SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número4Identificação molecular de seqüências do cromossomo Y em pacientes com síndrome de Turner índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

versão impressa ISSN 0100-7203versão On-line ISSN 1806-9339

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. v.30 n.4 Rio de Janeiro abr. 2008

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032008000400010 

RESUMO DE TESE

 

Sexualidade em mulheres entre 40 e 65 anos e com 11 anos ou mais de escolaridade: estudo de base populacional

 

Sexuality in women of 40-65 years old with 11 years or more of formal education: a population-based study

 

 

Autora: Ana Lúcia Ribeiro Valadares Fernandes
Orientador: Prof. Dr. Aarão Mendes Pinto-Neto
Co-orientador: Prof. Dr. Délio Marques Conde

Tese apresentada ao Departamento Tocoginecologia da Universidade Estadual de Campinas para obtenção do título de Doutor em Ginecologia e Obstetrícia, em 17 de dezembro de 2007.

 

 

OBJETIVOS: avaliar a sexualidade e seus fatores associados em mulheres de meia-idade.
MÉTODOS: realizou-se estudo populacional de corte transversal em Belo Horizonte, Minas Gerais, no qual foram incluídas 378 mulheres brasileiras com idade entre 40 e 65 anos e com 11 com anos ou mais de escolaridade. O instrumento de avaliação da sexualidade baseou-se no Short Personal Experience Questionnaire. Foram investigados: presença de fantasias sexuais, grau de desejo, freqüência e satisfação na atividade sexual, freqüência de excitação, orgasmo e a auto-classificação da vida sexual. Avaliaram-se dados sociodemográficos, comportamentais, relativos à saúde e ao parceiro. Calculou-se a mediana do escore de sexualidade. Valores acima da mediana foram considerados como indicativos de boa sexualidade, enquanto valores abaixo da mediana indicaram sexualidade ruim.
RESULTADOS: a mediana do escore de sexualidade foi 9. Na análise de regressão múltipla, a prevalência de escore abaixo da mediana foi maior nas mulheres com maior idade e naquelas com insônia. Ter parceiro sexual e sentir-se bem associaram-se à boa sexualidade. Entre mulheres com parceiro sexual, residir com o parceiro, ter hipertensão e estar na transição climatérica ou na pós-menopausa associaram-se à sexualidade ruim. Relação sexual com penetração e satisfação com o parceiro como amante indicaram efeito protetor contra sexualidade ruim.
CONCLUSÕES: esses dados sugerem que, em mulheres com idade entre 40 e 65 anos, a existência de um parceiro sexual pode contribuir para melhorar a sexualidade. Porém, isto não é suficiente para garantir uma vida sexual satisfatória, uma vez que mesmo mulheres com parceiro sexual podem apresentar uma sexualidade ruim determinada por outros fatores.

Palavras-chave: Sexualidade, Climatério, Meia-idade, Satisfação sexual, Parceiro sexual

Key words: Sexuality, Climacteric, Middle-age, Sexual satisfaction, Sexual partner

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons