SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue2Aspirin and calcium to prevent preeclampsia in chronic hypertensive women with abnormal uterine artery Doppler ultrasound author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Print version ISSN 0100-7203

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. vol.28 no.2 Rio de Janeiro Feb. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032006000200011 

RESUMO DE TESE

 

Prevalência de complicações obstétricas em parturientes adolescentes

 

Prevalence of obstetric complications in adolescent women in labor

 

 

Autor: Jacio Berardo Sampaio
Orientador: Prof. Dr. Fabrício da Silva Costa

Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado Profissional em Saúde da Criança e do Adolescente da Universidade Estadual do Ceará (UECE), para obtenção do título de Mestre em Saúde da Criança e do Adolescente, em 11 de dezembro de 2005.

 

 

OBJETIVO: determinar a prevalência de complicações obstétricas em parturientes adolescentes, identificando os tipos de complicações obstétricas e perinatais mais freqüentes e avaliar as vias de parto em hospitais terciários da região do Cariri-Ce, entre junho de 2004 a maio de 2005.
METODOLOGIA: trata-se de um estudo transversal cuja abordagem é quantitativa. Os dados foram obtidos dos prontuários das parturientes e de entrevista estruturada, especialmente elaborada para esta pesquisa, considerando-se as variáveis sócio-demográficas, psicológicas, biológicas referentes à puérpera e ao recém-nascido. Para processar as informações, foram utilizados o sistema Epi-info processador de texto 6.04a, banco de dados e estatística para epidemiologia. A associação entre variáveis foi testada pelo c2 ou pelo Teste Exato de Fisher, com nível de significância de 5%.
RESULTADOS:
foram analisadas 1321 gestantes adolescentes com média de idade de 17,3 anos. A idade mínima foi de 11 e a máxima de 19 anos, e a grande maioria 95,7% eram de adolescentes tardias (15 a 19 anos). Quanto ao tipo de parto 56% foram de partos vaginais e 44% de partos cesarianas. Em relação à prevalência de complicações obstétricas 22% apresentaram algum tipo de complicação, sendo as mais freqüentes, pré-eclâmpsia (5%), rotura prematura das membranas (4,5%), sofrimento fetal (3,6%) e parto pós-termo (2,1%).
CONCLUSÃO: é importante conhecer a prevalência de complicações obstétricas, os tipos de complicações e as vias de parto nas parturientes adolescentes em cada região, a fim de que estratégias possam ser adotadas para minimizar as repercussões desfavoráveis e direcionar as ações preventivas.

Palavras-chave: Adolescência; Gravidez; Complicações; Cesariana