SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 issue4Oral flora associated with periodontal disease in dogsCellular and biochemical characteristics of peritoneal fluid of equines submitted to experimental peritonitis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935On-line version ISSN 1678-4162

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. vol.51 no.4 Belo Horizonte Aug. 1999

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09351999000400008 

COMUNICAÇÃO

(Communication)

 

Criptococose em felino

(Cryptococcosis in cat)

 

F.J.F. Sant’Ana1, F.C.L. Maia1, J.B. Gomes Filho1, A.B. Silveira2, V.R. Silva1

1Departamento de Medicina Veterinária - Universidade Federal Rural de Pernambuco, ,
Rua Dom Manuel de Medeiros, s/n – Dois Irmãos
52171-900 – Recife, PE
2Departamento de Histologia da Universidade Federal de Pernambuco

 

Recebido para publicação em 12 de janeiro de 1999.
E-mail santanafjf@yahoo.com

 

 

Criptococose é uma micose sistêmica, subaguda ou crônica, causada pela levedura Cryptococcus neoformans que acomete o homem e os animais. A enfermidade é relativamente rara e ocorre mais comumente em gatos que em cães, ao contrário de outras moléstias micóticas profundas (Barsanti, 1984). No Brasil, o primeiro caso em animais foi descrito por Dacorso Filho & Chagas (1957) em caprino. Em gato doméstico a doença foi descrita pela primeira vez por Cruz et al. (1971). O presente relato tem por objetivo apresentar os achados clínicos e anátomo-histopatológicos de um caso de criptococose em um gato, sem raça definida, de sete anos de idade. O animal foi atendido no Hospital Veterinário da UFRPE com histórico de dificuldade respiratória, anorexia e tumoração na face próxima às narinas, com evolução de aproximadamente 30 dias. Ao exame clínico, o animal apresentou intensa dispnéia, rinorragia, congestão de vasos episcleróticos, apatia, desidratação e aumento de volume facial de aproximadamente 2cm de diâmetro à altura do osso nasal. A anamnese e o exame clínico nada mais revelaram. Foi feito tratamento com antibióticos, sem sucesso, sendo indicada a eutanásia, devido ao prognóstico desfavorável para o animal. À necropsia, observou-se uma massa tecidual de cor branca e de aspecto flácido mucoso aderido à cavidade nasal indo das narinas até a nasofaringe. Esse tecido se estendia até o tecido subcutâneo através de uma fístula no osso nasal. Observou-se, ainda, congestão pulmonar e renal corticomedular bilateral. Fragmentos de aproximadamente 0,5cm de espessura do tecido foram colhidos e fixados em solução de formalina neutra tamponada a 10%, sendo em seguida processados de acordo com as técnicas de rotina para inclusão em parafina (Luna, 1968). Microscopicamente, cortes do tecido corados pela hematoxilina-eosina e periodic acid-Schiff (PAS) revelaram processo inflamatório crônico com presença de inúmeras estruturas fúngicas, ora ovóides ora arredondadas, de paredes delgadas com halo periférico, compatíveis com Cryptococcus sp. (Fig. 1). O diagnóstico do exame necroscópico foi de insuficiência respiratória conseqüente a um bloqueio parcial da ventilação pulmonar. Não foram encontradas alterações macro ou microscópicas no sistema nervoso central nem em outros sistemas. Com base nos achados histopatológicos firmou-se o diagnóstico de criptococose. Este relato confirma a importância do diagnóstico histopatológico e histoquímico para essa doença que apresenta características e sintomas variados, dificultando o diagnóstico clínico.

Palavras-Chave: Gato, criptococose

 

 

 

ABSTRACT

A case of cryptococcosis in a cat refferred to the Hospital Veterinário da Universidade Federal Rural de Pernambuco is described. The cat was euthanized and the microscopic examination of a firm mass observed in the nasal cavity was accomplished. Cryptococcus sp. and a chronic inflammatory process was observed throughout the tissue.

Keywords: Cat, cryptococcosis

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARSANTI, J.A. Cryptococcosis. In: GREENE, C.E. (Ed.). Clinical microbiology and infectious disease of the dog and cat. Philadelphia: W.B. Saunders, 1984. 700p.        [ Links ]

CRUZ, L.C.H. et al. Cryptococcosis in a cat. First case in Brazil. Rev. Bras. Med. Vet.,v.1, p.25-28, 1971.        [ Links ]

DACORSO FILHO, P., CHAGAS, W.A. Criptococose pulmonar em caprino. Anais Col. Anat. Bras., v.3, p.55-69, 1957.        [ Links ]

LUNA, L.G. Manual of histologic staining methods of the Armed Forces Institute of Pathology. 3.ed. New York: McGraw Hill, 1968.        [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License