SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue2Organização empresarial em Alfred Marshall author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Estudos Econômicos (São Paulo)

Print version ISSN 0101-4161On-line version ISSN 1980-5357

Estud. Econ. vol.34 no.2 São Paulo Apr./June 2004

http://dx.doi.org/10.1590/S0101-41612004000200007 

O uso de recursos florestais e as políticas econômicas brasileiras - uma visão histórica e parcial de um processo de desenvolvimento

 

 

Carlos José Caetano Bacha

Professor da ESALQ/USP

 

 


RESUMO

Este artigo analisa o uso de recursos florestais no Brasil, evidenciando que a destruição de nossas florestas e o uso insustentável dos remanescentes florestais sempre se associaram com as políticas desenvolvimentistas adotadas no País. Estas políticas, por sua vez, se fundamentaram nos principais modelos econômicos em voga a cada período. O trabalho apresenta uma discussão acerca da importância das florestas para uma nação e ressalta que o Brasil as está destruindo em grande escala, enquanto diversos outros países as ampliam. Este processo de desmatamento no Brasil já não se justifica pela necessidade de terra para a produção agropecuária. Por meio de um instrumental analítico, o trabalho verifica as políticas florestais e seus resultados desde o Brasil colônia e as associam com os principais modelos existentes a cada período. O trabalho também analisa o processo de reflorestamento no Brasil, demonstrando que o mesmo não compensa a perda de florestas nativas. Ao seu final, o artigo discute algumas políticas que permitem o uso racional dos recursos florestais no Brasil sem impedir a expansão de outras atividades econômicas.

Palavras-chave: florestas, destruição, políticas, modelos econômicos.


ABSTRACT

This paper analyzes the use of forests in Brazil, pointing out the destruction of native forests and its unsustainable uses are due to development policies. The latter is connected with the main economic models that prevailed during each time period. The paper discusses about the importance of forests for a nation and it points out Brazil is world’s number one in losing forests, while other countries are increasing their forests. That deforestation is not necessary in order to keep Brazil’s agriculture growing. The paper makes an analysis of forest policies and their results along Brazil’s history. The paper also analyzed the reforestation in Brazil and shows it is not compensating the deforestation process. At the end, the paper suggests some policies that are able to keep the expansion of agriculture and to conserve native forests in Brazil.

Key words: forests, depletion, policies, economic models.

JEL Classification
Q01, Q23, O13


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

BIBLIOGRAFIA

ALBUQUERQUE, M. C. C.; NICOL, R. Economia agrícola - o setor primário e a evolução da economia brasileira. São Paulo: McGraw-Hill, 1987.         [ Links ]

AZEREDO, N. R. S. O Brasil e o mercado mundial de produtos de madeira. Anais do 1º Encontro Brasileiro de Economia Florestal, Curitiba, 23 a 27 de maio de 1988, p. 391 a 418.         [ Links ]

BACHA, C. J. C. A evolução do desmatamento no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 34, n. 2, p. 111-135, nov./dez. 1995.         [ Links ]

_______. A dinâmica do desmatamento e do reflorestamento no Brasil. 1993. Tese (Livre-Docência), ESALQ/USP, Piracicaba.         [ Links ]

_______. O Sistema agroindustrial da madeira no Brasil. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 32, n. 4, p. 975-993, out./dez. 2001.         [ Links ]

BACHA, C. J. C.; SILVA, M. M. P. Evolução do reflorestamento no Brasil - impactos de políticas públicas e tendências. Relatório de pesquisa realizada com o apoio financeiro do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). Piracicaba, abril de 1999, 59 páginas.         [ Links ]

BACHA, C. J. C.; SHIKIDA, P. F. A. Experiências brasileiras na implementação do ICMS Ecológico. In: CASIMIRO FILHO, F.; SHI-KIDA, P. F. A. Agronegócio e desenvolvimento regional. Toledo: Edunioeste, 1999, p. 179-207.         [ Links ]

BASTOS FILHO, G. S. Contabilizando a erosão do solo: um ajuste ambiental para o produto bruto agropecuário brasileiro. 1995. Dissertação (Mestrado), ESALQ/USP, Piracicaba.         [ Links ]

