SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue6Use of thin films obtained by plasma polymerization for grain protection and germination enhancementThermodynamic parameters for boron adsorption reaction on highly weathered tropical soils author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Química Nova

Print version ISSN 0100-4042On-line version ISSN 1678-7064

Quím. Nova vol.28 no.6 São Paulo Nov./Dec. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-40422005000600015 

ARTIGO

 

Síntese do monastrol e novos compostos de Biginelli promovida por In(OTf)3

 

Synthesis of monastrol and of new Biginelli compounds promoted by In(OTf)3

 

 

Marla N. GodoiI; Hellen S. CostenaroI; Eliane KramerI; Paola S. MachadoI; Marcelo G. Montes D'OcaI, *; Dennis RussowskyII

IDepartamento de Química, Fundação Universidade Federal do Rio Grande, Av. Eng. Alfredo Huch, 475, 96201-900 Rio Grande - RS
IIInstituto de Química, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves, 9500, 91501-970 Porto Alegre - RS

 

 


ABSTRACT

In this paper, we describe a practical route for the synthesis of Biginelli compounds using In(OTf)3. To study the generality of this catalyst, several examples using aromatic aldehydes, 1,3-dicarbonyl compounds, urea, and thiourea were investigated. The present procedure provides an efficient modification of the classical Biginelli reaction, namely short reaction times and simple work-up, that not only preserves the simplicity of the original protocol but also produces excellent yields of 3,4-dihydropyridin-2(1H)-ones. Thiourea was used with similar success to provide the corresponding 3,4-dihydropyridin-2(1H)-thiones. In this case, the (+/-)-monastrol, antimitotic agent, was obtained in 92% yield and new thio analogues were synthesized.

Keywords: (+/-)-monastrol; Lewis acid; multicomponent reaction.


 

 

INTRODUÇÃO

Heterociclos nitrogenados têm um interesse especial em química orgânica e medicinal, por apresentarem importantes propriedades farmacológicas. Dentro deste contexto, 3,4-diidropirimidin-2(1H)-onas (DHPMs)1 e seus derivados (Figura 1), comumente chamados de compostos de Biginelli2, vêm servindo como ferramenta para o estudo da estrutura e da função moduladora do canal iônico de cálcio. Correlações de valores de IC50 para atividade vasorrelaxante demonstraram que as DHPMs são potentes agentes cardiovasculares3. Dependendo de sua estrutura as 3,4-diidropirimidin-2(1H)-onas apresentaram atividade bloqueadora do canal de cálcio e foram significativamente mais potentes que diidropirimidinas 1, ou sensivelmente menos potentes que a diidropiridina nitrendipina (2), clássico agente bloqueador do canal de cálcio4. No caso da DHPM (R)-SQ 32926 (3) foi verificada uma atividade anti-hipertensiva de longa duração, com relação à diidropiridina amlodipina5,6. Outras atividades biológicas foram observadas para DHPMs, como a1a-antagonista7, antibacteriana8 e anti-inflamatória9. Recentemente, estudos in vitro mostraram que a diidropirimidin-2(1H)-tiona monastrol (4)10 possui atividade antimitótica, inibindo a miosina-cinase Eg5, podendo ser considerada uma droga promissora para tratamento do câncer.

 

 

O procedimento mais simples e direto para a síntese de DHPMs foi mostrado, em 1893, por Pietro Biginelli na preparação da 5-etoxicarbonil-6-metil-4-fenil-3,4-diidropirimidin-2(1H)-ona (8a) (Tabela 1, entrada 1)11. A síntese ocorreu em uma única etapa através de uma reação multicomponente (RMC) que envolveu a ciclocondensação de acetoacetato de etila, benzaldeído e uréia, na presença de quantidades catalíticas de HCl.

Este protocolo, embora quimicamente elegante, foi ignorado durante vários anos, permanecendo inexplorado por utilizar condições severas de reação, catálise ácida durante 18 h e resultar em baixos rendimentos (20-50%)2. Inicialmente, o mecanismo para formação das 3,4-diidropirimidin-2(1H)-onas nas condições de Biginelli foi investigado por Folkers e Jonhson12, que sugeriram como etapa principal a condensação do aldeído com uréia, seguido de reação com acetoacetato de etila e ciclização. Entretanto, Sweet e Fissekis13 explicaram que a reação multicomponente de Biginelli ocorria apenas por um dos três caminhos possíveis para levar às DHPMs. Neste caso, a etapa de condensação aldólica entre o acetoacetato de etila e o aldeído foi considerada limitante da velocidade da reação.

