SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue7Is liver transplantation associated with decreased bone mass in climacteric women?Activities of the corticosteroidogenic enzimes in normoandrogenic and hiperandrogenic patients with polycystic ovary syndrome author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Print version ISSN 0100-7203

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. vol.34 no.7 Rio de Janeiro July 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032012000700009 

RESUMO DE TESE

 

Avaliação da influência da terapia hormonal com implantes subdérmicos de estradiol e testosterona sobre a densidade mineral óssea e o perfil lipídico

 

Evaluation of hormone therapy influence with estradiol and testosterone implants under the bone mineral density and the lipid profile

 

 

Autora: Renata Lopes Britto
Orientadora: Profa. Dra. Leilala Maria Batista Araújo

 

 


RESUMO

INTRODUÇÃO: O uso de androgênios associado terapia hormonal estrogênica clássica tem sido cada vez mais frequente. Entretanto, os efeitos desta combinação sobre a densidade mineral óssea e perfil lipídico demonstrados em poucos estudos disponíveis na literatura ainda são bastante controversos.
OBJETIVO: Avaliar a densidade mineral óssea e o perfil lipídico de mulheres na pós menopausa usando a terapia hormonal com implantes de estradiol e testosterona.
DESENHO DO ESTUDO: Coorte Prospectivo. Casuística, Material e Métodos: Foram seguidas 122 mulheres do Ambulatório de Implantes do CEPARH. Na primeira fase do estudo 61 pacientes foram separadas em 2 grupos, usuárias de implantes de estradiol e testosterona e não usuárias de terapia hormonal. Todas as pacientes fizeram densitometria mineral óssea no início e após 1 ano. Na segunda fase do estudo 122 pacientes foram separadas em 3 grupos, não usuárias de terapia hormonal, iniciando o uso da terapia hormonal e com uso prévio de implantes de estradiol e testosterona. Todas as pacientes fizeram dosagens séricas de colesterol total, HDL-colesterol, LDL-colesterol, triglicerídeos e glicemia em jejum, realizadas no início e após 1 ano.
RESULTADOS: A densidade mineral óssea média no grupo de pacientes usuárias de implantes teve acréscimo de 1,87% na coluna lombar, e 3,80% no colo de fêmur e nas não usuárias, decréscimo de 5,92%, na coluna lombar e de 5,06% no colo de fêmur, estatisticamente significante com p<0,05. Na segunda fase do estudo o grupo de pacientes iniciando o uso de implantes apresentou redução do colesterol total estatisticamente significativa. No grupo de pacientes que mantiveram o uso de implantes a redução do LDL-colesterol foi estatisticamente significativa, e entre as pacientes sem terapia hormonal não houve mudança no perfil lipídico.
CONCLUSÃO: As pacientes usuárias de implantes de estradiol e testosterona apresentaram ganho de massa óssea enquanto as não usuárias perderam massa óssea após 1 ano de acompanhamento. O uso de implantes de estradiol e testosterona mostrou uma redução no colesterol total no início da terapia hormonal e redução no LDL-colesterol entre as pacientes que já usavam esta terapia hormonal.

Palavras-chave: Pós Menopausa, Terapia Hormonal, Densidade mineral óssea, Implantes subdérmicos, Testosterona, Osteoporose, Perfil lipídico, Androgênios


Keywords: Postmenopause, Estrogen replacement therapy, Bone density, Drug implants, Osteoporosis, Lipids, Androgens


 

 

Tese apresentada ao Programa de Pós Graduação em Medicina e Saúde - Universidade Federal da Bahia, para obtenção do título de Doutor, em 21 de março 2012.