BAUMANN, Renato. O Brasil nos anos 1990: uma economia em transição. In: BAUMANN, R. (org.), Brasil - uma década em transição. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2000, p. 11-53.         [ Links ]

BLANCHARD, O. Macroeconomia - teoria e política econômica. 2ª edi-ção. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2001.         [ Links ]

BRANSON, W. H.; LITVACK, J. M. Macroeconomia. São Paulo: Editora Harper & Row do Brasil Ltda, 1978.         [ Links ]

BROWDER, J. O. Alternativas de desenvolvimento para florestas tropi-cais úmidas. In: LEONARD, H. J. (org.), Meio ambiente e pobreza - estratégias de desenvolvimento para uma agenda comum. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1992, p. 126-149.         [ Links ]

BUARQUE, C. Teoria econômica e meio ambiente. Revista do Serviço Público, v. 40, n. 4, p. 83-92, out./dez. 1983.         [ Links ]

CAMINO, Ronnie de. Sustainable management of natural forests: actors and policies. In: KEIPI, Kari (Editor), Forest resource policy in Latin America. Washington D.C.: Inter-American Development Bank, 1999, p. 93-109.         [ Links ]

CARTERPILLAR. Manejo sustentável da floresta. Piracicaba: Manual e video, 1996.         [ Links ]

CASTRO, C. M. Ecologia - a redescoberta da pólvora. Revista de Administração de Empresas, v. 15, n. 5, p. 6-19, set./out. 1975.         [ Links ]

CIGNO, Alessandro. Growth with exhaustible resources and endogenous population. Review of Economics Studies, v. 48, n. 2, p. 281-287, abril de 1981.         [ Links ]

COFO. The global forest resources assessement 2000 - summary report. Committee on Forestry, Food and Agriculture Organization. Rome, March 2001, 28 pages (disponível no endereço http://www.fao.org).         [ Links ]

DALY, H. E. Toward a measure of sustainable social net national product. In: AHMAD, Y. J.; EL SERAFY, S.; LUTZ, E. (editors), Environment accounting for sustainable development. 3ª edição. Washington: The World Bank, 1992, p. 8-9.         [ Links ]

Dornbusch, R.; Fischer, S. Macroeconomia. 5ª edição. São Paulo: Makron Books, 1991.         [ Links ]

DOUROJEANNI, Marc J. The future of Latin America’s natural forests. In: KEIPI, Kari (Editor), Forest resource policy in Latin America. Washington D.C.: Inter-American Development Bank, 1999, p. 79-92.         [ Links ]

EL SERAFY, S. The proper calculation of income from depletable natural resource. In: AHMAD, Y.J.; EL SERAFY, S.; LUTZ, E. (editors), Environment accounting for sustainable development. 3ª edição. Washington: The World Bank, 1992, p. 10-18.         [ Links ]

FUNDAÇÃO SOS MATA ATLÂNTICA. Atlas da evolução dos remanescentes florestais e ecossistemas associados no domínio da mata atlântica no período 1990-1995. São Paulo: Fundação SOS Mata Atlântica, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e Instituto Socioambiental, 1998, 38 páginas.         [ Links ]

_______. Atlas dos remanescentes florestais da Mata Atlântica, período - 1995/2000. São Paulo: Fundação SOS Mata Atlântica e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, 2002.         [ Links ]

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. 23ª edição. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1989.         [ Links ]

GOLDIN, I.; REZENDE, G. C. A agricultura brasileira na década de 80 - crescimento numa economia em crise. Rio de Janeiro: IPEA, série IPEA, 138, 1993.         [ Links ]

GILLIS, M.; REPETTO, R. Deforestation and government policy. International Center for Economic Growth, Cambridge University Press, 1988.         [ Links ]

HARRINSON, A. Introducing natural capital into the SNA. In: AHMAD, Y. J.; EL SERAFY, S.; LUTZ, E. (editors), Environment accounting for sustainable development. 3ª edição. Washington: The World Bank, 1992, p. 19-25        [ Links ]

