SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número3Ocorrência de pinta preta, causada por Guignardia citricarpa, em tangerineiras 'Montenegrina' no sul do Paraná índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Summa Phytopathologica

versão impressa ISSN 0100-5405versão On-line ISSN 1980-5454

Summa phytopathol. v.32 n.3 Botucatu jul./set. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-54052006000300019 

COMUNICAÇÕES

 

Primeiro relato de Lembosia bromeliacearum var. stellulata (Asterinaceae) em Vriesea carinata (Bromeliaceae)

 

 

Olinto L. Pereira; Paula T. C. Castro; Robert W. Barreto

Departamento de Fitopatologia, Universidade Federal de Viçosa, CEP 36571-000, Viçosa, MG. E-mail: liparini@bol.com.br

 

 

Durante um estudo da micobiota associada a algumas plantas epífitas do Parque Estadual do Rio Doce, um ascomiceto bitunicado, pertencente à família Asterinaceae, foi encontrado colonizando folhas da bromélia Vriesea carinata Wawra. O fungo possue as seguintes características morfológicas: colônias em folhas com diâmetro de 3 – 6 mm, de coloração negra; micélio interno ausente; hipostroma ausente, micélio externo marrom escuro, 2,5 – 5,0 µm diâm., com hifopódios capitados laterais 7,5 – 10,0 x 5 – 10 µm , setas ausentes; ascomas ascostromáticos, superficiais, lineares a elipsóides, arranjados em forma estrelar (Figura 1A), localizado na superfície adaxial das folhas, 70 – 369 x 70 – 229 µm, com deiscência por ostíolo longitudinal (Figura 1B), com abertura por ruptura e parede composta por células escuras e espessas; pseudoparáfises presentes, 2,5 µm diâm., filiformes, septadas, hialinas; ascos bitunicados (Figura 1C), 12,5 – 50,0 x 7,5 – 25,0 µm, oval a ovóide, paralelos, com 8 ascósporos por asco; ascósporos didimosporos, 25 – 30 x 6 – 7 µm, hialinos a marrom escuros e lisos (VIC 27796). Anamorfo ausente. As características morfológicas permitiram a identificação do fungo como sendo Lembosia bromeliacearum Rehm. var. stellulata Rehm., fitopatógeno relatado somente em espécies da família Bromeliaceae (Theissen, F., Annales Mycologici, v.11, p.425-467, 1913). Essa variedade difere da variedade bromeliacearum pelo arranjo estrelar dos ascomas, encontrado apenas em L. bromeliacearum var. stellulata (Figura 1A). Na América do Sul, L. bromeliacearum var. stellulata é relatado em Aechmea sp., Tillandsia sp., Vriesea sp. e Vriesea glutinosa (Viégas, A.P., Índice de fungos da América do Sul. 1.ed. Campinas: Instituto Agronômico, 1961. 920p.). Portanto esse é o primeiro relato desse fitopatógeno na espécie V. carinata.

 


 

Agradecimentos ao Parque Estadual do Rio Doce pelas facilidades de acomodação e ao CNPq pelo apoio financeiro.

 

 

Data de chegada: 17/12/2005. Aceito para publicação em: 15/07/2006.

 

 

Autor para correspondência: Olinto L. Pereira

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons