SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 número6Pesquisa em mediunidade e relação mente-cérebro: revisão das evidênciasIntervenção para períodos críticos: transferência de cuidados: uma nova intervenção psicossocial para indivíduos com transtornos mentais graves na América Latina índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo)

versão impressa ISSN 0101-6083

Rev. psiquiatr. clín. vol.40 no.6 São Paulo  2013

https://doi.org/10.1590/S0101-60832013000600006 

CARTA ão EDITOR

 

Homeopatia na fissura por cocaína-crack: estudo randomizado, duplo-cego e placebo controlado (Estudo COCACRACK)

 

 

Ubiratan Cardinalli AdlerI; Ilma Barreto Garcia SaraivaII; Maria Flora de AlmeidaIII; Marta JezierskiIV; Amarilys de Toledo CesarV; Edson Zangiacomi MartinezVI; José Carlos Fernandes GaldurózVII

ICentro de Atenção Psicossocial (CAPS II), São Carlos, SP
IICentro de Atendimento à Pessoa Deficiente (CAPD), Guarulhos, SP
IIICentro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (CRATOD), São Paulo, SP
IVCentro Brasileiro de Informações sobre Drogas (CEBRID), São Paulo, SP
VFarmácia Homeopática HN-Cristiano, São Paulo, SP
VIFaculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (FMRP/USP), Ribeirão Preto, SP
VIIUniversidade Federal de São Paulo (Unifesp), São Paulo, SP

Endereço para correspondência

 

 

Prezado Editor

Os tratamentos farmacológicos convencionais para a dependência da cocaína são limitados, favorecendo a procura por soluções na medicina alternativa ou complementar (CAM). A homeopatia é uma modalidade de CAM, reconhecida no Brasil como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina (Resolução CFM no 1634/2002). Medicamentos homeopáticos são preparados por meio de triturações e séries de diluições e agitações, em potências decimais (D), centesimais (C) ou cinquenta-milesimais (LM ou Q, de Quinquagintamillesimal)1. Não existem estudos sobre a eficácia ou efetividade da homeopatia no tratamento da dependência da cocaína. Conduzimos um estudo piloto, randomizado, com grupos paralelos, duplo-cego e controlado com placebo, para avaliar a eficácia e a tolerabilidade de potências cinquenta-milesimais de Opium e de Erythroxylum Coca no tratamento complementar da fissura pela cocaína. O estudo foi realizado em São Paulo, na região da chamada "cracolândia", no Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (CRATOD), tendo sido aprovado pelo Conselho de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Registro do estudo: RBR-67zvt5 (Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos). Pacientes: Entre janeiro e novembro de 2012 foram incluídos 42 pacientes do CRATOD, com diagnóstico de dependência de cocaína de acordo com os critérios do DSM-IV TR. O estudo foi então terminado, pela baixa adesão dos participantes, em sua maioria, desempregados (88%) e moradores de rua ou albergues da região central de São Paulo. Intervenções: Os pacientes receberam tratamento convencional do CRATOD e homeopatia (1 glóbulo de sacarose diário de Opium LM2 nas semanas 1 e 2 e Erythroxylum coca LM2 nas semanas 3 e 4). Controle: Tratamento convencional do CRATOD e 1 glóbulo inerte de sacarose diário por dia. Durante o período de realização deste estudo, a rotina de tratamento do CRATOD incluía oficinas terapêuticas e de geração de renda, grupos de motivação, grupos de psicoterapia de várias modalidades, além de psicoterapia individual e tratamento médico da dependência de substâncias psicoativas e das comorbidades clínicas e/ou psiquiátricas. Resultados: Dos 42 pacientes, apenas 23 (54,8%) retornaram pelo menos uma vez, sendo, portanto, considerados para a análise estatística. Destes, 12 (52%) foram aleatoriamente alocados para o grupo 1 (homeopatia) e 11 (48%), para o grupo 2 (placebo). Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre os dois grupos em relação à eficácia (Escala de Fissura por Cocaína de Minnesota2) ou efeitos colaterais (registrados segundo a escala de efeitos adversos da Sociedade Escandinava de Psicofarmacologia3). A análise intragrupos sugere uma frequência menor de episódios de fissura prolongados e uma maior sensação de que o medicamento contribuiu para a redução da fissura, no grupo tratado com homeopatia (resultados finais comparados às medidas basais – Tabela 1). Essas diferenças, não observadas no grupo placebo, deverão ser estudadas em amostras maiores e de maior adesão.

 

Referências

1. Farmacopeia Homeopatica Brasileira. 2a ed. São Paulo: Editora Atheneu, 1997.         [ Links ]

2. Halikas JA, Kuhn KL, Crosby R, Carlson G, Crea F. The measurement of craving in cocaine patients using the Minnesota Cocaine Craving Scale. Compr Psychiatry. 1991;32:22-7.         [ Links ]

3. Lingjaerd O. The UKU side effects rating scale: scale for registration of unwanted effects of psychotropics. Acta Psychiat Scand. 1976;334:81-94        [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Ubiratan Cardinalli Adler
Centro de Atenção Psicossocial
Rua Floriano Peixoto, 216
13574-420 – São Carlos, SP, Brazil
E-mail: ubiadler@uol.com.br

Recebido: 1/10/2013
Aceito: 10/10/2013

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons