SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número5Carcinoma bronquíolo-alveolar: aspectos na tomografia computadorizada de alta resoluçãoValor dos procedimentos percutâneos orientados por métodos de imagem no tratamento das coleções abdominais índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Radiologia Brasileira

versão On-line ISSN 1678-7099

Radiol Bras v.34 n.5 São Paulo set./out. 2001

https://doi.org/10.1590/S0100-39842001000500020 

Resumos de Teses

Estudo do pulmão de camundongos irradiados. Análise morfológica do parênquima pulmonar, morfométrica das fibras colágenas e imuno-histoquímica das proteínas TGFb1 latente e ativa.

Autor: Marcos Duarte de Mattos.
Orientadora: Helena Regina Comodo Segreto. Co-orientadora: Maria Regina Regis Silva.
Tese de Mestrado. EPM/Unifesp, 2001.

 

 

Este estudo tem por objetivo avaliar o pulmão de camundongos irradiados sob o aspecto morfológico geral, morfométrico das fibras colágenas e imuno-histoquímico para as proteínas TGFb1 latente e TGFb1 ativa.

Foram utilizados 32 camundongos isogênicos da linhagem C57BL, divididos em dois grupos: grupo I (não-irradiado), com 12 animais, e grupo II (irradiado), com 20 animais. Os animais do grupo II receberam radiação gama proveniente de aparelho de telecobaltoterapia contendo fonte de 60Co com rendimento de 0,97 Gy/min., na dose única de 7 Gy em corpo inteiro. Os grupos I e II foram sacrificados por estiramento cervical nos períodos de 1, 14, 30 e 90 dias após irradiação.

Observou-se que os pulmões dos animais irradiados apresentaram: 1) congestão vascular e espessamento dos septos alveolares aos 30 dias e mais intensamente aos 90 dias depois da irradiação; 2) aumento estatisticamente significante do número de fibras colágenas em geral e das reticulínicas nos diversos períodos de sacrifício após irradiação; 3) diminuição da imunorreatividade para a proteína TGFb1 latente aos 14 e 30 dias após irradiação; 4) imunorreatividade tênue para a proteína TGFb1 ativa um dia após irradiação e forte imunopositividade aos 14 dias depois da irradiação. Os pulmões dos animais controle apresentaram ausência de imunopositividade para a proteína TGFb1 ativa.

Nossos resultados evidenciam que a radiação favorece o processo de fibrose pulmonar e são indicativos da importância da ativação da proteína TGFb1 nas células do parênquima pulmonar para o estabelecimento da fibrose neste órgão após irradiação.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons