SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 issue1First record of dieback of Ficus benjamina caused by Phomopsis cinerescens in the States of Tocantins and Minas GeraisCarbohydrate levels in grapevine leaves infected with Grapevine virus A, Grapevine virus B and Grapevine leafroll-associated virus 3 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Fitopatologia Brasileira

Print version ISSN 0100-4158

Fitopatol. bras. vol.30 no.1 Brasília Jan./Feb. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-41582005000100020 

NOTAS FITOPATOLÓGICAS PHYTOPATHOLOGICAL NOTES

 

Mancha de madeira processada de eucalipto causada pelo fungo Arxiomyces vitis

 

Spots on eucalyptus wood planks caused by Arxiomyces vitis

 

 

Francisco A. Ferreira; Robert W. Barrreto; Roosevelt W. Almada

Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Fitopatologia, CEP 36571-000, Viçosa, MG, e-mail: ffff@ufv.Br

 

 


ABSTRACT

Spots caused by the fungus Arxiomyces vitis on Eucalyptus grandis wood planks used in the production of furniture, has been reported for the first time in Brazil. The symptoms, multiple small dark dust-like dots are almost totally superficial on the wood. They result from the presende of mycelia and peritecia. Control of this post-harvest problem is technologically simple.


 

 

Nos últimos anos, no Brasil, tem-se procurado diversificar a destinação da madeira de Eucalyptus spp., além da produção de celulose e papel, carvão vegetal para a siderurgia, postes, moirões e óleos essenciais. Das alternativas surgidas, destaca-se a fabricação de moveis com a preservação da cor natural da madeira. Amostras de madeira de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden para esse fim, portando uma anormalidade de mancha de madeira, têm sido enviadas dos estados da Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais para a diagnose no Departamento de Fitopatologia da Universidade Federal de Viçosa. Assim, o objetivo desta nota é divulgar essa ocorrência e a sua diagnose. Vale ressaltar que esse defeito de mancha de madeira tem sido relativamente pouco estudado em regiões tropicais do globo (KÄÄRI, A. Fungi causing sap stain in wood The Swedish Univ. of Agr. Sci., Uppsala, 1980. 112p.).

A olho nu e ao microscópio estereoscópico, a mancha de madeira de eucalipto manifestou-se como um sujo cinza-escuro, salpicado nas superfícies das amostras (Figura 1A). Esses sinais, devem-se à presença de múltiplas colônias miceliais escuras, com formatos irregulares, em geral com dimensões inferiores a 10 mm, contendo, ou não, frutificações do fungo Arxiomyces vitis P.F.Cannon & D. Hawksworth (=Phaeostoma vitis von Arx & Muller). Esse fungo é facilmente reconhecível pelos seus característicos peritécios com cerdas escuras e pescoço longo, de até pouco mais de 2 mm de comprimento, muitas vezes com o terminal ligeiramente curvo (Figure 1B). Seus ascósporos unicelulares, marrons, ovais, truncados em uma das extremidades, de 3-6 X 5-8 mm, procedem de ascos evanescentes. Em razão da superficialidade do fungo na madeira, o defeito mencionado pode ser removido por lixamento e, preventivamente, com medidas relacionadas à subárea de tecnologia da madeira, envolvendo secagem técnica dos pranchões e seus armazenamentos em ambiente seco.

 


 

 

Aceito para publicação em 29/04/2004

 

 

Autor para correspondência: Francisco Alves Ferreira