SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número4Hamartoma cístico retrorretalMigração de clipe metálico para úlcera duodenal após colecistectomia videolaparoscópica: Ligaclip migration into a duodenal ulcer following laparoscopic cholecystectomy índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões

versão impressa ISSN 0100-6991versão On-line ISSN 1809-4546

Rev. Col. Bras. Cir. v.29 n.4 Rio de Janeiro jul./ago. 2002

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912002000400011 

RELATOS DE CASOS

 

Abscesso hepático piogênico por corpo estranho

 

Pyogenic liver abscess by foreign body

 

 

Jaques Waisberg TCBC-SPI; Sérgio Norberto Zárate AráuzII; Luís Gustavo AltieriIII

IEncarregado da Seção de Diagnóstico e Terapêutica
IIMédico. Faculdade de Medicina da Universidade Nacional Autônoma de Léon, Nicarágua
IIIAluno de Graduação. Faculdade de Medicina do ABC, Santo André, São Paulo

Endereço para correspondência

 

 


ABSTRACT

Pyogenic hepatic abscess by a foreign body is a rare disease and its diagnosis is habitually made during necropsy. The authors present a case of a woman operated because of a pyogenic hepatic abscess, in the interior of which bristle made of material of vegetable origin were encountered and identified in the laboratory as the principal rib of a leaf, known in Brazil as piaçava. The hepatic abscess was drained and the patient was discharged. The probable mechanism for the formation of the hepatic abscess consisted of the accidental ingestion, perforation of the intestines and penetration in the liver.

Key words: Liver abscess; Foreign bodies; Intestinal perfuration.


 

 

INTRODUÇÃO

A penetração de corpos estranhos (CE) ingeridos através da parede intestinal e sua migração para o interior do fígado com formação de abscesso piogênico hepático é evento extremamente raro1-5 e o diagnóstico ante mortem é realizado excepcionalmente3.

 

RELATO DO CASO

Doente feminina, branca, 74 anos, internada com quadro de dor abdominal e febre há dez dias. Apresentava-se febril, com abdome doloroso à palpação profunda em hipocôndrio direito e fígado palpável a 5cm do rebordo costal direito. Os exames laboratoriais revelaram leucocitose e elevação moderada das transaminases. A ultra-sonografia abdominal e a tomografia computadorizada do abdome mostraram imagem sugestiva de abscesso hepático nos segmentos VI e VII. Apesar da antibioticoterapia instituída, houve piora do quadro séptico associada ao aparecimento de sinais de peritonite e a doente foi, então, operada. Na laparotomia exploradora, encontrou-se coleção encapsulada com 200ml de secreção purulenta no lobo hepático direito que foi esvaziada. No interior do abscesso havia presença de CE constituído de material de cor marrom-escura, com cerca de 5cm de comprimento e 0,5mm de diâmetro, filiforme e flexível (Figura 1). Foi realizada retirada da cápsula e lavagem da cavidade do abscesso, além da drenagem transperitoneal da cavidade abdominal. A análise do CE realizada pelo Laboratório de Anatomia Vegetal do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo identificou-o como "nervura principal da folha da palmeira do gênero Attalea e, embora não fosse possível a identificação no nível de espécie, sabe-se que Attalea funifera é utilizada na confecção de vassouras, recebendo a denominação comercial de piassaba ou piaçava". A doente evoluiu sem intercorrências, recebendo alta no sétimo dia pós-operatório. No interrogatório complementar, a doente informou que, quando criança, acompanhava sua mãe que trabalhava em fábrica de vassouras de piaçava, negando, entretanto, ingestão consciente, apesar de palitar os dentes habitualmente com cerdas vegetais.

 

 

DISCUSSÃO

Os relatos de casos de abscesso hepático por corpo estranho são raros e geralmente ocorrem devido à perfuração do duodeno ou cólon transverso, seguido de tamponamento do local pelo fígado e penetração direta do CE no parênquima hepático1,5, ou como resultado de bacteremia causada pela infecção decorrente da perfuração gastrintestinal para a cavidade peritoneal determinada pelo CE que atinge o fígado por meio da artéria hepática ou veia porta 2,3,4. A maioria dos CE associados com abscesso hepático é representada por palito de dente1,3,5, osso de peixe4 e prótese dentárea2. A revisão realizada apontou o presente relato como o primeiro na literatura nacional da associação entre abscesso hepático e CE e, como também descrito por Bloch1 e Pedersen et al.5, o CE foi encontrado no interior da cavidade do abscesso hepático.

O exame ultra-sonográfico e/ou tomográfico do abdome é importante não somente para estabelecer o diagnóstico, como também para, eventualmente, determinar a causa do abscesso hepático2. No presente caso, os exames de imagem pré-operatórios não identificaram a presença do CE no interior do abscesso hepático.

O tratamento habitual dos abscessos piogênicos hepáticos consiste na combinação de antibióticos por via intravenosa, muitas vezes associados à drenagem percutânea sob orientação de ultra-sonografia ou tomografia5. A drenagem cirúrgica é indicada na existência de sinais de peritonite, como ocorreu com o presente caso, ou de outra afecção intra-abdominal que necessite de intervenção operatória. A identificação de CE no interior do abscesso é indicativa de drenagem da coleção e da sua remoção por laparotomia ou videolaparoscopia4.

 

REFERÊNCIAS

1. Bloch DB. Venturesome toothpick. A continuous source of piogenic hepatic abscess. JAMA 1984, 252: 797-798.         [ Links ]

2. Shaw PJ, Freeman JG. The antemortem diagnosis of pyogenic liver abscess due to perforation of the gut by a foreign body. Post Med J 1983, 59:455-456.         [ Links ]

3. Defarges V, Vicente MM, Milícua JM et al. Absceso hepático secundario a perfuración por cuerpo extraño. Rev Esp Enf Digest 1994, 85: 55-59.         [ Links ]

4. Lawhorne TW, Schaff HV. Occult liver abscess and foreign body perforation of the bowel. Am Surg, 1979 45: 659-661.         [ Links ]

5. Pedersen VM, Geerdesen JP, Bartholdy J et al. Foreign body perforation of the gastrintestinal tract with formation of liver abscess. Ann Chirur Gynaecol 1986 75:245-256.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Jaques Waisberg
R. das Figueiras, 550, apt. 134 — B. Jardim
09080-300 — Santo André-SP
E-mail: jaqueswaiberg@uol.com.br

Recebido em 09/08/2001
Aceito para publicação em 12/03/2002

 

 

Trabalho realizado no Serviço de Gastroenterologia Cirúrgica do Hospital do Servidor Público Estadual, São Paulo-SP.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons