SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue2Initial analysis of oncologic criteria of 120 patients undergone colorectal laparotomic (60 patients) and videolaparoscopic surgeries (60 patients) for colorectal cancer in a Postgraduate Program (residency) by the Group of Coloproctology of Belo HorizonteVenous thromboembolism and colorectal neoplasm: a challenge for the surgeon. Case report and literature review author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Coloproctologia

version ISSN 0101-9880

Rev bras. colo-proctol. vol.31 no.2 Rio de Janeiro Apr./June 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0101-98802011000200011 

RELATO DE CASO

 

Neoplasia no sítio da colostomia de paciente com megacólon chagásico: relato de caso

 

Neoplasia at the site of the colostomy of patient with chagasic megacolon: case report

 

 

Thiago Agostini Braga; Antonio Balestrim Filho; Bruna Meyer Ribeiro De Mattos; Giancarlo de Souza Marques; Jose Joaquim Ribeiro da Rocha; Omar Féres

Divisão de Coloproctologia do Departamento de Cirurgia e Anatomia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - Ribeirão Preto (SP), Brasil

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

A neoplasia no sítio da colostomia associada ao megacólon chagásico é uma entidade rara. Os autores relatam caso de um paciente com lesão avançada, o qual foi submetido a tratamento cirúrgico e discutem aspectos relacionados a esta afecção.

Palavras-chave: neoplasia; colostomia; megacólon; doença de Chagas; câncer de cólon.


ABSTRACT

Neoplasia at the site of the colostomy associated with chagasic megacolon is a rare clinical event. Here, the authors report the case of a patient with advanced lesion, who had to undergo surgical treatment, and discuss aspects related to this disease.

Keywords: neoplasia; colostomy; megacolon; Chagas disease; colon neoplasm.


 

 

INTRODUÇÃO

A confecção de colostomia, com a finalidade de desvio temporário ou definitivo do trânsito intestinal colônico, é um procedimento que não é isento de complicações, que apresentam variação de 15 a 30%, sendo a mais rara o surgimento da neoplasia1.

O adenocarcinoma primário do sítio da colostomia é uma enfermidade rara2,3. Há poucas descrições de associação entre megacólon chagásico e neoplasia colorretal.

 

RELATO DE CASO

Os autores apresentam um caso de neoplasia em colostomia, em paciente chagásico. J.A.R., 74 anos, sexo masculino, branco, submetido à colectomia segmentar, em outro serviço, aos 55 anos de idade (1998), devido à complicação não especificada da colopatia chagásica, com confecção de transversostomia em alça. Foi submetido a três laparotomias para tentativa de reconstituição do trânsito intestinal, sem sucesso. Evoluiu com hérnia incisional de grande volume.

Em 2007, paciente procurou o Serviço de Coloproctologia do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto com queixa de dor e sangramento pela colostomia. Ao exame, apresentava lesão vegetante de 15 cm de diâmetro, no local da colostomia, infiltrando a parede abdominal. Na tomografia de abdômen apresentava lesão vegetante e infiltrativa na parede abdominal, no sítio da colostomia e hérnia incisional de grande volume. Apresentava antígeno carcinoembrionário (CEA) de 0,53.

Foi submetido à ressecção da neoplasia do sítio da colostomia, envolvendo parte da parede abdominal com margens, juntamente à colectomia direita ampliada, ileodescendente anastomose látero-lateral grampeada e ileostomia protetora em alça. O anatomopatológico da peça cirúrgica revelou adenocarcinoma pouco diferenciado de alto grau - classificação T3 N0 M0.

Evoluiu com necrose da parede abdominal aproximada, primariamente em uma extensão de 20 x 12 cm, sendo submetido à realização de retalho microcirúrgico do músculo grande dorsal e enxertia de pele com área doadora da coxa direita, pela equipe de cirurgia plástica.

Posteriormente iniciou quimioterapia adjuvante com 5-fluoracil e leucovorin, com boa evolução até o momento.

 

DISCUSSÃO

A presença de carcinoma no sítio da colostomia não é frequente; entretanto, o seu surgimento pode ocorrer ao longo do tempo e cursa com altos índices de morbi-mortalidade1,2,4.

A colostomia apresenta os mesmos fatores predisponentes e desencadeantes para o aparecimento do tumor colônico primário, em relação a qualquer um dos seus segmentos1.

São descritos, na literatura, fatores de risco para o surgimento de neoplasia no sítio da colostomia, como lesão neoplasia metacrônica, colectomia oncológica com margens ressecadas inadequadas, polipose colônica e, principalmente, a metaplasia colônica secundária à doença inflamatória intestinal, não sendo mencionado casos associados a megacólon chagásico1-5.

Pela raridade da associação de megacólon chagásico e câncer, e por ser mais raro ainda o surgimento de neoplasia na colostomia, torna esse caso inusitado (Figuras 1 a 3).

 

 

 

 

REFERÊNCIAS

1. Salles VJA, Paula PR, Bassi DG, Speranzini MB. Neoplasia no sítio da colostomia: relato de três casos e revisão da literatura. Rev bras Coloproct 2006;26(1):57-60.         [ Links ]

2. Adad SJ, Etchebehere RM, Araújo JR, Madureira AB, Lima VGF, Silva AA, et al. Association of chagasic megacolon and cancer of the colon: case report and review of literature. Rev da Soc Bras Med Trop 2002;35(1):63-8.         [ Links ]

3. Takami M, Hanada M, Kimura M, Takeuchi N, Takada T. Adenocarcinoma arising at a colostomy site. Report of case. Dis Col Rect 1983;26(1):50-2.         [ Links ]

4. Fagundes JJ, Goes JRN, Coy CSR, Ayrizono MLS, Mochizuki M, Chadu M, et al. Associação entre megacólon chagásico e câncer do intestino grosso: apresentação de casos e revisão de literatura. Rev Bras Coloproct 2002;22(4):252-6.         [ Links ]

5. Salles VJA, Speranzini MB, Bassi DG, Paula PR. Neoplasia occuring at the colostomy site: Report of two cases and review of the literature. Rev Mex Coloproct 2007;13(1):24-6.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Omar Féres
Av. Santa Luzia, 630, Jd. Sumaré
CEP: 14025-090 - Ribeirão Preto (SP), Brasil
E-mail: feresomar@netsite.com.br

Recebido em: 30/03/2009
Aprovado em: 07/07/2009

 

 

Fonte de financiamento: não há
Conflito de interesse: nada a declarar
Trabalho realizado na Divisão de Coloproctologia do Departamento de Cirurgia e Anatomia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto (SP), Brasil.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License