SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue1Evaluation of the spindle and chromosome distribution of in vitro matured oocytes from polycystic ovary syndrome patients submitted to ovarian stimulation: pilot studyEstrogen and selective estrogen receptor modulators (SERMS) influence thyroid gland vascularization author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Print version ISSN 0100-7203On-line version ISSN 1806-9339

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. vol.31 no.1 Rio de Janeiro Jan. 2009

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032009000100010 

RESUMO DE TESE

 

Valor da glicemia materna pós-prandial média no controle do Diabetes mellitus na gestação e sua repercussão sobre o peso dos recém-nascidos

 

Maternal post-prandial glycemia values for the control of Diabetes mellitus to prevent macrosomic newborns

 

 

Autor: Rosy Ane de Jesus Pereira Araújo Barros
Orientador: Prof. Dra. Anna Maria Bertini
Co-orientador: Prof. Dr. Wladimir Taborda

Tese apresentada ao Departamento de Obstetrícia da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP/EPM, para obtenção do título de Doutor, em 26 de novembro de 2007

 

 

OBJETIVO: determinar o nível médio da glicemia de duas horas pós-prandial (2hPP) que interfira no peso dos recém-nascidos (RN) de mães diabéticas.
MÉTODOS: foram avaliadas gestantes diabéticas acompanhadas no Centro de Diabetes e Gestação da UNIFESP-EPM que tiveram seus partos entre novembro de 2000 e dezembro de 2004. A média das glicemias de 2hPP foi realizadas após a 24ª semana de gestação. A significância estatística foi calculada pelo teste do
χ2 e Bonferroni. A curva ROC foi usada para identificar o melhor ponto de sensibilidade e especificidade.
RESULTADOS: 167 gestantes participaram do estudo.Os grupos apresentam diferença significante em relação à presença de macrossomia e/ou GIG (MAC/GIG). O Grupo I (G2hPP<=100 mg/dL) apresentou significativamente menor número RN macrossômicos e/ou GIG em relação aos outros dois grupos (p=0,01). Os Grupos II (G2hPP>100 e <=120 mg/dL) e III (G2hPP>120 mg/dL), entretanto, não diferiram entre si (p=0,4944). Os grupos apresentavam características semelhantes (idade materna, paridade, tipo de parto), diferiam quanto ao uso de insulina na gestação (p<0,001). Das variáveis maternas relacionadas à ocorrência de MAC/GIG, observaram-se significância estatística para IMC pré-gestacional >30cm/m2 e RN macrossômicos na gestação anterior, ambos com p<0,001. Na análise da curva ROC, o melhor ponto de corte foi observado com glicemia média 2hPP>117 mg/dL, sensibilidade de 57,7%, especificidade de 60,8%, VPP 29,2% e VPN 83,2.
CONCLUSÕES: houve um número significativamente menor de RN MAC/GIG no grupo com glicemia média de 2hPP<=100mg/dL. No entanto, como variável isolada e única, a média das glicemias 2hPP não tem poder para discriminar os fetos que serão MAC/GIG.

Palavras-chave: Macrossomia fetal; Glicemia pós-prandial; Diabetes mellitus

Keywords: Macrosomia; Post-prandial glycemia; Diabetes mellitus

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License