SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 número3Parasitism by Sarcoptes scabiei De Geer, 1778 and Lobalges trouessarti Fonseca, 1954 in Bradypus variegatus (sloth)Correlation between milk somatic cell counting of samples prepared with two detergents, and analyzed by the Somacount índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

versión impresa ISSN 0102-0935

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. v.52 n.3 Belo Horizonte jun. 2000

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352000000300007 

RELATO DE CASO

[Case Report]

Ocorrência de poliúria-polidpsia em eqüinos estabulados - descrição de dois casos de polidipsia psicogênica

[Incidence of two cases of polyuria-polydipsia in confined horses]

 

J.C. Lacerda Neto1, M.B. Carvalho1, L.P. Martins Filho1, L.C. Marques1, J.J. Fagliari1, C.L.N. Trinque2, M.M. Lima2

1Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias-UNESP
Rod. Carlos Tonnani, km 5
14870-000 – Jaboticabal, SP
2Veterinários autônomos – Orlândia, SP

 

Recebido para publicação, após modificações, em 9 de dezembro de 1999

 

 

RESUMO

Dois eqüinos da raça Brasileira de Hipismo, machos, quatro anos de idade, apresentando sinais de poliúria-polidipsia, foram submetidos a completa avaliação clínica e a exames de sangue e urina. Não foram observadas alterações clínicas, hematológicas ou bioquímicas, a não ser um decréscimo na gravidade específica da urina de ambos os animais (1,009 e 1,008). Realizou-se um teste de privação de água de 24 horas e durante esse período a gravidade especifica da urina subiu gradualmente até atingir a normalidade (1,028 e 1,026, respectivamente). O comportamento anormal ocorreu por confinamento excessivo. Os resultados clínicos e de laboratório e o teste de privação de água indicam o diagnóstico de polidipsia psicogênica.

Palavras-chave: Eqüino, poliúria- polidipsia, polidipsia psicogênica

 

ABSTRACT

Two four-year-old male Brasileiro de Hipismo breed horses presenting signs of polyuria-polydipsia, were submitted to a complete clinical evaluation as well as having blood and urine samples collected for laboratory analysis. No clinical, hematological or biochemical abnormalities were observed, but a significant decrease in urine specific gravity was detected in both horses. One of the horses presented 1,009 and the other 1,008. A 24-hour water deprivation test was carried out and, during this period, the urine specific gravity gradually increased reaching the normal values of 1,028 and 1,026. The abnormal behavior occured as a consequence of an excessive confinement. The clinical and laboratory results associated to the 24-hour water deprivation test indicated a diagnosis of psychogenic polydipsia.

Keywords: Horse, poliuria-polydipsia, psychogenic polydipsia

 

 

INTRODUÇÃO

A eliminação diária de grande volume de urina está freqüentemente associada à ingestão elevada de água e constitui um problema clínico complexo que requer a avaliação inicial dos componentes bioquímicos do sangue e exames de urina, assim como a realização de testes especiais para se avaliarem os mecanismos endócrinos reguladores da glicemia e do equilíbrio hidrossalino. Alterações morfofuncionais de múltiplas etiologias estão implicadas no desenvolvimento de poliúria-polidipsia (Pu/Pd). Inclui-se como responsáveis por quadros de Pu/Pd as neoplasias de origem hipofisária (Field & Wolf, 1988), feocromocitomas (Yovich et al., 1984), tumores ovarianos das células da granulosa (McCoy, 1986), insuficiência renal (Taylor & Hillyer, 1997), pancreatite crônica (Collobert et al., 1990) e ausência ou diminuição da concentração de hormônio antidiurético (ADH) e/ou insensibilidade dos túbulos renais ao ADH (Freestone & Melrose, 1955).

Distúrbios emocionais ou psicológicos produzidos pelo confinamento prolongado, em oposição à ocorrência de fenômenos fisiológicos ou orgânicos (Murray & Crowell-Davis, 1985), podem levar ao desenvolvimento de polidipsia de origem emocional (Fanton et al., 1987). O presente trabalho tem o objetivo de analisar casos clínicos, sugestivos de polidipsia psicogênica, nos quais avaliou-se a diminuição da concentração urinária provocada por excessiva ingestão de água.

