SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue45"The moment has come for us to bring ourselves forth" Positioning ourselves as women and as Black author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Cadernos CEDES

Print version ISSN 0101-3262

Cad. CEDES vol. 19 n. 45 Campinas July 1998

http://dx.doi.org/10.1590/S0101-32621998000200001 

Apresentação

 

 

Histórias de mulheres e práticas de leitura são os temas propostos para este caderno do CEDES. Este caderno faz um recorte e se constitui em um mosaico, abordando alguns dos inúmeros tópicos presentes nas histórias das mulheres e nas práticas de leitura.

A história das mulheres contempla inúmeras ramificações: histórias que contam as mulheres sobre suas vidas, seus trabalhos, conquistas; história sobre a presença ou a ausência das mulheres durante determinados períodos históricos; a história das mulheres negras; das mulheres pobres; das leituras destinadas à constituição de um público feminino; a história dos modelos de feminino propostos pela literatura, pelas revistas femininas, pelos contos de fadas, pela mídia. Histórias de mulheres trata também de assuntos que se referem às mulheres e suas lutas: aborto, gravidez de adolescente, saúde, trabalho e salário, trabalho infantil, entre outros.

A temática Práticas de leitura congrega textos que discutem como a literatura, na constituição de suas imagens e de seus sentidos, produz e cria determinados públicos: feminino, infantil e, ao mesmo tempo, significa, expressa e constrói práticas sociais, culturais e históricas por esta via.

Desta forma, oito textos compõem este caderno que se divide em três blocos. Na temática sobre Histórias de mulheres estão os seguintes artigos:

Chegou a hora de darmos luz a nós mesmas!, artigo de Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva que discute as condições discriminatórias nas quais vivem as mulheres negras e as lutas cotidianas que as afirmam e as constituem como cidadãs.

Memorial: Fazendo-me professora, de Anna Regina Lanner de Moura, conta seu percurso pessoal, como mulher, para se tornar professora. Ao narrar este percurso, entrelaça as concepções correntes e hegemônicas de educação na época e explicita as concepções presentes no ensino da matemática. Assim nesse memorial estão configuradas perspectivas do ensino da matemática, da história da educação e a história pessoal da autora.

Gravidez na adolescência: Dimensões do problema, de Maria Waldenez de Oliveira, busca compreender as razões da gravidez precoce de adolescentes, especialmente das classes populares, ao mesmo tempo em que levanta pontos para a reflexão do que seria uma educação sexual.

Na temática Práticas de leitura estão os seguintes artigos:

A leitura de romances no século XIX, de Maria Arisnete Câmara de Morais, faz uma análise das maneiras pelas quais configuram-se leitoras a partir da leitura de romances proibidos às mulheres.

Contos de Perrault, imagens de mulheres, de Anete Abramowicz, faz a análise do contexto histórico-cultural em que foram escritos os contos de Perrault e o tipo de modelo e conduta que estava sendo proposto às mulheres pelos contos de fadas. Ao mesmo tempo, faz uma revisão bibliográfica dos estudos sobre contos de fadas.

Maria Teresa Santos Cunha, em seu artigo Mulheres e romances: Uma intimidade radical, analisa um tipo de literatura muito popular consumida por mulheres entre os anos de 1940 a 1960: trata-se dos romances de M. Delly. A autora explicita como essa literatura, ao divulgar normas, condutas e valores, forja e constrói uma determinada sensibilidade romântica, feminina.

Estes artigos estão inseridos no âmbito do enfoque teórico-metodológico da História Cultural, e contribuem para a constituição de leitores e escritores.

 

Anete Abramowicz