Mais tarde, o mecanismo da reação de Biginelli foi reexaminado por Kappe14 e foi sugerida uma nova proposta para a formação das 3,4-diidropirimidin-2(1H)-onas e tionas. Através do monitoramento da reação por RMN à temperatura ambiente, ficou comprovada a participação de íons N-acilimínios como intermediários na reação15. A partir deste estudo o mecanismo foi classificado como a-amidoalquilação ou, mais especificamente, como a-ureidoalquilação.

Recentemente, a reação de Biginelli emergiu na literatura e metodologias utilizando modificações em busca de melhores rendimentos tornaram o protocolo mais atrativo para obtenção de DHPMs. Estas também foram consideradas de interesse industrial e a síntese em larga escala esteve em destaque, sendo assunto de grande interesse para químicos e engenheiros16. Experimentos na ausência de solventes foram relatados utilizando Zn(OTf)2, CeCl3.7H2O e Yb(OTf)317. O uso de catalisadores reutilizáveis, como Cu(OTf)2, nanocompósitos ferro-sílica aerogel e sílica-SO4H, levou à formação de DHPMs com excelentes rendimentos18. A utilização dos líquidos iônicos BMImBF4 e BMImPF6 também levou aos produtos de Biginelli19. Outros catalisadores foram ácidos de Lewis20: BF3.OEt2 em combinação com sais de metais de transição, FeCl3 na presença de quantidades catalíticas de HCl, FeCl3.6H2O, cloreto e brometo de In(III), VCl3, ZrCl4, LaCl3.7H2O, Mn(OAc)3.2H2O e B(OH)3. O aumento da velocidade da reação de Biginelli foi alcançado na presença de polifosfatos, sob ação de irradiação de microondas21.

Dando continuidade a trabalho publicado recentemente sobre o uso de ácidos de Lewis na reação de Biginelli22, neste estudo descreve-se o uso de In(OTf)3 na síntese de um grande número de 3,4-diidropirimidin-2(1H)-onas e 3,4-diidropirimidin-2(1H)-tionas 4-aril substituídas. Após termos divulgado os primeiros resultados dos experimentos utilizando In(OTf)323 como catalisador na reação de Biginelli, Perumal e colaboradores24 descreveram a preparação de DHPMs catalisada por In(OTf)3, na presença de suporte sólido e sob irradiação de microondas.

 

PARTE EXPERIMENTAL

Reagentes

Todos os aldeídos, compostos 1,3-dicarbonílicos, uréia, tiouréia, etanol e acetonitrila utilizados neste trabalho foram obtidos de fontes comerciais e, quando necessário, purificados previamente por destilação ou cristalização. O catalisador triflato de índio, In(OTf)3, foi obtido da Sigma-Aldrich Chemicals. As reações foram monitoradas por cromatografia em camada delgada (CCD) e os produtos foram purificados por cristalização em acetonitrila.

As temperaturas de fusão, não corrigidas, foram determinadas utilizando-se método capilar. As análises de ressonância magnética nuclear (RMN) de 1H e 13C foram realizadas em um equipamento Varian VXR200 (3,1T), utilizando DMSO-d6 e como padrão interno de referência, tetrametilsilano (TMS). Os dados de infravermelho (IV) foram obtidos em um espectrômetro FTIR MATTson 3020 e as análises elementares foram realizadas em equipamento Perkin Elmer CHNS Analyser, Série II.

Sínteses

Procedimento geral para síntese das 3,4-diidropirimidin-2(1H)-onas e tionas (8a-s)

Em um balão foram adicionados aldeído (1 mmol), acetoacetato de etila (1 mmol), uréia ou tiouréia (1,3 mmol), catalisador In(OTf)3 (0,1 mmol) e 2,5 mL de acetonitrila. A reação foi conduzida à temperatura de 90 ºC durante um período de 5 h e monitorada por CCD utilizando placas de SiO2 através do consumo do aldeído (eluente, hexano:acetato de etila, 8:2). Em seguida, a reação foi resfriada à temperatura de 0 ºC, o sólido obtido foi filtrado e lavado com acetonitrila (4 x 2,5 mL). O produto foi purificado por cristalização em acetonitrila.

5-Etoxicarbonil-4-(3,4-metilenodioxifenil)-6-metil-3,4- diidropirimidin-2(1H)-tiona (8o):

Rendimento: 85%; p.f.:176-177 ºC; RMN 1H (DMSO-d6, 200 MHz) d 10,33 (s, 1H, NH), 9,61 (s, 1H, NH), 6,87 (d, J = 7,8 Hz, 2H, ArH), 6,72-6,64 (m, 1H, ArH), 5,99 (s, 2H, CH2), 5,08 (d, J = 3,8 Hz, 1H, CH), 3,99 (q, J = 7,0 Hz, 2H, CH2), 2,28 (s, 3H, CH3), 1,11 (t, J = 7,0 Hz, 3H, CH3). RMN 13C (DMSO-d6, 50 MHz) d 173,9, 165,0, 147,3, 146,7, 145,0, 137,4, 119,6, 108,1, 106,7, 101,0, 100,6, 59,6, 53,6, 17,2, 14,1. IV (KBr): 3230, 3120, 2998, 1710, 1658, 1485 cm-1. Anal. (%) calc. para C15H16O4N2 S: C, 56,24; H, 5,03; N, 8,74; S, 10,01. Obtida: 56, 35; H, 4,87; N, 8,53; S, 10,22.

5-Etoxicarbonil-4-[4-(dimetilamino)fenil]-6-metil-3,4- diidropirimidin-2(1H)-tiona (8p)

Rendimento: 77%; p.f.:193-194 ºC; RMN 1H (DMSO-d6, 200 MHz) d 10,25 (s, 1H, NH), 9,55 (s, 1H, NH), 7,00 (d, J = 7,9 Hz, 2H, ArH), 6,77 (d, J = 7,9 Hz, 2H, ArH), 5,09 (s, 1H, CH), 4,00 (q, J = 7,0 Hz, 2H, CH2), 2,85 (s, 6H, N(CH3)2), 2,30 (s, 3H, CH3), 1,15 (t, J = 7,0 Hz, 3H, CH3). RMN 13C (DMSO-d6, 50 MHz) d 173,8, 165,2, 149,8, 144,3, 131,2, 127,1, 112,2, 101,2, 59,5, 53,5, 40,1, 17,1, 14,1. IV (KBr): 3240, 2940, 1725, 1705, 1650, 1620, 1520, 1460 cm-1. Anal. (%) calc. para C16H21O2N3 S: C, 60,16; H, 6,63; N, 13,16; S, 10,04. Obtida: C, 60,28; H, 6,54; N, 13,27; S, 10,21.

5-Etoxicarbonil-4-(4-bromofenil)-6-metil-3,4- diidropirimidin-2(1H)-tiona (8q):

Rendimento: 75%; p.f.:191-193 ºC; RMN 1H (DMSO-d6, 200 MHz) d 10,40 (s, 1H, NH), 9,68 (s, 1H, NH), 7,56 (d, J = 8,4 Hz, 2H, ArH), 7,16 (d, J = 8,4 Hz, 2H, ArH), 5,15 (d, J = 3,4 Hz, 1H, CH), 4,01 (q, J = 7,0 Hz, 2H, CH2), 2,29 (s, 3H, CH3), 1,10 (t, J = 7,0 Hz, 3H, CH3). RMN 13C (DMSO-d6, 50 MHz) d 172,4, 164,9, 145,4, 142,7, 131,5, 128,6, 120,8, 100,2, 59,7, 53,5, 17,2, 14,0. IV (KBr): 3221, 1678, 1590 cm-1. Anal. (%) calc. para C14H15O2N2 SBr: C, 47,33; H, 4,26; N, 7,89; S, 9,03: Obtida: C, 47,61; H, 4,23; N, 8,05; S, 9,19.

