SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 issue2Bowl, coffee and cup: morphlogical variability and dynamics of consumption and production of refined earthenwares at early 20th century São Paulo author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material

Print version ISSN 0101-4714

An. mus. paul. vol.20 no.2 São Paulo July/Dec. 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S0101-47142012000200001 

Apresentação

 

 

Sheila Walbe Ornstein

Diretora do Museu Paulista da USP

 

 

Este número dos Anais contempla cinco artigos distribuídos em dois eixos temáticos: estudos de cultura material e museus.

No primeiro eixo, Abreu e Souza discute as louças em faiança produzidas no período entre 1913 e 1937, com destaque para as formas e os volumes desses utilitários destinados ao crescente hábito paulistano do "cafezinho" e as relações entre esses objetos, os consumidores da época e a produção industrial já associada às perspectivas de modernidade que se anunciavam. Aqui, o estudo de caso foi o sítio arqueológico Petybon no bairro da Lapa. Já Pereira Symanski e Cavalcante Gomes abordam o tema da cultura material para o caso das unidades domésticas de Santarém, Pará, séculos XVIII e XIX, com ênfase na discussão sobre a interculturalidade entre portugueses, luso-brasileiros , indígenas e mestiços e na afirmação de identidades de uma sociedade nitidamente marcada por práticas misturadas.

No segundo eixo, Gluzman faz reflexões sobre a questão das mulheres artistas na Argentina à luz da trajetória de Lia Correa Morales, artista de destaque no cenário daquele país nas décadas de 1920 e 1930, cujo falecimento do marido, Rogelio Yrurtia, em 1950, possibilitou que Lia fosse a diretora de um museu, um pioneirismo para a época. A autora do artigo estabelece uma correlação entre a nomeação para a direção do museu e o afastamento da artista de sua carreira de sucesso, a partir de documentos pessoais e oficiais. Martinez apresenta e discute as diretrizes institucionais que conformaram o Museu do Índio no Rio de Janeiro, durante a década de 1950, com base no pensamento de Darcy Ribeiro e de um conjunto de etnólogos, militares e intelectuais, bem como na visão de nação brasileira que se impunha naquele momento. Nagib Bittencourt, por sua vez, realiza um estudo profundo das capas das edições da Revista do Museu Paulista, publicadas nas gestões de seus dois primeiros diretores, Hermann von Ihering e Affonso Taunay. A autora traz à tona a moldagem de uma revista institucional editada em São Paulo com base nas primeiras interpretações históricas contidas na produção de textos e no perfil dos leitores do início do século XX.

Este número dos Anais do Museu Paulista procura, enfim, oferecer a pesquisadores e estudiosos um conjunto de reflexões sobre a complexidade e os caminhos imbricados dos eventos associados à cultura material e a constituição dos museus que os abrigam.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License