SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número5Survival and morbidity of premature babies with less than 32 weeks of gestation in the central region of BrazilModulators of angiogenesis assessment in normal pregnancies and pré-eclampsia índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

versión impresa ISSN 0100-7203

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. vol.34 no.5 Rio de Janeiro mayo 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032012000500009 

RESUMO DE TESE

 

Contribuições teórico-práticas para a assistência nutricional pré-natal

 

Theoretical and practical contributions to a prenatal nutrition assistance

 

 

Aluna: Patrícia de Carvalho Padilha
Orientadora: Profª Drª Cláudia Saunders

 

 


RESUMO

OBJETIVO: Avaliar o impacto de um modelo de assistência nutricional pré-natal (ANPN) no resultado obstétrico.
MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal realizado com 827 puérperas adultas atendidas em uma maternidade pública do município do Rio de Janeiro. Os dados do estudo correspondem a três casuísticas denominadas Grupo I - GI (1999-2001; n=225); GII (2005-2006; n= 208) e GIII (2007-2008; n=394). A coleta de informações ocorreu por meio de entrevista e consulta aos prontuários.
RESULTADOS: A cobertura da ANPN foi realizada em apenas 20,4% do GI e 42,1% no GIII (p<0,001). As mulheres do GI e do GIII tiveram maior proporção de inadequação de ganho ponderal total (OR 1,82, IC 95% 1,20-2,75; OR 1,68, IC95% 1,16-2,44), anemia (OR 2,18, IC95% 1,35-3,55; OR 2,45, IC95% 1,56-3,84) e intercorrências gestacionais (OR 1,57, IC95% 1,04—2,36; OR 2,07, IC95% 1,42-3,00) em comparação com as integrantes do GII, grupo que recebeu a intervenção. Na validação do método de triagem nutricional, observou-se que o alto risco esteve associado com os desfechos intercorrência gestacional (OR 2,90, IC 95% 1,75-4,81) e prematuridade (OR 3,30, IC 95% 1,02-10,72). A nova recomendação proposta pelo Institute of Medicine demonstrou-se eficaz para a predição do baixo peso ao nascer (OR 3,76, IC 95% 1,53-9,21), dos recém-nascidos pequenos para idade gestacional (OR 5,77, IC 95% 2,10-15,8), e das intercorrências gestacionais (OR 1,72, IC 95% 1,20-2,48), considerando-se o ganho de peso insuficiente.
CONCLUSÃO: O modelo de ANPN testado no GII demonstrou-se efetivo. Espera-se contribuir para a organização de uma assistência nutricional mais adequada às necessidades das gestantes brasileiras.

Palavras-chave: Pré-natal, Intervenção nutricional, Antropometria


Keywords: Prenatal, Nutritional intervention, Antrhropometry


 

 

Tese de doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Instituto de Nutrição Josué de Castro, Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 15 de dezembro de 2011.