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Para investigar a generalidade do catalisador In(OTf)3 na reação de Biginelli foram utilizados como substratos aldeídos aromáticos, compostos 1,3-dicarbonílicos e uréia ou tiouréia em diferentes solventes (Esquema 1). Inicialmente realizou-se a reação à temperatura ambiente, utilizando-se acetoacetato de etila (5, R1=OCH2CH3), benzaldeído (6, R2=Ph) e uréia (7, X=O) na presença 20% em mol de In(OTf)3 em etanol. Entretanto, após 24 h a condensação não se procedeu. O objetivo foi alcançado utilizando-se temperatura de 90 ºC e 10% em mol de In(OTf)3 por um período de 5 h, obtendo-se a 5-etoxicarbonil-6-metil-4-fenil-3,4-diidropirimidin-2(1H)-ona (8a) em 73% de rendimento. Neste caso, após 1 h de reação foi observada a presença do produto no meio reacional (Tabela 1, entrada 1). Dando continuidade, diferentes aldeídos aromáticos foram utilizados levando à formação das respectivas 3,4-diidropirimidin-2(1H)-onas 8b-e em rendimentos moderados (Tabela 1, entradas 2-5). Também foram investigadas H2O e a mistura H2O/CH3CN 1:1 como solventes. No primeiro caso não foi observada a formação do produto de Biginelli (Tabela 1, entrada 6), no segundo caso, 8a foi obtido apenas em 18% de rendimento (Tabela 1, entrada 7).

 

 

Foram obtidos melhores rendimentos na presença de acetonitrila, e a formação das DHPMs 8a-j ocorreu empregando-se condições reacionais idênticas aquelas utilizadas com etanol como solvente (Tabela 1, entradas 8-18). A abrangência da metodologia foi alcançada através da utilização de tiouréia (7, X=S) levando a síntese de 3,4-diidropirimidin-2(1H)-tionas 8l-q (Tabela 1, entradas 19,20 e 22-26). Neste caso, com o uso de acetoacetato de etila (5, R1=OCH2CH3) e 3-hidroxibenzaldeído (6, R2=3-(OH)-C6H4) obteve-se o antimitótico (+/-)-monastrol (4) (Tabela 1, entrada 21). Novos compostos com provável potencial farmacológico e que até o momento são inéditas na literatura foram obtidos a partir de piperonaldeído, 4-(dimetilamino)benzaldeído e 4-bromobenzaldeído, fornecendo as diidropirimidin-2(1H)-tionas 8o, 8p e 8q, respectivamente (Tabela 1, entradas 24-26). Experimentos também foram realizados utilizando acetilacetona (5, R1=Me) como composto 1,3-dicarbonílico, isolando os compostos 8r e 8s em 95 e 85% de rendimento, respectivamente (Tabela 1, entradas 27, 28).

De acordo com o observado, grupos doadores e retiradores de elétrons ligados ao anel aromático do aldeído não influenciaram de maneira significativa nos rendimentos da reação. O uso de acetonitrila como solvente favoreceu a formação das DHPMs e, também, facilitou o isolamento destas, que foram facilmente obtidas por cristalização.

Quando a reação foi realizada na presença de etanol observou-se um decréscimo de aproximadamente 20% no rendimento, indicando a influência deste em alguma etapa do processo. De acordo com o mecanismo proposto para a reação de Biginelli, após a formação da N-acilimina 9 ocorre coordenação do ácido de Lewis com o par de elétrons livre do nitrogênio gerando o íon N-acilimínio 10 (Esquema 2). A interceptação do cátion 10 pelo composto 1,3-dicarbonílico 5 seguida de ciclização e desidratação fornece as DHPMs 8. Entretanto, sugere-se que a presença de etanol no meio reacional poderia originar o a-etóxi derivado 11 que, na presença de In(III)27, levaria à formação in situ do íon N-acilimínio 12, caracterizando um segundo caminho para formação das DHPMs 8.

 

 

CONCLUSÃO

Neste trabalho demonstrou-se a generalidade do catalisador In(OTf)3 na reação de Biginelli, através da síntese de um grande número de 3,4-diidropirimidin-2(1H)-onas e seus tio análogos. Uma das vantagens observadas, em comparação com alguns métodos existentes na literatura, foi que o catalisador se mostrou compatível com diferentes grupos funcionais, levando à formação dos compostos de Biginelli com excelentes rendimentos, em um mesmo período de tempo. Outra vantagem foi a simplicidade da reação acrescentada à facilidade de purificação dos produtos, que foram obtidos por cristalização. Entretanto, foi observada a incompatibilidade do catalisador com aldeídos saturados. Finalmente, a metodologia foi aplicada na síntese de moléculas com comprovada atividade biológica, como o monastrol e, também, na obtenção de novos compostos passíveis de propriedades farmacológicas, que até o momento são inéditos na literatura.

 

AGRADECIMENTOS

Ao CNPq e especialmente à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS) pelo apoio financeiro na criação do Laboratório Kolbe de Síntese Orgânica, na Universidade Federal do Rio Grande. Agradecimentos à Prof.ª R. M. Clementin (DQ/FURG) por suas valiosas sugestões e à Prof.ª M. Wallner (DOC/FURG) pela realização das análises elementares.

 

REFERÊNCIAS

1. Kappe, C. O.; Eur. J. Med. Chem. 2000, 35, 1043.        [ Links ]

2. Kappe, C. O.; Tetrahedron 1993, 49, 6937.        [ Links ]

3. Kappe, C. O.; Molecules 1998, 3, 1;         [ Links ]Jauk, B.; Pernat, T.; Kappe, C. O.; Molecules 2000, 5, 227.        [ Links ]

4. Atwal, K. S.; Rovnyak, G. C.; Kimball, S. D.; Floyd, D. M.; Moreland, S.; Swanson, B. N.; Gougoutas, J. Z.; Schwartz, J.; Smillie, K. M.; Malley, M. F.; J. Med. Chem. 1990 , 33, 2629.        [ Links ]

5. Atwal, K.S.; Swanson, B. N.; Unger, S. E.; Floyd, D. M.; Moreland, S.; Hedberg, A.; O'Reilly, B. C.; J. Med. Chem. 1991, 34, 806.        [ Links ]

6. Rovnyak, G. C.; Atwal, K. S.; Hedberg, A.; Kimball, S. D.; Moreland, S.; Gougoutas, J. Z.; O'Reilley, B. C.; Schwartz, J.; Malley, M. F.; J. Med. Chem. 1992, 35, 3254.        [ Links ]

7. Atwal, K. S.; Rovnyak, G. C.; O'Reilley, B. C.; Schwartz, J.; J. Org. Chem. 1989, 54, 5898.        [ Links ]

8. Hurst, E. W.; Hull, R.; J. Med. Pharm. Chem. 1961, 3, 215.        [ Links ]

9. Sadanandam, Y. S.; Shetty, M. M.; Diwan, P. V.; Eur. J. Med. Chem. 1992, 27, 87.        [ Links ]

10. Mayer, T. U.; Kapoor, T. M.; Haggarty, S. J.; King, R. W.; Schreiber, S. L.; Mitchison, T. J.; Science 1999, 286, 971.        [ Links ]

11. Biginelli, P.; Gazz. Chim. Ital. 1893, 23, 360.        [ Links ]

12. Folkers, K.; Jonhson, T. B.; J. Am. Chem. Soc. 1933, 55, 3784.        [ Links ]

13. Sweet, F.; Fissekis, J. D.; J. Am. Chem. Soc. 1973, 95, 8741.        [ Links ]

14. Kappe, C. O.; J. Org. Chem. 1997, 62, 7201.        [ Links ]

15. Speckamp, W. N.; Hiemstra, H.; Tetrahedron 1985, 41, 4367;         [ Links ]Hiemstra, H.; Speckamp, W. N. Em Comprehensive Organic Synthesis; Trost, B. M.; Fleming, I., eds., Pergamon: Oxford, 1991, vol. 2, p. 1047;         [ Links ]Pilli, R. A.; Russowsky, D.; Trends in Organic Chemistry 1997, 6, 101;         [ Links ]Speckamp, W. N.; Moolenaar, M. J.; Tetrahedron 2000, 56, 3818;         [ Links ]D'Oca, M. G. M.; Pilli, R. A.; Vencato, I.; Tetrahedron Lett. 2000, 41, 9709;         [ Links ]D'Oca, M. G. M.; Pilli, R. A.; Pardini, V. L.; Curi, D.; Comninos, F. C. M.; J. Braz. Chem. Soc. 2001, 12, 507;         [ Links ]D'Oca, M. G. M.; Moraes, L. A. B.; Pilli, R. A.; Eberlin, M. N.; J. Org. Chem. 2001, 66, 3854.        [ Links ]

16. Stadler, A.; Yousefi, B. H.; Dallinger, D.; Walla, P.; Eycken, E. V.; Kaval, N.; Kappe, C. O.; Org. Process Res. Dev. 2003, 7, 707;         [ Links ]Laird, T.; Org. Process Res. Dev. 2003, 7, 450;         [ Links ]Laird, T.; Hermitage, S. A.; Org. Process Res. Dev. 2000, 4, 306.        [ Links ]

