SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 issue2Pustules on stems, leaves and pods of ornamental abutilon (Abutilon sp.) caused by Synchytrium australeOcorrência de Curvularia lunata e Curvularia eragrostidis em Tapeinochilus ananassae no estado de Alagoas author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Summa Phytopathologica

Print version ISSN 0100-5405

Summa phytopathol. vol.33 no.2 Botucatu Apr./June 2007

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-54052007000200018 

NOTAS CIENTÍFICAS

 

Avaliação de diferentes meios de cultura na esporulação de Scytalidium lignicola

 

Evaluation of different culture media on the sporulation of Scytalidium lignicola

 

 

Juliana Paiva CarnaúbaI, *; Márcio Félix SobralII; Edna Peixoto da Rocha AmorimIII; Julio Cesar da SilvaIV; Vanderley Borges dos SantosV; Kátia Cilene da Silva FélixVI

IEstudante de Doutorado em Fitopatologia, UFRPE/ Bolsista CAPES. E-mail: jcarnauba@hotmail.com
IIEstudante de Mestrado em Fitopatologia, UFRPE/ Bolsista CAPES
IIIUniversidade Federal de Alagoas, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade, CEP 57100-000, Rio Largo, AL
IVEstudante de Mestrado em Agronomia, CECA-UFAL/ Bolsista Fapeal
VEstudante de Mestrado em Agronomia, CECA-UFAL/ Bolsista CAPES
VIEstudante de Mestrado em Fitopatologia, UFRPE

 

 


RESUMO

Scytalidium lignicola é um fungo que causa podridão negra em raízes e caules de mandioca. A esporulação de S. lignicola foi avaliada em 8 meios de cultura - BDA, SA, AvA, BSA, LCA, suco V-8, Mandioca-agar (MAND-A) e MA - sob regime de alternância de luz (12h claro/12h escuro) e 3 temperaturas (25 28 e 30ºC). Discos de 5mm de diâmetro retirados da borda da colônia cultivada em meio BDA, após 5 dias de incubação a 28ºC, foram transferidos para o centro de placas de Petri contendo 15mL de cada meio com inibidores seletivos. Após 5 dias de incubação, os esporos foram quantificados em contagens realizadas em câmara de Neubauer. O experimento seguiu delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 8 x 3 (Meios x Temperaturas). Observou-se que houve diferença significativa apenas para os meios de cultura, não havendo diferença entre as temperaturas testadas. A esporulação de S. lignicola foi superior nos meios suco V-8, BDA, MAND-A, AvA, BSA e SA, não diferindo entre si estatisticamente. Enquanto nos meios MA e LCA ocorreram as menores esporulações, também não havendo diferença entre si.

Palavras-chave adicionais: Podridão-negra, mandioca, fungo.


ABSTRACT

Scytalidium lignicola causes black root rot and stem rot on cassava plants. The sporulation of S. lignicola was evaluated in 8 different culture media as following: potato-dextrose-agar (PDA), soybean-agar, oat-extract-agar, potato-sucrose-agar (PSA), coconutextract-agar, V-8 juice-agar, cassava-agar and corn meal-agar, under light alternation (12h light/12h dark) at three different temperatures 25, 28 and 30ºC. Discs measuring 5mm were removed from the border of a 5-days old fungus culture in PDA. These discs were transferred to the center of Petri dishes containing 15mL of each media with selective inhibitors. After 5 days of incubation, the spores were counted in a Neubauer chamber. The experiment was installed using a randomized block design in a factorial 8 media x 3 temperatures scheme. It was observed that the only significant factor was the media culture, V-8 juice-agar , PDA, cassava-agar, oat-extract-agar, PSA, and soybean-agar media gave the best fungus sporulation without significant difference among them. There was no significant difference between the corn meal-agar and coconutextract-agar media for fungus sporulation. On these media, fungus sporulation was the lowest compared to the other media.

Additional keywords: black roor rot, stem rot cassava, fungus.


 

 

O fungo Scytalidium lignicola Pesante causa podridão negra em raízes e caules de mandioca. A presença deste patógeno foi verificada pela primeira vez no estado de Pernambuco (4), seguido do estado do Pará (9) e no estado de Alagoas (7)

A composição do meio de cultura determina a quantidade e qualidade do crescimento micelial e esporulação dos fitopatógenos. Além dos meios de cultura, a temperatura e luminosidade são fatores essenciais para estimular a esporulação dos patógenos (2). Quando um fungo cresce bem em um substrato e não em outro, acredita-se que metabólitos específicos estejam envolvidos (6).

A esporulação é um processo de diferenciação mais específico, no qual, estão envolvidas as células reprodutivas afetadas por modificações morfológicas, fisiológicas e bioquímicas (3).

Neste trabalho, foi avaliada a esporulação de S. lignicola em diferentes meios de cultura utilizando 3 temperaturas, sob regime de alternância luminosa.