 

CASUÍSTICA

Dois eqüinos estabulados, com quatro anos de idade, machos, da raça Brasileiro de Hipismo, apresentavam poliúria. Eram mantidos em baias individuais, onde alimentavam-se duas vezes ao dia com feno de coast cross e ração concentrada. A água era fornecida ad libitum por meio de um bebedouro automático. Durante uma hora por dia eram levados para treinamento em uma pista de areia localizada ao lado das cocheiras. Após cinco meses nesse manejo, observou-se que as camas das baias tornavam-se úmidas mais rapidamente. Inicialmente considerou-se a possibilidade da ocorrência de vazamentos, o que foi descartado após inspeção dos encanamentos e bebedouros automáticos. Diante disso, os cavalos foram encaminhados para exames.

Não foram constatadas alterações clínicas ao exame. Amostras de sangue obtidas por punção da jugular foram destinadas para análises hematimétricas e bioquímicas. Amostras de urina foram colhidas na manhã do dia seguinte para análise. Os valores hematimétricos e bioquímicos encontravam-se dentro dos intervalos fisiológicos da espécie estudada. Exceto pela densidade urinária, com valores de 1009 e 1008, a urinálise não mostrou presença de alterações. Os valores de glicose plasmática foram 78,0 e 75,0mg/dl, para os eqüinos 1 e 2, respectivamente.

Após dois dias, os eqüinos foram submetidos ao teste de privação de água, conforme descrito por Taylor & Hillyer (1997), durante o qual foi vetado o acesso a alimentos e água. Nesse período efetuaram-se colheitas consecutivas de sangue e de urina por meio de sonda uretral, a cada cinco horas, pelo período de 20 horas. A última colheita foi realizada ao se completarem 24 horas. Nas amostras de sangue determinaram-se as concentrações séricas de uréia, creatinina e proteína total, assim como o hematócrito no sangue total. As amostras de urina foram submetidas a urinálise, dando-se especial atenção à gravidade específica. Os valores de densidade urinária determinados durante o teste de privação de água são apresentados na Tab. 1. As médias ± desvio-padrão determinados ao início do teste e quatro horas antes do seu final foram: uréia, 25,8± 3,7 e 33,2± 1,0mg/dl, creatinina, 1,2± 0,2 e 1,4± 0,3mg/dl, proteínas totais séricas, 6,7± 0,6 e 6,7± 0,4g/dl e hematócrito, 32± 2,8 e 35± 2,8%.

 

 

São múltiplas as condições nas quais a hiperglicemia pode se desenvolver, entretanto, a causa mais comum associada a glicosúria, em eqüinos, é o hiperadrenocorticismo (Taylor & Hillyer, 1997). Outras condições responsáveis por hiperglicemia, menos comuns, são feocromocitoma (Yovich et al., 1984), tumores ovarianos (McCoy, 1986) e diabetes mélito (DM) provocado pela insuficiente liberação de insulina pelo pâncreas (Collobert et al., 1990). Os animais examinados não apresentaram hiperglicemia e nem glicosúria. Esses resultados levam à conclusão de que a causa da poliúria observada não se relacionava às condições descritas acima. Os testes de função renal, assim como a urinálise, mostraram a inexistência de insuficiência renal, descartando-se também esta última como causa do processo. As possibilidades restantes, segundo Taylor & Hillyer (1997), seriam o diabetes insípido e a polidipsia psicogênica.

Elevações na densidade urinária foram observadas a partir da quinta hora de restrição hídrica. A redução no fornecimento de água é o procedimento usual utilizado para promover aumento da concentração urinária (Fanton et al., 1987). A perda temporária da habilidade de concentrar urina pode ser atribuída à ingestão excessiva de água durante um longo período, resultando em poliúria. Segundo Grauer (1981), a diurese prolongada leva à perda dos solutos normais, inclusive uréia, do interstício medular, diminuindo a concentração de solutos na medula renal. O que se viu, nesses dois casos, foi incapacidade temporária de concentrar urina, de caráter prontamente reversível. A rapidez com que foram manifestadas as elevações das densidades urinárias é sugestiva de que nos animais avaliados não tenha havido perda importante de solutos medulares. Por outro lado, se havia hipotonicidade medular, poucas horas com restrição de água foram suficientes para retomada da hipertonicidade. Descartadas a insuficiência renal, a hiperglicemia com glicosúria e a perda irreversível da capacidade renal em concentrar a urina, foi excluída a possibilidade de estar havendo poliúria primária. Assim, concluiu-se que os animais examinados apresentavam polidipsia primária com poliúria secundária, tendo sido diagnosticado polidipsia psicogênica.

Anormalidades no comportamento, de origens diversas, inclusive polidipsia, têm sido descritas em primatas mantidos em confinamento (Fanton et al., 1987). Alterações no comportamento também foram observadas por Crowell-Davis (1995) em eqüinos mantidos em estabulação, atribuindo-se algumas atitudes bizarras à falta de atividade e ao tédio causado pela permanência prolongada em baia.

A polidipsia psicogênica deve ser um dos primeiros fatores a serem analisados quando se avaliam manisfestações clínicas caracterizadas por elevação do volume urinário. Determinações de parâmetros bioquímicos do sangue e urinálise são úteis para descartar afecções responsáveis pelo aparecimento de hiperglicemia e glicosúria, além das insuficiências renais. O teste de privação de água demonstrou ser uma ferramenta importante no diagnóstico de polidipsia psicogênica.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

COLLOBERT, C., GILLET, J.P., SOREL, P. et al. Chronic pancreatitis associated with diabetes mellitus in a standardbred race horse: a case report. J. Equine Vet. Sci., v.10, p.58-61, 1990.        [ Links ]

CROWELL-DAVIS, S.L. Normal behavior and behavior problems. In: KLOBUK, C.N., AMES, T.R., GEOR, R.J. The horse. Diseases & clinical management. Philadelphia: Saunders. 1995. Cap.1: p.1-21.        [ Links ]

FANTON, J.W., GOLDEN, J.G., DAVID, T.D. Renal medullary solute depletion resulting from psychogenic polydpsia in a rhesus monkey. J. Am. Vet. Med. Assoc., v.191, p.1011-1012, 1987.        [ Links ]

FIELD, J.R., WOLF, C. Cushing's syndrome in a horse. Equine Vet. J., v.20, p.301-304, 1988.        [ Links ]

FREESTONE, J.F., MELROSE, P.A. Endocrine diseases. In: KOBLUK, C.N., AMES, T.R., GEOR, R.J. The horse. Diseases & clinical management. Philadelphia: Saunders. 1995. Cap.49: p.1137-1164.        [ Links ]

GRAUER, G.F. The differential diagnosis of polyuric-polydpsic diseases. Comp. Cont. Educ. Pract. Vet., v.3, p.1079-1086, 1981.        [ Links ]

McCOY, D.J. Diabetes mellitus associated with bilateral granulosa cell tumor in a mare. J. Am. Vet. Med. Assoc., v.188, p.733-735, 1986.        [ Links ]

MURRAY, M.J., CROWELL-DAVIS, S.L. Psychogenic colic in horses. J. Am. Vet. Med. Assoc., v.186, p.381-383, 1985.        [ Links ]

TAYLOR, F.G.R., HILLYER, M.H. Diagnostic techniques in equine medicine. London: Saunders. 1997. Cap.5: Endocrine diseases, p.81-92.        [ Links ]

YOVICH, J.V., HORNEY, F.D., HARDEE, G.E. Pheochromocytoma in the horse and measurement of norepinephrine levels in horses. Can. Vet. J., v.25, p.21-25, 1984.        [ Links ]