17. Xu, H.; Wang, Y-G.; Chin. J. Chem. 2003, 21, 327;         [ Links ]Bose, D. S.; Fatima, L.; Mereyala, H. B.; J. Org. Chem. 2003, 68, 587;         [ Links ]Ma, Y.; Qian, C.; Wang, L.; Yang, M.; J. Org. Chem. 2000, 65, 3864.        [ Links ]

18. Paraskar, A. S.; Dewkar, G. K.; Sudalai, A.; Tetrahedron Lett. 2003, 44, 3305;         [ Links ]Martínez, S.; Meseguer, M.; Casas, L.; Rodríguez, E.; Molins, E.; Moreno-Mañas, M.; Roig, A.; Sabastián, R. M.; Vallribera, A.; Tetrahedron 2003, 59, 1553;         [ Links ]Salehi, P.; Dabiri, M.; Zolfigol, M. A.; Fard, M. A. B.; Tetrahedron Lett. 2003, 44, 2889.        [ Links ]

19. Peng, J.; Deng, Y.; Tetrahedron Lett. 2001, 42, 5917.        [ Links ]

20. Hu, E. H.; Sidler, D. R.; Dolling, U. H.; J. Org. Chem. 1998, 63, 3454;         [ Links ]Lu, J.; Ma, H.; Synlett 2000, 63;         [ Links ]Lu, J.; Bai, Y.; Synthesis 2002, 466;         [ Links ]Ranu, B. C.; Hajra, A.; Jana, U.; J. Org. Chem. 2000, 65, 6270;         [ Links ]Fu, N-Y.; Yuan, Y-F.; Cao, Z.; Wang, S-W.; Wang, J-T.; Peppe, C.; Tetrahedron 2002, 58, 4801;         [ Links ]Sabitha, G.; Reddy, G. S. K. K.; Reddy, K. B.; Yadav, J. S.; Tetrahedron Lett. 2003, 44, 6497;         [ Links ]Reddy, C. V.; Mahesh, M.; Raju, P. V. K.; Babu, R.; Reddy, V. V. N.; Tetrahedron Lett. 2002, 43, 2657;         [ Links ]Lu, J.; Bay, Y.; Wang, Z.; Yang, B.; Ma, H.; Tetrahedron Lett. 2000, 41, 9075;         [ Links ]Kumar, K. A.; Kasthuraiah, M.; Reddy, C. S.; Reddy, C. D.; Tetrahedron Lett. 2001, 42, 7873;         [ Links ]Tu, S.; Fang, F.; Miao, C.; Jiang, H.; Feng, Y.; Shi, D.; Wang, X.; Tetrahedron Lett. 2003, 44, 6153.        [ Links ]

21. Kappe, C. O.; Kumar, D.; Varma, R. S.; Synthesis 1999, 1799.        [ Links ]

22. Russowsky, D.; Lopes, F. A.; da Silva, V. S. S.; Canto, K.; D´Oca, M. G. M.; Godoi, M. N.; J. Braz. Chem. Soc. 2004, 15, 165.        [ Links ]

23. D´Oca, M. G. M.; Godoi, M. N.; Kramer, E.; Costenaro, H. S.; Machado, P. S.; Russowsky, D; Resumos do XI Encontro de Química da Região Sul, Pelotas, Brasil, 2003.        [ Links ]

24. Shanmugam, P.; Annie, G.; Perumal, P.T.; J. Heterocycl. Chem. 2003, 40, 879.        [ Links ]

25. Kappe, C. O.; Shishkin, O. V.; Uray, G.; Vernido, P.; Tetrahedron 2000, 56, 1859;         [ Links ]Dondoni, A.; Massi, A.; Sabbatini, S.; Tetrahedron Lett. 2002, 43, 5913.        [ Links ]

26. Chen, R. F.; Qian, C. T.; Chin. J. Chem. 2002, 20, 427        [ Links ]

27. Russowsky, D.; Petersen, R. Z.; Godoi, M. N.; Pilli, R. A.; Tetrahedron Lett. 2000, 41, 9939;         [ Links ]Camillo, N. S.; Pilli, R. A.; Tetrahedron Lett. 2004, 45, 2821.        [ Links ]

 

 

Recebido em 5/10/04; aceito em 30/3/05; publicado na web em 10/8/05

 

 

* e-mail: dqmdoca@furg.br

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License