SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue7Evaluation of hormone therapy influence with estradiol and testosterone implants under the bone mineral density and the lipid profile author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Print version ISSN 0100-7203

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. vol.34 no.7 Rio de Janeiro July 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032012000700010 

RESUMO DE TESE

 

Atividade das enzimas corticoesteroidogênicas em pacientes normoandrogênicas e hiperandrogênicas com síndrome dos ovários policísticos

 

Activities of the corticosteroidogenic enzimes in normoandrogenic and hiperandrogenic patients with polycystic ovary syndrome

 

 

Autora: Márcia Marly Winck Yamamoto
Orientador: Prof. Dr. Sebabastião Freitas de Medeiros

 

 


RESUMO

OBJETIVO: Avaliar a atividade das enzimas corticoesteroidogenicas em mulheres com sindrome dos ovarios policisticos (SOP).
METODOS: Estudo de coorte, incluindo 122 pacientes com SOP; 81 apresentavam hiperandrogenismo bioquimico e 41 tinham niveis de androgenios normais. Atividade das enzimas corticoesteroidogenicas, examinadas pela razao produto/precursor, foram comparadas entre pacientes normoandrogenicas e hiperandrogenicas, tanto em condicoes basais como apos estimulacao adrenal com cortrosina.
RESULTADOS: Duas pacientes, uma de cada grupo, foram excluidas por hiperplasia congenita de supra renal nao classica. Nao se observou diferenca na idade ou variaveis antropometricas entre pacientes com normo ou hiperandrogenicas. Pacientes hiperandrogenicas tiveram niveis elevados de colesterol total e insulina, maior producao de insulina pelas celulas β pancreaticas e niveis baixos de colesterol ligado a lipoproteina de alta densidade, quando comparadas com as normoandrogenicas. Atividades da 17a-hidroxilase e 17,20 liase foram equivalentes na via Δ5 em ambos os grupos de pacientes com SOP. Na via Δ4, em condicoes basais, pacientes hiperandrogenicas tiveram maior atividade da 17a-hidroxilase e 17,20 liase (p=0,005 e p=0,04, respectivamente). Pacientes hiperandrogenicas apresentaram diminuicao da atividade da 21a-hidroxilase e β-hidroxilase (p.0,001) e aumento da 3β-hidroxiesteroide desidrogenase (3β-HSD) na conversao de DHEA em androstenediona (A). Atividades da aromatase e 17β-hidroxiesteroide desidrogenase (17ƒÀ-HSD) foram diminuidas no grupo de SOP com hiperandrogenismo. Apos estimulacao com cortrosina, atividade da 17,20 liase persistiu aumentada na via Δ4 (p<0,001).
CONCLUSOES: Na via Δ5, as atividades da 17a-hidroxilase e 17,20 liase foram equivalentes em ambos os grupos de pacientes mas, na via Δ4, a atividade da 17,20 liase foi maior no grupo com hiperadrogenismo. 3β-HSD foi mais ativa na conversao de DHEA para A, enquanto 21a-hidroxilase e 11β-hidroxilase, foram menos ativas em pacientes hiperandrogenicas. Apos estimulacao com cortrosina, somente atividade da 17,20 liase persistiu elevada na via Δ4.

Palavras-chave: Síndrome dos ovários policísticos, esteroidogênese, hiperadrogenismo


Keywords: Polycystic ovary syndrome, Steroidogenesis, Hyperandrogenism


 

 

Dissertação apresentada ao programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde, Área de Concentração Reprodução Humana e Climatério, linha de pesquisa Endocrinologia e Climatério - Universidade Federal de Mato Grosso - Faculdade de Medicina, em 29 de junho de 2012.