HUGON, P. História das doutrinas econômicas. 13ª edição. São Paulo: Editora Atlas, 1973.         [ Links ]

INPE. Monitoramento da floresta amazônica brasileira por satélite 1999-2000. São José dos Campos: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, maio de 2000. Disponível no site http://www.inpe.br        [ Links ]

IstoÉ. Natureza favorece o emprego. Revista IstoÉ, n. 1711, de 17/07/2002.         [ Links ]

MACHADO, J. A. R. A viabilidade econômica dos reflorestamentos com essências nativas brasileiras para a produção de toras - o caso do Estado de São Paulo. 2000. 186p. Dissertação (Mestrado), Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo, Piracicaba.         [ Links ]

MAHAR, D. J. Government policies and deforestation in Brazil’s Amazon region. Washington, D.C.: The World Bank, 1989.         [ Links ]

MOTTA, R. S.; YOUNG, C. E. F. Recursos naturais e contabilidade social: a renda sustentável da extração mineral no Brasil. In: Anais do 19º Encontro Nacional de Economia. Curitiba, 3 a 6 de dezembro de 1991, V. 2, p. 235-252.         [ Links ]

NÉRIS, C. N. Evolução e rentabilidade econômica do reflorestamento em pequenos e médios imóveis rurais - os casos de Minas Gerais, São Paulo e Paraná. 2001. 154p. Dissertação (Mestrado), Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo, Piracicaba.         [ Links ]

ROCHA, D. P. Evolução e sustentabilidade do setor industrial madeireiro no Estado de Rondonia. 1999. Dissertação (Mestrado), ESALQ/USP, Piracicaba, Brasil.         [ Links ]

SACHS, Ignacy. Recursos, emprego e financiamento do desenvolvimento: produzir sem destruir - o caso do Brasil. Revista de Economia Política, v. 10, n. 1, p. 111-132, jan.-mar. 1990.         [ Links ]

SBS. Fórum de Competitividade da Cadeia Produtiva da Indústria de Madeira e Móveis - GT Madeira e Florestas. Documento apresentado em 10 de novembro de 2000. 37 p.         [ Links ]

SIMULA, Markku. Trade and environmental issues in forest production. In: KEIPI, Kari (Editor), Forest resource policy in Latin America. Washington D.C.: Inter-American Development Bank, 1999, p. 195-230.         [ Links ]

STIGLITZ, J. E. Growth with exhaustible natural resources: the competitive economy. Review of Economic Studies (Symposium), p. 139-152, 1974.         [ Links ]

STONE, S. W. Evolution of the Timber Industry along an aging frontier: the case of Paragominas (1990-95). World Development, v. 26, n. 3, p. 433-448, março de 1998.         [ Links ]

VERÍSSIMO, A.; MATTOS, M.; BARRETO, P.; TARIFA, R.; UHL, C. Logging impacts and prospects for sustainable forest management in an old Amazonian frontier: the case of Paragominas. Forest Ecology and Management, v. 55, p. 169-199, 1992.         [ Links ]

VERÍSSIMO, A.; SOUZA JÚNIOR, C.; AMARAL, P. H. Identificação de áreas com potencial para a criação de florestas nacionais na Amazônia legal. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, setembro de 2000 (projeto UTF/BRA/047).         [ Links ]

VIANA, V. M. As florestas brasileiras e os desafios do desenvolvimento sustentável: manejo, certificação e políticas públicas apropriadas. 2002. Tese (Livre-Docência), ESALQ/USP, Piracicaba.         [ Links ]

ZANIOLO, A. Análise setorial das exportações brasileiras da indústria da madeira. Anais do 1º Encontro Brasileiro de Economia Florestal, Curitiba, 23 a 27 de maio de 1988, p. 171-194.         [ Links ]

ZENID, G. J. Identificação e grupamento das madeiras serradas empregadas na construção civil habitacional na cidade de São Paulo. 1997. Dissertação (Mestrado), Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", USP, Piracicaba.         [ Links ]

 

 

(Recebido em setembro de 2002. Aceito para publicação em janeiro de 2004).

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License