, com 0,43 mg e apenas 22 mg de vitamina C.

Minerais - cálcio - 28 mg; ferro - 0,6 mg; magnésio - 19 mg; fósforo - 21 mg; potássio - 161 mg.

A Embrapa Clima Temperado lançou vários híbridos de amora, e a cultivar Tupy (híbrido de Comanche x Uruguai) foi a de maior aceitação, sendo plantada no México e em outros países, e ganhado prêmio no Congresso da Sociedade Americana de Horticultura, na Califórnia. A citada cultivar foi obtida pelo trabalho do pesquisador Alverides Machado dos Santos, da Embrapa. A Tupy tem alta produtividade, boa adaptação, boa qualidade, com bons níveis de açúcares e acidez equilibrados, cor, pós-colheita e tamanho adequados.

 

Luiz Carlos Donadio
E-mail: luizdonadio@ig.com.br

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License