O trabalho foi realizado no Laboratório de Fitopatologia do Centro de Ciências Agrárias, da Universidade Federal de Alagoas, no ano de 2005. O isolado de S. lignicola foi obtido de raízes de mandioca com sintomas característicos de podridão negra, provenientes do município de Boca da Mata - AL.

Foram utilizados 8 meios de cultura conforme apresentado na Tabela 1, preparados de acordo com sua descrição na literatura. Todos os meios foram autoclavados a 120ºC por 20 minutos. Cada placa de Petri recebeu 15mL de meio contendo inibidor seletivo.

 

 

O meio mandioca-ágar foi preparado, utilizando 200g de mandioca, 20g de dextrose, 17g de agar e 1000mL de água destilada.

Da cultura pura do isolado, cultivada em meio batata-dextrose-agar (BDA) por 5 dias a 28ºC, foram retirados discos de 5 mm de diâmetro e depositados no centro de cada placa de Petri. As placas foram incubadas em estufa B.O.D. sob 3 temperaturas (25º, 28º e 30ºC) e alternância luminosa (12h).

Para a quantificação dos esporos, foram adicionados 10mL de água destilada autoclavada, contendo Tween 80 a 0,05%, por placa de Petri, utilizando-se escova de dente para facilitar a liberação dos conídios. A suspensão obtida foi filtrada em dupla camada de gaze e a concentração dos esporos determinada através da contagem em microscópico ótico utilizando câmara de Neubauer, estabelecendo-se uma média de 4 leituras.

O experimento seguiu delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 8 x 3 com 4 repetições, onde cada repetição foi representada por uma placa de Petri. Foi utilizado o teste de Tukey com transformação de logaritmo base 10 de Y - log10 (Y).

Segundo resultados da análise de variância, houve diferença significativa, de acordo com o teste F a 1%, apenas para o meio de cultura, não havendo diferença entre as 3 temperaturas testadas.

Conforme a Tabela 2, através do teste de Tukey a 5%, conclui-se que a esporulação de S. lignicola foi significativamente superior nos meios: suco V-8, MAND-A, BDA, AvA, BSA e SA, entretanto, não diferiram entre si estatisticamente. Já nos meios MA e LCA ocorreram as menores esporulações, também não havendo diferenças estatísticas entre si.

 

 

Segundo Nozaki et al. (8), nem sempre as condições que favorecem o crescimento do fungo são as mesmas para esporulação. Sabe-se ainda que, alguns meios de cultura são mais favoráveis para a esporulação de fungos que outros. A necessidade de luz para o crescimento e esporulação de fungos é muito variável, até mesmo entre isolados da mesma espécie (5). Alguns esporulam melhor na presença de luz contínua ou em escuro contínuo (1).

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Cooperman, C. J.; Jenkins, S. F. Conditions influencing growth sporulation of Cercospora asparagi blight development in Asparagus. Phytopathology, St. Paul, v. 76, n. 6, p. 617-622, 1986.        [ Links ]

2. Dhingra, O.D.; Sinclair, J.B. Basic plant pathology methods. Lewis: Publishers Boca Raton, Flórida, 1995.

3. Griffin, D.H. Fungal Physiology, New York: Jonh Wiley, 1993, v.2. 458p. In: Castro, N.R. & Coelho, R.S.B. Caracterização fisiológica de isolados de Cercospora cruenta em diferentes meios de cultura. Summa Phytopathologica, v.26, p. 466-471, 2000.

4. Laranjeira, D.; Santos, E.O. dos; Mariano, R. de L.R.; Barros, S.T. Ocorrência da podridão negra da maniva e raiz da mandioca (Manihot esculenta) causada por Scytalidium lignicola no estado de Pernambuco, Brasil. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 19, n.3, p. 466-469, 1994.

5. Masangkay, R. F.; Paulitz, T. C.; Hallet, S. G.; Watson, A. K. Characterization of sporulation of Alternaria alternata f. sp. sphenocleae. Biocontrol Science and Technology, Oxford, v. 10, n. 4, p. 385-397, 2000.

6. Menezes, M.; Silva-Hanlin, D.M.W. Guia prático para fungos fitopatogênicos. Recife: UFRPE, 1997. 106p.

7. Muniz, M. de F.S.; Santiago, A.D.; Fukuda, C.; Menezes, M. Scytalidium lignicola: patógeno da mandioca no estado de Alagoas. Summa Phytopathologica, Jaboticabal, v. 25, p. 156-158, 1999.

8. Nozaki, M. de H.; Camargo, M. e Barreto, M. Caracterização de Diaporthe citri em diferentes meios de cultura, condições de temperatura e luminosidade. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v.29 n.4, p. 429-432, 2004.

9. Trindade, D.R.; Poltronieri, L.S.; Albuquerque, F.C.; Poltronieri, M.C. Ocorrência do fungo Scytalidium lignicola agente causal da podridão negra do caule e da raiz de mandioca no estado do Pará. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v.22, p. 316, 1997.

 

 

Data de chegada: 19/09/2005.
Aceito para publicação em: 24/10/2006.

 

 

* Autor para correspondência: Juliana Paiva Carnaúba