SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número3Potencial antifúngico de extratos de plantas e de basidiomicetos nativos sobre Colletotrichum acutatum, Alternaria solani e Sclerotium rolfsiiRelato oficial da ocorrência de Olivea tectonea em teca (Tectona grandis) no Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

  • Português (pdf)
  • Artigo em XML
  • Como citar este artigo
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Tradução automática

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Summa Phytopathologica

versão impressa ISSN 0100-5405

Summa phytopathol. vol.37 no.3 Botucatu jul./set. 2011

https://doi.org/10.1590/S0100-54052011000300014 

COMUNICAÇÕES

 

Primeiro registro de Cylindrocladium parasiticum em plantas de teca no Pará

 

 

Luiz Sebastião PoltronieriI; Rafael Ferreira AlfenasII; Acelino Couto AlfenasII; Jaqueline Rosemeire VerzignassiIII,*; Ruth Linda BenchimolI; Tathianne Pastana de SousaPoltronieriI

IEmbrapa Amazônia Oriental, Tv. Enéas Pinheiro, S/N, CEP 66095-100, Belém, PA
IIDepartamento de Fitopatologia, Universidade Federal de Viçosa, CEP 36570-000, Viçosa, MG
IIIEmbrapa Gado de Corte, Rod. BR 262, Km 4, Caixa Postal 154, CEP 79002-970, Campo Grande, MS

 

 

Tectona grandis Linn. F., popularmente conhecida como teca, é uma árvore de grande porte, nativa das florestas tropicais. No sul da Ásia, a cultura de teca é tradicional, sendo cultivada em grande escala. Atualmente, a área mundial plantada excede os 3 milhões de hectares, incluindo, além dos asiáticos, que são os maiores produtores, outros países tropicais, como o Togo, Camarões, Zaire, Nigéria, Trinidad, Honduras e Brasil. Apesar de poder ser cultivada apenas em regiões tropicais, a madeira de teca é muito procurada, principalmente no continente europeu, onde o preço por metro cúbico supera o do mogno. Em outubro de 2008 folhas de teca, oriundas de plantio comercial localizado no município de Igarapé-Açu (PA), apresentando manchas de coloração marrom clara, que coalesciam e atingiam grande extensão do limbo foliar foram encaminhadas ao Laboratório de Fitopatologia da Embrapa Amazônia Oriental. Um fungo do gênero Cylindrocladium foi isolado em agar-água e multiplicado para meio de cultura batata-dextrose-ágar (BDA). A partir do teste de patogenicidade, realizado em mudas sadias de teca com dois meses de idade, os mesmos sintomas observados em campo foram novamente verificados e o fungo reisolado das plantas inoculadas, confirmando a espécie de Cylindrocladium como o agente causal da doença. Verificou-se, sobre as lesões e meio de cultura, o desenvolvimento de conidióforos penicilióides, contendo vesículas globosas a subglobosas e conídios cilíndricos, hialinos, com um a três septos, medindo 54-78x4, 5-5, 9ìm, típicos de Cylindrocladium parasiticum Crous, Wingfield & Alfenas (Crous et al., Mycol. Res. 97:889-896, 1993), teleomorfo: Calonectria ilicicola Boedijn & Reitsma. Este é o primeiro registro deste fungo em plantas de teca no Estado do Pará e, aparentemente, no Brasil.

 

 

 

Data de chegada: 21/10/2009.
Aceito para publicação em: 03/06/2004.

 

 

* Autor para correspondência: Jaqueline Rosemeire Verzignassi (jaqueline@cnpgc.embrapa.br)

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons